MISSÃO E ORGANIZAÇÃOESTRUTURAESQUADRAS DE VOOAS AERONAVESForça Aérea Portuguesa
Luta AéreaPatrulhamento MarítimoApoioInstrução
Luta AéreaPatrulhamento MarítimoApoioInstrução
MapSite
 Base Aérea nº 5 - Monte Real 
Brasão - Base Aérea nº 5

A Base Aérea nº 5 (BA5) tem por Missão:
    a) Garantir a prontidão e emprego das unidades aéreas que lhe forem atribuídas;
    b) Garantir a exploração dos serviços de aeródromo;
    c) Garantir a segurança militar e a defesa imediata da Unidade;

      Breve Resenha Histórica:
      A Base Aérea de Monte Real (BA5) situa-se a escassos quilómetros da povoação de Monte Real, conhecida pela excelência das suas termas, em pleno coração do Pinhal de Leiria.

      Esta Unidade, Fotografia da Unidadeerigida no local em que funcionou outrora o Aero Clube de Leiria, foi oficialmente inaugurada a 4 de Outubro de 1959 tendo-lhe sido atribuídas duas Esquadras, a Esquadra 51 "Falcões" e a Esquadra 52 "Galos" com um total de 50 aviões de combate F-86.

      De referir que a Esquadra 51 fora previamente constituída na BA2 (Ota), em 1958, constituindo-se como o núcleo do futuro Grupo Operacional 501.

      Posteriormente, em 1966, a BA5 viu diversificado o seu sistema de armas com a atribuição de aviões FIAT G91, que operaram na Unidade até 1974.

      Vocacionada primariamente desde a sua fundação para missões de caça-intercepção, passou a BA5, desde Junho de 1974, a integrar a Esquadra Fotografia da Unidadede Instrução Complementar de Pilotagem de Aviões de Caça (EICPAC), inicialmente equipada com aviões T-33 e, a partir de 1977, com o T-38 TALON.

      Em 1981 chegam os primeiros A-7P CORSAIR II, que vieram equipar a recém formada Esquadra de Ataque 302 e, em 1984, com a chegada de novos aviões A-7P, foi criada a Esquadra de Ataque 304 que se constitui como fiel herdeira das tradições da Esquadra 93 "Magníficos" da BA9, em Luanda.

      Em 8 de Julho de 1994 chegam a Monte Real os primeiros F-16 que vêm equipar a recém activada Esquadra 201, no cumprimento da missão de Defesa Aérea, algo afectada com o abate dos F-86 em 1980, o que a torna fiel depositária e herdeira das nobres Fotografia da Unidadetradições e do símbolo dos "Falcões" da antiga Esquadra 51.

      A Esquadra 302 seria desactivada, na sequência da reactivação da Esquadra 201, tendo os seus meios humanos e aéreos sido integrados na Esquadra 304 que, por sua vez, seria desactivada com o final da operação do sistema de armas A-7P CORSAIR II.

      Com o desenrolar do Programa PEACE ATLANTIS II, foi superiormente decidido transferir a Esquadra 301 "Jaguares" da BA11 para a BA5, o que se viria a verificar em 25 de Novembro de 2005, para operar as recém transformadas aeronaves F-16, na versão MLU, na missão de Defesa Aérea e Ataque Convencional, em quaisquer condições meteorológicas e de luminosidade.


    Veja este Órgão no Google Earth
    .: Veja este Órgão no Google Earth
     Esquadras de Voo 
     
    Esquadra 201 - Esquadra 201 - "Falcões"
    Esquadra 301 - Esquadra 301 - "Jaguares"
     
     © FAP - DINFA - Web Team 2007 
    .: Início :.