Formul�rio de Busca

16/08/08 - 10h24 - Atualizado em 16/08/08 - 10h35

"Caymmi foi um grande homem", diz dona Canô

Mãe de Caetano Velloso soube da morte de amigo neste sábado.
Segundo ela, Dorival Caymmi deixa legado de composições.

Glauco Araújo Do G1, em São Paulo*

Tamanho da letra

Dona Canô ao lado de Maria Bethania, em Salvador (Foto: Edgar de Souza/ADI/Divulgação )

"Dorival (Caymmi) não foi só um grande artista, isso todo mundo já sabe, ele foi um grande homem", foi dessa maneira que dona Canô, 100 anos, falou ao G1 sobre a morte do cantor e compositor baiano, que faleceu por volta das 6h deste sábado (16), em sua casa, em Copacabana. Ele sofria de insuficiência renal e teve falência múltipla dos órgãos.

 

Veja imagens da carreira de Dorival Caymmi

 

"Quero mandar um abraço para Danilo e para Nana, filhos de Dorival. Quero dizer a eles que sinto muito pela morte dele. Ele estava sofrendo muito e agora está com Deus", disse dona Canô.

 

 

A amiga centenária disse que Dorival Caymmi deixa um legado de composições para a música brasileira. "Ele cantou o Brasil como ninguém, vai fazer muita falta para nós. Eu vou ficando aqui, mas ele foi para o céu. Está descansando com Deus", disse dona Canô.

 

O músico nasceu em Salvador, na Bahia, no dia 30 de abril de 1914. Ele deixa mais de cem composições, entre elas ‘Eu não tenho onde morar’, ‘Maracangalha’, ‘O que é que a baiana tem?’ e ‘Rosa Morena’. 

 

"Não se tem idéia do que significa um disco com músicas praieiras de Caymmi feitas na década de 1940", disse o músico e compositor Tom Zé.

 

 

Família

 

Stela Caymmi, neta do músico, disse que "é uma benção ser da família de meu avô. Ele estava morando em Copacabana. Ele vinha fazendo tratamento há alguns anos e a gente imaginava que esse dia poderia chegar".

 

"Ele não sabia que tinha câncer e não queria saber, não perguntava muito sobre isso. Ele foi internado a primeira em 1999. Meu avô se submetia ao tratamento, mas não queria saber da doença. Ele tinha muita serenidade, que exercitava diariamente, por isso a gente respeitava esse desejo dele", disse Stela, que escreveu uma biografia do avô.

 

"Como artista, ele marcou a Música Popular Brasileira. Ele tinha uma obra simples e não há um músico da atualidade que não cite o trabalho de Dorival. A vida dele é a obra que ele deixou", disse a neta do músico.

* (Com informações da Globo News) 

 

Leia mais notícias de Brasil

 

Enviar para amigo

Há problemas com o preenchimento do formulário.

A lista dos campos abaixo e assinalados em amarelo contém erro.

  •  

Há problemas com o preenchimento do formulário.

Preencha novamente o campo abaixo com o texto da imagem.

Sucesso!

Sua mensagem foi enviada com sucesso! Clique aqui para enviar uma nova mensagem ao G1.

Formulário de envio para amigo
  • separar os emails por vírgulas

  • limitado em 600 caracteres




editorias


G1 especiais


serviços



Formulário de Busca


2000-2009 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade