Paradise Kiss



Obra da extremamente famosa e criativa Ai Yazawa, Paradise Kiss ou ParaKiss, como também é conhecido, é um mangá que mistura uma das paixões da autora, o universo da moda, as tendências das mais diferentes tribos japonesas como as Gothic Lolitas com uma aguda crítica ao sistema educacional japonês. Quer ver só:

George e Yukari

YYukari Hayasaka tem 17 anos e está prestes a tentar o vestibular. Toda a sua vida foi dedicada aos estudos e ela vive sob pressão 24 horas por dia. É seu dever estar sempre entre as primeiras da turma (talvez até da escola) e deve retribuir os investimentos de sua família entrando para a faculdade "certa", isto é, a que lhe abrirá as portas para um futuro perfeito. Ela é apaixonada por um colega, Hiroyuki Tokumori, mas mal tem tempo para pensar no assunto e muito menos coragem para se declarar ao rapaz. Pois bem, num belo dia, quando estava parada no sinal, um punk com alfinetes de segurança (daqueles usados em fraldas de bebê... não é do tempo de vocês? Desculpe, sou de antes das fraldas descartáveis. ^_^) enfeitando o rosto, a aborda dizendo que aquele era "seu dia de sorte". Neurótica, Yukari pensa que será assaltada, talvez até violentada ou morta. Na sua tentativa de fuga, acaba dando um encontrão em uma imensa mulher, na verdade, um travesti, e desmaia.

Ao acordar, está em um lugar estranho e na sua frente tem uma menina com cabelos cor de rosa e asinhas, que a chama de "Caroline". Um anjo? Não, ela foi capturada! Exagero, claro! Na verdade, ela está no ateliê de um grupo de formandos da Yazawa Gakuen, uma escola alternativa onde alunos e alunas, do ginásio até a faculdade, podem se dedicar às matérias comuns e algum ramo da moda. O grupo é formado pelo estilista George (ou Joji em japonês), com talento e ego descomunais, e seus auxiliares, Arashi, o punk, Miwako, a linda menina de asas, e Isabella, o travesti. Eles fazem uma proposta para Yukari, querem que ela se torne sua modelo exclusiva no desfile do qual todos os formandos da Yazagaku devem participar. Assustada e em um meio totalmente desconhecido, Yukari recusa e foge, mas acaba deixando cair sua identidade escolar. George não desiste dela, Yukari fica curiosa a respeito dos planos do grupo, e acaba, depois de alguma resistência, embarcando na aventura e pagando um alto preço por isso, já que sua família fica toda contra ela.

Paradise Kiss é uma obra quase perfeita que em 5 volumes conta uma história cativante, humana e, porque não dizer, absolutamente fashion. ParaKiss trafega entre o tradicional e o inusitado, mostrando a cada página a arte maravilhosa e um tanto estranha (impressão à primeira vista de algumas pessoas) de Yazawa, assim como o seu refinado e exótico gosto para moda. Uma verdadeira delícia! ^_^

Ligada por alguns personagens a uma das obras anteriores e mais bem sucedidas de Yazawa, Gokinjo Monogatari, ParaKiss traz de volta uma das personagens mais queridas de Yazawa, Mikako Sakurada, agora uma estilista de sucesso e dona da marca Happy Berry. Ela é irmã mais velha de Miwako que se sente menos talentosa do que a irmã e tem um passado comum com o primeiro amor de Yukari, Hiroyuki. Aliás, ela, seu namorado ciumento, Arashi, e Hiroyuki foram amigos de infância. O que aconteceu para separá-los? Só lendo o mangá. Já a protagonista, Yukari acaba se descobrindo apaixonada pelo, às vezes, insuportavelmente estrela George... Mas não espere um romance convencional entre os dois. Vemos em ParaKiss o crescimento de Yukari que personifica a crítica em relação ao massacrante e cruel sistema educacional japonês. Afinal, se a vida é tão curta, por que precisa ser tão chata e repetitiva? Por que sofrer tanto?

Publicada entre 1999 e 2003 na revista de moda para adolescentes e jovens Zipper, Paradise Kiss é o primeiro josei a ser publicado no Brasil. Lançado pela Conrad em 2007,Arte de Yazawa em Nana depois de uma longa espera, a série talvez seja um marco dos mangás femininos no Brasil. Não sei se o mangá fará grande sucesso no Brasil, mas na Itália já foi publicado e republicado pela Panini, na França e Estados Unidos teve reedição pela Tokyopop. Ai Yazawa é uma autora obrigatória dentro do universo do shoujo atual e seu mais recente mangá, Nana, é sempre o mais vendido na sua semana de lançamento, tendo ficado em primeiro lugar por três semanas seguidas no disputado mercado japonês. Há fortes boatos de que a série será lançada no Brasil em 2008.

Mas Paradise Kiss não ficou abandonado, e em 2005, a série também teve animação. A série foi alocada no bloco Noitanima, criado para animações voltadas para o público feminino jovem e adulto, e que já tinha exibido Honey & Clover e depois traria Nodame Cantabile e Hataraki-Man. Foram somente 12 episódios, muita gente não gostou das mudanças no character design e da qualidade da animação. Realmente, poderia ser melhor, mas o anime com certeza fez com que muita gente descobrisse o mangá e isso é o que conta mais. A série foi exibida no canal Animax em vários países, mas aqui no Brasil, nada ainda. Ah, e a trilha sonora foi nota dez! "Lonely in Gorgeous", de Tommy february6, como abertura e "Do You Want To", de FRANZ FERDINAND, foi o encerramento.





Webmistress: Valéria "Utena-sama" - 25/10/2003


<

VOLTAR
Site Meter