UOL Esporte Futebol
 
Albari Rosa/AE

Mudança nas regras beneficiaria hoje o Atlético-PR, atual sexto colocado no Brasileiro

18/10/2010 - 18h12

Conmebol se redime, e Brasileiro volta a ter quatro vagas para a Libertadores-11

Do UOL Esporte
Em São Paulo

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) voltou atrás na sua decisão e o Brasil acabou sendo beneficiado com isso. Após reunião nesta segunda-feira, ficou decidido que o Campeonato Brasileiro voltará a disponibilizar quatro vagas para a próxima edição da Copa Libertadores.

QUEM ESTARIA CLASSIFICADO

Internacional Campeão da Libertadores
Santos Campeão da Copa do Brasil
Cruzeiro 1º colocado no Brasileiro
Fluminense 2º colocado no Brasileiro
Corinthians 3º colocado no Brasileiro
Atlético-PR 6º colocado no Brasileiro

No último mês, a Conmebol havia estipulado um limite de cinco vagas para times brasileiros na Copa Libertadores de 2011. Porém, como o Internacional é o atual campeão, os gaúchos ocupariam um dos lugares, ao lado do Santos (vencedor da Copa do Brasil), sobrando espaço apenas para os três primeiros colocados do Campeonato Brasileiro.

Com o Brasil contando novamente com seis vagas, estariam classificados neste momento Internacional (vencedor da Libertadores), Santos (campeão da Copa do Brasil), além de Cruzeiro (1º colocado do Campeonato Brasileiro), Fluminense (2º colocado), Corinthians (3º colocado) e Atlético-PR, que seria beneficiado com a classificação dos times do Beira Rio e da Vila Belmiro e atingiria uma vaga, mesmo ocupando apenas a sexta colocação atualmente.

Mesmo assim, o Campeonato Brasileiro pode voltar a ter o G-3 em apenas uma hipótese. Caso um time do país seja vencedor da Copa Sul-Americana, a sexta vaga destinada ao Brasil seria ocupada pelo campeão. Ainda estão na disputa do torneio continental Palmeiras, Atlético-MG, Avaí e Goiás.

"É uma prova de que existe consenso nas decisões do futebol na América do Sul. Os clubes brasileiros voltaram assim a ter premiados o seu desempenho no campo esportivo", comemorou Ricardo Teixeira, presidente da CBF.

Hospedagem: UOL Host