IMPRENSA NOTIMP NOTAER AEROVISÃO BOLIMPE NOS ANTERIORES


Força Aérea Brasileira
Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

quarta-feira, 08 de dezembro de 2004 - 15:58h

Combatente da II Guerra ganha medalha da FAB

Comendo apenas arroz, coco e banana, com as roupas gastas, combatentes da Força Especial Japonesa naufragaram próximo a uma ilha isolada nas Filipinas, durante a II Guerra Mundial. Por longos anos, esse grupo ficou isolado do mundo, acreditando que a guerra ainda não havia terminado. Aos poucos, o grupo foi diminuindo. Uns se entregaram, outros morreram. O Tenente Hiroo Onoda, que ingressara no exército japonês aos 20 anos, foi o último a se render. Antes de partir para sua última missão, com seus seis companheiros, o seu comandante lhe falou: “Você está proibido de fazer contato ou de morrer. Pode demorar três, cinco ou mais anos. Aconteça o que acontecer, nós faremos contato”. O jovem tenente cumpriu rigorosamente as ordens de seu comandante e só se rendeu 30 anos depois.

Durante este tempo, aviões americanos atiraram panfletos informando que o conflito havia terminado. Incrédulo e acreditando ser uma propaganda do serviço de inteligência aliado, não se entregou.

Em 1974, finalmente Onoda foi contactado por um compatriota e novamente informado que a guerra não mais existia. Persistente, o combatente respondeu que só se entregaria a seu comandante. Após muitas buscas, o comandante Taniguchi foi encontrado e levado a sua presença, onde leu as ordens que indicavam que toda as atividades de combate deveriam ser cessadas, pois a guerra tinha acabado.

Chocado, Onoda se entregou ao presidente das Filipinas, Ferdinando Marcos. Ao chegar ao Japão, foi considerado um herói nacional, recebendo diversos prêmios e medalhas.

O Japão era muito diferente daquele de 1944 e, acostumado a vida no campo, veio para o Brasil e comprou uma fazenda em Mato Grosso do Sul. No Centro-Oeste brasileiro, Onoda tem mostrado que ainda guarda forte ligação com o mundo militar. Nas suas terras, permite que a Força Aérea realize treinamentos e tem apoiado a Base Aérea de Campo Grande (BACG) em diversos eventos.
Para homenagear este guerreiro, a Força Aérea Brasileira, na figura de seu comandante, Tenente Brigadeiro do Ar Luiz Carlos da Silva Bueno, agraciou o senhor Hiroo Onoda com a medalha Mérito Santos-Dumont, entregue no dia seis de dezembro, numa solenidade na BACG. Participaram da entrega o diretor do DEPENS, o Comandante do COMAR I, o Comandante da FAE II, o Chefe do Estado-Maior de Pessoal, entre outras autoridades civis e militares. A medalha foi entregue pelo Comandante da BACG.

Fonte: BACG

 

Imprimir esta página