Voltar para a home Home Fale conosco Receba o boletim   Ir para a Gazeta Press
 
  ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 •  Atletismo
 •  Basquete
 •  Tênis
 •  Vôlei
 •  Outros
  SÃO SILVESTRE
  ANDAR & CORRER
    PLACAR
    REGRAS
    RANKING E
     RECORDES
    ESPORTE NA REDE
Jogos Pan-americanos/Bastidores - (13/07/2007 20:34:41)
Cerimônia de abertura para ficar na história
Marcelo Belpiede e Gustavo Faria

Rio de Janeiro (RJ) - Uma apresentação para ficar marcada na história. Uma grande queima de fogos e a contagem regressiva com imagens de todos os Pan-americanos realizados na história deram início a cerimônia do Pan-2007. Às 18h02, a cantora Elza Soares cativou o público cantando o Hino Nacional.

Logo depois, o garoto Kainã do Jeje, de 12 anos, abriu o segmento artístico tocando um rum, instrumento típico do candomblé, e tendo como resposta o som de 1.500 percursionistas (o equivalente a cinco baterias de escolas de samba) dispostos pelo palco, gramado e acessos nas arquibancadas e cadeiras do estádio. A seguir, Arnaldo Antunes e Ana Costa cantaram a música-tema “Viva Essa Energia” e o público acompanhou tudo com a coreografia ensaiada.

Ao som de chorinho, as delegações participantes do Pan começaram a dar o ar da graça no gramado do Maracanã. Como foi o primeiro pais a sediar um Pan, a Argentina teve a honra de abrir o desfile. Logo depois, seguindo a ordem alfabética: Antígua e Barbuda, Antilhas Holandesas, Aruba, Bahama, Barbados, Belize, Bermuda, Bolívia, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Dominica, Equador, El Salvador, Estados Unidos (a mais vaiada), Granada, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Ilhas Caimã, Ilhas Virgens, Ilhas Virgens Britânicas, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, San Kitts e Névis, São Vincente e Granadinas, Santa Lucia, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Às 18h53, o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, com a bandeira brasileira nas mãos, puxou o desfile dos 659 representantes da pátria verde e amarela. Nunca o país teve tantos representantes em uma competição internacional. Todos, bem vestidos, cumprimentaram o público que, de pé, retribuiu com muitos aplausos.

Coube à miss Brasil Nathália Rodrigues a honra de carregar a bandeira brasileira até o centro do palco do estádio do Maracanã. Depois, novamente Arnaldo Antunes e Ana Costa cantaram a música tema dos jogos. A música Brasileirinho, choro composto por Waldir Azevedo, fechou a primeira parte da festa.

Após a execução do Hino do Rio 2007, pela Orquestra Sinfônica Brasileira, começaram as apresentações artísticas, que exploraram as três energias distintas: a do Sol, a das Águas e a do Homem. A mistura de cores foi a tônica deste espetáculo.

Para simbolizar o sol, no centro do Maracanã, cobras-coral, vitórias-régias, borboletas, pássaros e um enorme jacaré invadiram o gramado entre bailarinos, em representação da vegetação do Pantanal e da Amazônia. O réptil de 20 metros e a música "Trenzinho do caipira", de Heitor Villa-Lobos deram ainda mais brilho para esta etapa.

A seguir, para simbolizar a água, o campo foi transformado em mar, com barcos sobre ondas, como uma alusão ao Rio de Janeiro. A seguir, a música “Águas de março", de Tom Jobim, trouxe a praia no Maracanã: o cenário remeteu a Copacabana, com calçadão preto e branco. Um balé imitou a orla da famosa praia, como se fosse uma onda. Logo, o estádio abrigou banhistas e esportistas. Foi o fim da segunda etapa.

Começou então o trecho que falava do homem. Adriana Calcanhoto abriu o segmento com "Acalanto", de Dorival Caymmi, verdadeira canção de ninar. A idéia era "transformar os pesadelos em sonhos" e mostrar a diversidade da cultura brasileira. Naquele momento, a banda Cordel do Fogo Encantado tomou conta do palco.

A terceira etapa da festa da abertura do Pan começou com imagens dos desfiles da tocha pan-americana por todas as cidades no território brasileiro até a chegada ao Rio de Janeiro. Em seguida, a platéia ouviu os pronunciamentos oficiais dos presidentes do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Artur Nuzman, e da ODEPA (Organização Desportiva Pan-Americana) Mário Vázquez Raña.

Era o momento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva fazer a abertura oficial da abertura dos jogos. Mas as vaias do público fizeram o protocolo ser quebrado. O anúncio coube a Carlos Artur Nuzman. “Estão abertos os Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro 2007. Boa sorte a todos”.

A seguir, já na parte final, os Dragões da Independência fizeram o hasteamento das bandeiras do Comitê OIímpico Internacional (COI) e dos jogos. A atleta Natália Falavigna, do taekwondo, fez o juramento em nome dos 5.648 atletas participantes dos Jogos Rio 2007. Logo depois, o cantor Chico César fez uma oração pela paz.

Às 20h04, o momento mais esperado. Vários atletas que fizeram história no esporte brasileiro se encarregaram de levar a tocha até a pira pan-americana. O trajeto começou com o iatista Lars Grael, passou pelo time de voleibol medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992), pela equipe feminina de basquete prata em Atlanta (1996), por Sandra Pires (medalha de ouro do vôlei de praia em 1996), Gustavo Borges (recordista de medalhas em Pan-americanos e dono de quatro medalhas olímpicas) e Joaquim Cruz (medalha de ouro na prova dos 800m nos Jogos Olímpicos de 1984, em Los Angeles). Pelas mãos dele, um globo de fogo ganhou forma. Coube a cantora Daniela Mercury encerrar a cerimônia, às 20h15.

26/09/2007 21:25:20
Pinheiros mantém 100% contra melhor defesa da Liga

26/09/2007 18:33:47
McQuaid aceita liberação de Valverde, mas não o inocenta

26/09/2007 18:30:32
Rogério Sapo disputa cinturão vago da OMB contra uruguaio

26/09/2007 18:17:43
Campeão mundial pode ter fornecido doping para alemão

26/09/2007 17:12:51
Artilheiro comanda Maringá em confronto contra Ipatinga

26/09/2007 16:25:12
Todas as baterias da terceira fase são adiadas na França

26/09/2007 16:17:23
Alemã e holandês são os donos das primeiras medalhas de ouro

26/09/2007 16:00:35
Catarinenses pregam cautela para segundo jogo da final

26/09/2007 15:48:58
Joinville ainda lamenta goleada sofrida contra Jaraguá

26/09/2007 15:44:06
Valverde: “Somos usados em uma guerra de interesses”

 
Gazeta Esportiva.Net © Todos os direitos reservados à Gazeta Esportiva.Net Voltar Topo da página