Manuel Alegre
"Não serei candidato em nome de nenhum partido. Serei candidato por Portugal "

Home
Notícias
EditoriaisCandidato
Biografia
Bibliografia
Antologia Política
Opinião
Discurso Directo
Discurso Indirecto
Pontos de Vista
Campanha
Agenda
No terreno
Sondagens
Estrutura
Apoiantes
Financiamento
Galeria de Arte
Links
Downloads

Presidenciais:
Carlos César defende que Manuel Alegre é o candidato que reune as melhores condições
[FR/Lusa, 30.12.2009]
O presidente do PS/Açores, Carlos César, defendeu hoje a necessidade de os socialistas encontrarem rapidamente um candidato presidencial que possa unir a esquerda que não se revê em Cavaco Silva, admitindo que Manuel Alegre reúne essas condições.
“O PS deve escolher uma candidatura que congregue com a maior intensidade possível o apoio dos socialistas portugueses e que some a esse apoio, que é insuficiente para ganhar as eleições presidenciais, o apoio da generalidade dos sectores que não se revêem na candidatura de Cavaco Silva”, afirmou.
Para Carlos César, “esta reflexão deve ser feita com rapidez”, tendo como objectivo “levar o PS a ter uma posição tendencialmente unida” nas eleições presidenciais.
“É útil que a grande maioria dos eleitores do PS esteja unida numa candidatura capaz de agregar toda a esquerda portuguesa”, frisou, admitindo que “Manuel Alegre é uma das pessoas que tem essa capacidade”.
O líder do PS/Açores assegurou ainda que os socialistas açorianos vão empenhar-se “com muito vigor” nas eleições presidenciais, defendendo que a derrota de Cavaco Silva será benéfica para a região.
“Precisamos de um Presidente da República que acredite nas autonomias regionais e que acredite que o seu reforço também reforça a coesão nacional”, afirmou.
Carlos César falava aos jornalistas na sede do PS/Açores, em Ponta Delgada, um dia depois de ter formalizado a sua recandidatura à liderança do partido na região. A eleição vai decorrer entre 29 e 31 de Janeiro, sendo Carlos César o único candidato, o que lhe garante a reeleição para um cargo que exerce desde Outubro de 1994.

[outras Notícias] ++