Terra Magazine

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Viagem de luxo na Amazônia Peruana

Altino Machado às 1:39 pm

Apenas quem já suportou o ambiente hostil da Amazônia, sobretudo os ataques dos insetos e a modorra decorrente do calor e umidade, é capaz de imaginar o quanto vale encontrar na floresta um modesto tapiri, coberto de palha e sem paredes, para pernoite e alento da matéria sofredora, ao final do dia, após percorrer as belezas naturais da gigantesca região.

O homem simples da Amazônia sabe que não tem preço o abrigo de uma choupana, onde pode atar a rede ou dormir no assoalho de paxiúba para seguir viagem ao amanhecer do dia seguinte. Isso pode até não ter preço, mas, em Iquitos, no Peru, viajantes e aventureiros de diversas partes do mundo chegam a pagar US$ 700,00 para pernoitar no barco Aqua,  durante viagens pelos rios e florestas da Amazônia Peruana.

São turistas ricos, principalmente da Ásia, Europa e Estados Unidos, ávidos por expedições organizadas no primeiro cruzeiro de luxo daquela região, navegando no Amazonas, o mais largo, caudaloso e extenso rio do planeta.

A localização da nascente, a cerca de 1 mil km no sentido sul da cabeceira do rio Marañon, faz com que o rio Amazonas, com 6.850 km de extensão, supere o Nilo, com 6.695 km, também em extensão. E o barco ancora em diferentes pontos do rio e seus passageiros exploram áreas remotas da floresta, como a Reserva Nacional de Pacaya-Samiria.

O Aqua é luxo só. Foi concebido pelo famoso arquiteto e designer peruano Jordi Puig. Conhecido como um dos melhores designers de interior de seu país, tendo seu trabalho sido destacado duas vezes na revista britânica “Wallpaper”, Puig deu o seu toque especial ao belo Aqua.

O barco mede 30 metros de comprimento e ostenta 12 suítes luxuosas, com 21 e 22 metros quadrados, cada uma com duas camas, ar-condicionado, janela panorâmica e sala de estar. Quatro das suítes são interligadas para abrigar famílias.

Tarifas e descontos

Aqua tem comunicação por rádio e telefone por satélite. Seus hóspedes podem gastar, sem pressa, o tempo livre, pois existe restaurante, bar, deck e sala de observação. Existe, ainda, uma pequena loja com todos os apetrechos necessários para quem se aventura a conhecer a Amazônia sem abandonar o conforto.

Os banheiros dispoem de água quente 24 horas por dia. Embora haja água suficiente para uso diário, produzida pelas instalações de tratamento do barco, os passageiros são orientados a economizá-la, na medida do possível.

- Estamos fazendo uma operação para tratamento e utilização responsável da água e dos resíduos a bordo, bem como de baixos níveis de emissões de gases dos motores  - disse a gerente de marketing e vendas Dalia Gibu ao Blog da Amazônia.

O Aqua começou a operar em março deste ano, mas ainda não recebeu a bordo gente famosa. A tripulação conta com 17 pessoas e três guias que falam inglês e espanhol. Traslado até o barco, comidas e vinhos, caminhadas e autorizações para visitar a reserva Pacaya-Samiria estão incluídos nos preços cobrados de quem quer ter direito à confortável aventura.

Os passageiros podem escolher roteiros de três, quatro ou sete noites. Para roteiro de sete noites, por exemplo, cada pessoa desembolsa US$ 4,5 mil (suíte) ou US$ 4,9 mil (master suíte).

Apenas crianças a partir de sete anos de idade podem viajar no Aqua. Com menos de 12 anos, as crianças recebem desconto de 20% sobre a tarifa, bem como o adulto que ocupar o sofá-cama. Uma terceira pessoa, que seja criança com menos de 12 anos, no sofá-cama, paga apenas US$ 350 por noite.

“Propina” de US$ 30,00

Nas três primeiras noites, os passageiros navegam até a nascente do Amazonas, adentram no rio Marañon e visitam a reserva Pacaya-Samiria. Atividades: pesca, observação da nascente do Amazonas, dos botos-vermelhos, além de uma visita à aldeia Puerto Miguel.

Nas demais noites, observam vitória-régias, percorrem o rio Ucayalli, excursionam para observar jacarés, caminham para visitar a aldeia Hatum Posa, realizam expedição noturna ao rio Pacaya, pescam e finalmente visitam Iquitos.

Os passageiros permanecem aproximadamente duas horas em cada lugar, contando com tempo suficiente para explorar e tirar fotografias da exuberante vida salvagem da Amazônia Peruana.

A direção do Aqua geralmente é consultada por turistas sobre qual é o valor da propina (gorjeta) ideal para os guias e a tripulação.

- A qualidade do serviço deveria determinar a quantidade das propinas - assinala o manual de informações distribuído aos passageiros. O manual sugere a cada um o valor de US$ 20.00 a US$ 30.00 por dia, para ser dividido com a tripulação, e entre US$ 7.00 e US$ 10.00 por passageiro, por dia, para os guias.

O mesmo manual assinala que é apenas uma sugestão, pois “las propinas” são uma decisão “muy pessoal” que podem ser pagas com cartão de crédito ou depositadas numa caixa assinalada para tal fim dentro do Aqua.

Respeito ao meio-ambiente

Alguns produtos são realmente indispensáveis durante as excursões: chapéu, de preferência de aba grande para proteger o colo, bloqueador e protetor solar, repelente contra insetos, máquina fotográfica, óculos de sol, água, camisa de manga larga e binóculos. Quem esquece de levar alguns desses artigos paga caro para adquirí-los na chicosa boutique do Aqua, que só abre em caso de necessidade.

Nas expedições do Aqua, cada grupo de 10 visitantes é conduzido por um guia. Existem medidas de segurança para reduzir o impacto aos frágeis ecossistemas, além de proporcionar privacidade e vida solitária em Pacaya-Samiria. Um paramédico a bordo do Aqua está disponível para atender aos passageiros.

Os hóspedes são instruídos a seguir os caminhos indicados pelos guias, a não perturbar nem retirar plantas nativas e animais, não levar comida e nem deixar qualquer tipo de lixo na reserva. Devem usar roupas de cores claras e evitar o uso de jóias.

Enquanto o Aqua navega em direção ao local onde nasce o rio Amazonas, as maravilhas da paisagem se revelam aos hóspedes. Eles podem explorar, a partir de sete barcos de apoio, os afluentes e ecossistema na floresta inundada.

A reserva Pacaya-Samiria, localizada na bacia onde nasce o Amazonas, abrange uma área de mais de 2 milhões de hectares e abriga uma fauna silvestre extraordinária. Os passageiros, claro, se encantam com as centenas de espécies, incluindo algumas ameaçadas de extinção,  como o boto, o jacaré-açu e a lontra gigante.

No porto de Iquitos

Quem está a bordo come e bebe com requinte. Existe um cardápio de delícias típicas peruanas com uma seleção de vinhos sul-americanos. O menu tem a assinatura de Pedro Miguel Schiaffino, um dos mais renomados chefs do Peru, ex-chef de “James Beard House”, em Nova Iorque.

Refeições especiais para crianças e vegetarianos podem ser solicitadas, mas adultos necessitam especificar suas restrições dietéticas. Sucos de frutas tropicais, refrigerantes, água e vinho com as refeições estão incluídas nas tarificas do cruzeiro amazônico.

O clima em Iquitos é quente e úmido,com uma temperatura máxima, em média anual, de 31ºC (88ºF) e uma mínima de 21ºC (70ºF). A estação seca, de junho a novembro, e o período chuvoso, de dezembro a maio, se caracterizam por mudanças na flora e flora, bem como no clima. As condições do rio mudam com as estações, mas cada estação agrada de de modo diferente aos visitantes.

Durante a época das chuvas, os rios e seus afluentes ficam cheios, permitindo que os barcos naveguem até a floresta inundada. Na época da seca, a água do rio diminui, mas belas praias surgem na paisagem.

As expedições no Aqua ocorrem durante todo o ano e cada viagem pode ser considerada única e atrativa dada a mudança das estações. Os roteiros estão sujeitos a alterações devido as condições meteorológicas e de sazonalidade. Os níveis dos rios e seus afluentes podem variar, assim como os tempos de navegação, por isso, as excursões podem ser alteradas, segundo o critério do comandante.

- As comunidades nos recebem muito bem e estamos tentando apoiá-las e informá-las sobre as vantagens e os benefícios que podem obter com o desenvolvimento do turismo sustentável na região - acrescenta Dalia Gibu.

A viagem ao rio Amazonas começa no porto de Iquitos, para onde não existe vôos diretos diários a partir de Lima, a capital do Peru. Os vôos até lá duram cerca de uma hora e vinte e cinco minutos. Para chegar e partir de Iquitos, o melhor é tomar os vôos semanais da Lan Peru, aos sábados e terças-feiras, por volta das 17 horas.

Zugaro

Francesco Galli Zugaro é fundador e proprietário da Aqua Expeditions, a primeira companhia a fazer cruzeiro de luxo na Amazônia Peruana. Ele trabalhou como operador de navio-butique nas Ilhas de Galapagos e sonhou por muito tempo em levar os viajantes à uma das regiões mais bonitas e remotas do mundo.

Zugaro, que reside no Peru e tem experiência profissional na indústria de viagem, tem habilidade em ambientes multiculturais e fluência em quatro idiomas. Ele Já residiu em oito países diferentes.

Clique aqui para obter mais informações sobre o Aqua Expeditions.

Blogs que citam este Post

Nenhum comentário »

Nenhum comentário.

Feed RSS para os comentários do post. Link de TrackBack

Deixe seu comentário

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol