»Classificados
»Alertas CM
» Newsletter   
»Horóscopo
»PDA
»PSP
»Última Hora
»Correio do Leitor
»Loja
Domingo, 30 de Setembro de 2007
» Pesquisar
 
» Pesquisa Avançada
 
» Newsletter
Registe-se e receba diariamente a edição
do CM Online

 
» Notícias
Opinião
Correio do Leitor
Actualidade
Portugal
Economia
Política
União Europeia
Mundo
Gripe das Aves
Desporto
Benfica
Sporting
FC Porto
Futebol em Directo
Cultura
Música
TV & Media
Reportagem
Entrevista
Tema da Semana
Polícias e Ladrões
Especial 28 anos
Contactos CM
Exames Nacionais
 
» Revistas
Correio Vidas
Correio Êxito
Correio Sport
Correio TV
Correio Domingo
Ciência/Tecnologia
 
» Jogue online
Acção
Desporto
Plataformas
Puzzle
Shoot´Em Up
 
» Loja
Imagem e Som
Moda e Têxtil
Presentes
 
» Classificados
Automóveis
Emprego
Convívio
Propriedades
Diversos
 
» Promoções
Enciclopédia Larousse
Colecção o Essencial da Saúde
Câmara de filmar AIRIS
Concurso Saco da Sorte
Rua Sésamo
Guia Gastronómico de Portugal
Grande Selecção Deutsche Grammophon
 
» Capa
 
» Alertas SMS
Envie o código
para o nº 4644
Última Hora - CMUH
Títulos do dia - CMTD
€0,30 por sms
Clique aqui para mais informações

» Notícias por RSS

» Sondagem
ASSISTÊNCIA RELIGIOSA: Estado deve pagar salário de capelães?
SIM
NÃO
 

Actualidade

2007-03-30 - 00:00:00

Encerramento: Ministério vai averiguar a base de dados das instituições

Privadas inspeccionadas


Mariano Gago disse estar 'incomodado' com o caso e pediu uma 'repreensão moral', seja qual  for o resultado dos processos legais
Mariano Gago disse estar 'incomodado' com o caso e pediu uma 'repreensão moral', seja qual for o resultado dos processos legais
Um dia depois de ter ordenado a abertura de um processo de encerramento compulsivo da Universidade Independente (UnI), o ministro da Ciência e Ensino Superior, Mariano Gago, não poupou críticas aos responsáveis da SIDES, a entidade gestora, pela “falta de respeito” a que têm sujeitado os alunos da instituição.

Mariano Gago pôs de lado a imagem branda para deixar claro que só não actua de outra forma por ser obrigado a cumprir a lei. E garantiu que todas as universidades privadas serão inspeccionadas.

Visivelmente irritado com os últimos acontecimentos, Gago repetiu que a UnI tem até quinta-feira para repor a normalidade. Apesar de referir que o fecho “não é desejo do Governo”, porque “é uma nódoa no ensino superior”, o ministro destacou que não toma nenhuma decisão mais cedo porque há prazos legais que têm de ser cumpridos.

A título de desculpa, quase deixou escapar que não põe um ponto final na universidade porque “é impreterível que este processo seja instruído”. “Por muito que isso possa ferir o bom senso de todos, compete ao Governo cumprir escrupulosamente o que diz a lei”, disse.

Mariano Gago desmentiu existir um acordo com a SIDES, tal como foi anunciado pela sociedade gestora. “Não há nem poderia haver porque não existem acordos entre inspectores e inspeccionados”, desvalorizou.

Se a UnI fechar portas, os alunos serão transferidos para outras instituições públicas e privadas de Lisboa, num processo acompanhado pelo ministério. “O número de vagas é razoável e não antecipamos nenhum problema.”

O ministro revelou também que a Inspecção-Geral do Ensino Superior (IGES) está a analisar uma cópia “integral e fidedigna” dos registos académicos de todos os estudantes que frequentaram a UnI desde o início.

Apesar de não garantir a fiabilidade dos diplomas, Gago disse que, das inspecções feitas nos últimos anos, “não houve até hoje nenhum indício de fraude na emissão de certificados”. A IGES só terá detectado casos de alunos que apresentaram certificados de habilitações forjados para entrarem naquela universidade privada.

A exemplo do ministro, também os alunos estão irritados. Erica Ribeiro, do 5.º ano de Engenharia Civil, disse ao CM esperar que “os culpados pela humilhação a que sujeitaram a universidade e alunos sejam punidos”. “Todos fizemos aqui um investimento financeiro e emocional e por isso deve haver dignidade.”

INTERNACIONAL MUDA DE NOME

Em Abril, por ordem do ministro, a IGES vai verificar as bases de dados de todas as privadas para analisar se cumprem os requisitos de natureza pedagógica. Isto porque “há institutos que não têm condições para usarem a designação de universidade”, por não terem o número de cursos e docentes exigidos por lei. A primeira vítima foi a Universidade Internacional, que foi já notificada para mudar de nome.

BONS ALUNOS TÊM LUGAR GARANTIDO

O presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portugueses, Seabra Santos, afirmou ontem que as portas das universidades estão abertas aos alunos da Independente, admitindo que possam vir a ser encontradas soluções para tratar dessas transferências. Sublinhou, porém, a necessidade de resolver algumas questões prévias, como por exemplo a qualidade dos estudantes ou os critérios de acesso. “Pode haver regras de entrada na Independente que podem não ser válidas noutras universidades”, salientou.

CHUMBADO TRÊS VEZES

Lúcio Pimentel, professor de Direito Fiscal e dirigente da cooperativa que detém a Universidade Independente (UnI), chumbou três vezes nos testes para juiz dos tribunais administrativos e fiscais. No âmbito do mesmo concurso de recrutamento, realizado em 2003, surgiram suspeitas de adulteração de uma nota dada por um corrector de prova a Lúcio Pimentel. Em acta datada de 19 de Maio daquele ano, a que o CM teve acesso, o júri do concurso, presidido por Gonçalves Pereira, declara que remeteu o caso para o Ministério Público.

CAUÇÃO DE 250 MIL

O auto-intitulado reitor da Universidade Independente, Luís Arouca, saiu ontem à noite em liberdade, com uma caução de 250 mil euros. Segundo o seu advogado, Rodrigo Santiago, Arouca terá de pagar a quantia em dez dias e está proibido de entrar nas instalações da instituição de ensino. Tal como Amadeu Lima de Carvalho e o ex-vice-reitor Rui Verde (ambos em prisão preventiva), Arouca é indiciado da prática de crimes de fraude fiscal, abuso de confiança, burla agravada, falsificaão de dcoumentos, corrupção activa e recepção ilícita de depósito e branqueamento.

NO CAMPUS

EXPECTATIVA

Os alunos têm fortes expectativas de que poderão concluir os cursos numa outra universidade. Joaquim Fonseca, do 2.º ano de Engenharia do Ambiente, e TRANSFERÊNCIAS

Erica Ribeiro, do 5.º ano de Engenharia Civil, e Mónica Costa, do 2.º ano de Biotecnologia, acreditam que as transferências levarão a perda de cadeiras e a recuar anos.

A FUNCIONAR

O ambiente era ontem tranquilo, depois de no dia anterior terem-se vivido momentos mais agitados, com os alunos a ocuparem a reitoria.

LICENCIATURAS

São 16 os cursos: Engenharia Civil, de Telecomunicações, Industrial, Ambiente e Informática, Comunicação Empresarial, Economia, Gestão, Relações Internacionais, Gestão e Administração Regional e Autárquica, Arquitectura, Jornalismo, Audiovisuais, Direito, Psicologia e Biotecnologia.
Diana Ramos com J.S. / A.T.T.

» Artigos Relacionados
29-03-2007 - 00:00:00 Estudantes tomam reitoria de assalto
28-03-2007 - 00:00:00 Estudantes exigem indemnizações
27-03-2007 - 15:47:00 Lúcio Pimentel detido na UnI
27-03-2007 - 00:00:00 UnI: Inspecção relâmpago
26-03-2007 - 20:28:00 Ministro admite encerrar UnI
24-03-2007 - 00:00:00 Há mais suspeitos no caso UnI
23-03-2007 - 00:00:00 Vice-reitor na cadeia por suspeita de burlas
SUBSCREVER ALERTAS SMS CORREIO DA MANHÃ
Os Títulos do Dia no seu telemóvel! Envie CMTD para o nº 4644.
As Notícias de Última Hora no seu telemóvel! Envie CMUH para o nº 4644.
Custo por mensagem: €0,30 | Mais serviços em: www.correiodamanha.pt/alertas



» Comentários

Terça-feira, 3 Abril


- Pedro
Não são só as privadas que deviam ser investigadas. As públicas também deviam ser e até sei a forma. Como os exames são guardados durante X anos, façam uma selecção aleatoria por técnicos especializados sobre a avaliação feita aos exames, e vão ver quantos é que passaram sem dever!

Domingo, 1 Abril


- Zé grande
Não investiguem muito poderemos ficar com défice... bem hajam...

Sabado, 31 Março


- José Bitola
Agora se percebe porque arranjaram a M.J.Morgado para tomar conta do futebol.Afinal ela precisava investigar os diplomados do governo e as universidades 5 estrelas.Agora ela está ocupada:parece que na final da taça de há 5 anos falsificaram um resultado! Será diploma?

- vitorvieira
Há muito que eu suspeitava que a qualidade dos cursos das "univercidades privadas" deixava muito a desejar! Infelizmente o tempo veio a dar-me razão. Agora, são os desgraçados dos nossos jovens que lá se licenciaram que vão pagar pelos erros cometidos pelos vários desgovernos. De que nos vale ter muitos licenciados se a grande maioria deles não possuem competências para a vida. Pobre país, este.

- Pinto
Em tempos, numa entrevista, o Dr. Fernando Nogueira afirmou que em 10 anos - de 85 a 95 - o "seu" governo teria incrementado o número de alunos universitários de cerca de 100 mil para 300 mil. Eu vi e ouvi essa afirmação. Também ouvi a resposta, quando o reporter questionou a qualidade desse ensino, passo a citar "isso não importa, temos é 300 mil estudantes no Ensino Superior". Mais questões.....

- O Professor
Obviamente que o ensino público é muito mais exigente e de melhor qualidade. Alguém tem dúvidas? Veja-se o caso do IST.

Sexta-feira, 30 Março


- Sara Inês
Ponham os olhos na Escola Superior de Educação Jean Piaget, onde os alunos, que não tiveram notas para entrar na Pública, saem com notas muito superiores aos que entraram. è uma vergonha! Todos os anos o Piaget manda cá para fora dezenas largas de professores incompetentes. A formação é uma desgraça, deviam analisar isto!

- Anamar
Deixem-me rir! Ao senhor que diz que os alunos da UnI têm sido todos admitidos na Ordem dos Engenheiros desculpe-me que lhe diga, mas NÃO ACREDITO MESMO! Comprar o canudo na UnI pode ser muito fácil mas comprar a carteira profissional na O Eng é puramente impossível. Todos sabemos que os cursos de Eng na UnI são péssimos! Não têm ponta por onde se pegar! E assim há engºs e "engºs"... (Lisboa)

- ana marques
Essas universidades privadas sao um caso muito serio, devem de ter uma grande inspecçao, quem nos garante que nao ha cursos superiores passados sem as pessoas merecerem tal titulo, que se faça uma grande inspecçao a todas as univ.

- Paulo
Sugestão: Os alunos devem pedir transferência para a Universidade Moderna.

- José Santos
Os alunos de cursos (p. exemplo engª) de universidades com os cursos reconhecidos pelas ordens (genericamente todas as publicas) NÃO necessitam sequer fazer o exame de admissão! Este só é realizado por alunos de cursos não reconhecidos pela ordem(genericamente os privados)! De qualquer maneira, verifica-se o que se sabe! Nas privadas compra-se o canudo, na publica merece-se o canudo!

- Mariana
Acho muito bem que as universidades privadas sejam todas inspecionadas ,pois nao se podem por todas no mesmo saco!Existem boas universidades privadas (que ate sao bem melhores que as publicas) e que nao podem ficar prejudicadas por causa destas "nodoas"! E, por favor, nao ponham as universidades privadas todas no mesmo role.

- aluno da UNI
No exame de acesso à ordem dos Eng. os alunos da UNI têm tido uma taxa de aprovação muito boa, contrariamente aos do público, assim tb aconteceu com os alunos de direito no exame de acesso à ordem dos Advogados, em que muitos alunos do público chumbaram (a taxa de aproveitamento da UNI foi 100%). Assim alguns comentadores é melhore estarem calados para não dizerem asneiras.

- SEVILHANO
Venham fazer averiguações sérias pelo norte e vão ver. Examinem estes licenciados à pressão e vão ver as surpresas, pois nem português sabem correcto. E matemática? No entanto, quando estão para ir para a reforma é ver os 600 contos que diz o Kimkas e os 52 anos de idade, depois de uma vida profissional de atestados. Sabem de quem falo? Sabem! Vejam a lista da CGA do Min. Educação.

- aluno da UNI
Na Universidade Independente, também existem alunos que estiveram no ensino público é o meu caso e de muitos outros, que alí frequentam as aulas em horário pós-laboral. No entanto muito se comenta e pouco se acerta, o não reconhecimento de alguns cursos pelas ordens profissionais também acontece na generalidade das públicas, as quais só sobrevivem à custa do DINHEIRO dos CONTRIBUINTES.

- manuel gonçalves
Obriguem a fazer exames nacionais e verão quantos irão passar. Só vai para as privadas quem não tem nota e de um momento para o outro tiram cursos com boa nota.

- Portuense
E se fecharem todas as Universidades Privadas o que vai ser dos "tachos" de alguns deputados? Já nem falo dos políticos "Vitorinos". Exemplo: O Machado (deputado, PSD, do Porto) que prontamente disse sim, ao convite do Arouca, para leccionar na Unl? E para profesor de quê, de Advocacia? Deixem-me rir...

- Nortenha
Ora aqui está uma medida que apesar de pecar por tardia é melhor do que nada fazer! Há muito tempo que me pugno por estas atitudes do Ministério!

- sovasco
É triste pensar donde viemos e para onde vamos! Aonde está a nossa cultura, o nosso respeito, a nossa dignidade? Afinal a tal liberdade tao proclamada ha 33 anos para onde nos levou!Que leis temos nos, para por termo a tais escandalos. Isto ate parece uma palhaçada.

- Alentejano
A maioria das Universidades Privadas são uma fraude, mas os nosso desgovernos têm vivido felizes e contentes com isso e veja-se o que este governo está a fazer às Universidades Públicas. Só este ano cortou 15 % no Orçamento das Universidades. É a asfixia total! mas claro. É isso que interessa.

mais comentários
 
  Anunciar on-line | Assinaturas | Contactos | Notícias por RSS | Promoções | Serviços Móveis Record | Serviços Móveis CM
ADSL.XL | Classificados | Directórios | Jogos | Horóscopo | Lojas on-line | Meetic.XL | Tempo

Copyright ©. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade
ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Presslivre, S.A. , uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.
Consulte as condições legais de utilização.