Premiados

| 1973 | 1974 | 1975 | 1976 | 1977 | 1978 | 1979 |
| 1980 | 1981 | 1982 | 1983 | 1984 | 1985 | 1986 | 1987 | 1988 | 1989 |
| 1990 | 1991 | 1992 | 1993 | 1994 | 1995 | 1996 | 1997 | 1998 | 1999 |
| 2000 | 2001 | 2002 | 2003 | 2004 | 2005 | 2006 | 2007 | 2008 | 2009 |
| 2010 | 2011 | 2012 |

2012
LONGA-METRAGEM BRASILEIRO

Melhor Filme: “Colegas”, de Marcelo Galvão
Melhor Desenho de Som: Kleber Mendonça Filho e Pablo Lamar, por “O Som ao Redor”
Melhor Trilha Musical: André Abujamra, por “Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!”
Melhor Direção de Arte: Zenor Ribas, por “Colegas”
Melhor Montagem: Leyda Napoles, por “Jorge Mautner – O Filho do Holocausto”
Melhor Fotografia: Gustavo Hadba, por “Jorge Mautner – O Filho do Holocausto”
Melhor Roteiro: Pedro Bial, por “Jorge Mautner – O Filho do Holocausto”
Melhor Atriz: Fernanda Vianna, por “O Que Se Move”
Melhor Ator: Marat Descartes, por “Super Nada”
Prêmio Especial do Júri: Breno Viola, Rita Pokk e Ariel Goldenberg, por “Colegas”
Melhor Filme – Júri Popular: “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho
Melhor Filme – Júri da Crítica: “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho
Melhor Diretor: Kleber Mendonça Filho, por “O Som ao Redor”

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
Melhor Fotografia: Boris e Larry Peters, por “Leontina”
Melhor Roteiro: Eduardo del Llano Rodríguez, por “Vinci”
Melhor Ator: Jorge Esmoris, por “Artigas, La Redota”
Menção honrosa: Daniel Fernández e Mariana Pereira, pela direção de arte de “Artigas, la Redota”; Luciano Supervielle, pela trilha de “Artigas, La Redota”; e Osvaldo Montes, pela trilha de “Vinci”
Melhor Filme – Júri Popular: “Artigas, La Redota”, de César Charlone
Melhor Filme – Júri da Crítica: “Artigas, La Redota”, de César Charlone
Melhor Diretor: César Charlone, por “Artigas, La Redota”
Melhor Filme: “Artigas, La Redota”

CURTA-METRAGEM
Melhor Desenho de Som: Gabriela Bervian, por “Casa Afogada”
Melhor Trilha Musical: Marcos Azambuja, por “Funeral à Cigana”
Melhor Direção de Arte: Iara Noemi e Gilka Vargas, por “Casa Afogada”
Melhor Montagem: Gustavo Forte Leitão, por “Di Melo – O Imorrível”
Melhor Fotografia: Bruno Polidoro, por “Casa Afogada”
Melhor Roteiro: Marcelo Matos de Oliveira, por “Menino do Cinco”
Melhor Atriz: Sabrina Greve, por “O Duplo”
Melhor Ator: Thomas Vinícius de Oliveira e Emanuel de Sena, por “Menino do Cinco”
Prêmio Especial do Júri: “A Mão Que Afaga”, de Gabriela Amaral Almeida
Melhor Filme – Júri Popular: “Menino do Cinco”, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira
Melhor Filme – Júri da Crítica: “Menino do Cinco”, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira
Melhor Diretor: Gilson Vargas, por “Casa Afogada”
Melhor Filme: “Menino do Cinco”, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira
Prêmio Canal Brasil – Melhor Filme: “Menino do Cinco”, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira

2011
FILMES LONGA-METRAGEM BRASILEIRO

Melhor Filme: “Uma Longa Viagem”, de Lúcia Murat
Melhor Diretor: Gustavo Pizzi, por “Riscado”
Melhor Ator: Caio Blat, por “Uma Longa Viagem”
Melhor Atriz: Karine Teles, por “Riscado”
Melhor Roteiro: Gustavo Pizzi e Karine Teles, por “Riscado”
Melhor Fotografia: Roberto Henkin, por “O Carteiro”
Melhor Montagem: Leonardo Sette, por “As Hiper Mulheres”
Melhor Trilha Musical: Lucas Vasconcelos, Leticia Novaes e Iky Castilho, por “Riscado”
Melhor Direção de Arte: Monica Costa e Julia Murat, por “Uma Longa Viagem”
Prêmio Especial do Júri: “As Hiper Mulheres”, de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuiukuro
Prêmio da Crítica: “Riscado”, de Gustavo Pizzi
Prêmio do Júri Popular: “Uma Longa Viagem”, de Lúcia Murat
Prêmio Estudantil: “Uma Longa Viagem”, de Lúcia Murat

FILMES LONGA-METRAGEM – ESTRANGEIRO
Melhor Filme: “Medianeiras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual”, de Gustavo Taretto
Melhor Diretor: Gustavo Taretto, por “Medianeiras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual” e Sebastián Hiriart, por “A Tiro de Piedra”
Melhor Ator: Gabino Rodríguez, por “A Tiro de Piedra”
Melhor Atriz: Margarida Rosa de Francisco, por “Garcia”
Melhor Roteiro: Sebastian Hiriart, por “A Tiro de Piedra”
Melhor Fotografia: Serguei Saldivas Tanaka, por “La Lección de Pintura”
Prêmio Especial do Júri: “Las Malas Intenciones”, de Rosario Garcia
Monteiro Prêmio da Crítica: “Jean Gentil”, de Laura Guzmán e Israel Cárdenas Ramirez
Prêmio do Júri Popular: “Medianeiras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual”, de Gustavo Taretto
Prêmio Estudantil: “La Lección de Pintura”, de Pablo Perelman

CURTA METRAGEM MOSTRA NACIONAL 35 MM E DIGITAL
Melhor Filme: “Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo”, de Rodrigo John
Melhor Diretor: Natara Ney, por “Um Outro Ensaio”
Melhor Ator: José Wilker, por “A Melhor Idade”
Melhor Atriz: Dira Paes, por “Ribeirinhos do Asfalto”
Melhor Roteiro: Rodrigo John, por “Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo”
Melhor Fotografia: Jacques Dequeker, por “Polaroid Circus”
Melhor Trilha Musical: Jam da Silva, Otto, por “Um Outro Ensaio”
Melhor Montagem: Mair Tavares e Tina Saphira, por “Um Outro Ensaio”
Melhor Direção de Arte: Rui Santa-Helena, por “Ribeirinhos do Asfalto”
Prêmio Especial do Júri: “Rivellino”, de Marcos Fábio Katudjian
Prêmio da Crítica: “Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo”, de Rodrigo John
Prêmio do Júri Popular: “Um Outro Ensaio”, de Natara Ney
Prêmio Estudantil: “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”, de Helio Villela Nunes

CURTA METRAGEM MOSTRA GAÚCHA 35 MM E DIGITAL
Melhor Filme: “De Lá pra Cá”, de Frederico Pinto
Melhor Diretor: “Frederico Pinto”, por “De Lá pra Cá”
Melhor Ator: Horácio Camandulle, por “De Lá pra Cá”
Melhor Atriz: Lourdes Kauffmann, por “Antonia”
Melhor Roteiro: Iuli Gerbase, por “Tricô e Pitangas”
Melhor Fotografia: Daniel Donato, por “Madre Sal”
Melhor Direção de Arte: Rita Faustini, por “A Noite do Artista”
Melhor Música: Eduardo Varela, Davi Mesquita, Zé Mena e Tato por “Marcovaldo”
Melhor Montagem: Alfredo Barros, por “Três Vezes por Semana”
Melhor Edição de Som: Tiago Bello, por “Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo”
Melhor Produtor/Produtor Executivo: Manga Rosa Filmes/Cintia Helena Rodrigues, por “Kopeck”

2010
JÚRI OFICIAL – LONGA-METRAGEM NACIONAL

Melhor filme: “Bróder”, de Jeferson De
Prêmio especial do júri: “O Último Romance de Balzac”, de Geraldo Sarno
Melhor diretor: Jeferson De, por “Bróder”
Melhor ator: Caio Blat, por “Bróder”
Melhor atriz: Simone Spoladore, por “Não Se Pode Viver Sem Amor”
Melhor roteiro: Dani Patarra e Jorge Durán, por “Não Se Pode Viver Sem Amor”
Melhor fotografia: Luis Abramo, por “Não Se Pode Viver Sem Amor”

JÚRI OFICIAL – LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
Melhor filme: “Mi Vida com Carlos”, de Germán Berger-Hertz
Prêmio especial do júri: “La Yuma”, por Florence Jaugey
Melhor diretor: Nicolas Pereda, por “Perpetuum Mobile”
Melhor ator: Gabino Rodriguez, por “Perpetuum Mobile” e Martin Piroyansky, por “La Vieja de Atrás”
Melhor atriz: Alma Blanco, por “La Yuma” Melhor roteiro: Pablo Meza, por “La Vieja de Atrás”
Melhor fotografia: Miguel Littin, por “Mi Vida com Carlos”

JURI OFICIAL – CURTA-METRAGEM
Melhor filme: “Carreto”, de Cláudio Marques e Marilia Hughes
Melhor direção: Rodrigo Grota, por “Haruo Ohara”
Prêmio especial do júri: “Os Anjos do Meio da Praça”, de Alê Camargo e Camila Carrossine
Melhor ator: Flávio Bauraqui, por “Ninjas”
Melhor atriz: Elisa Volpatto, por “Um Animal Menor”
Melhor roteiro: Cláudio Marques e Marilia Hughes, por “Carreto”
Melhor fotografia: Carlos Ebert, por “Haruo Ohara”

PRÊMIO DA CRÍTICA
Melhor longa-metragem nacional: “Diário de uma Busca”, de Flávia Castro
Melhor longa-metragem latino: “El Vuelco de Cangrejo”, de Oscar Ruiz Navia
Melhor curta-metragem nacional: “Babás”, de Consuelo Lins
Prêmio aquisição do Canal Brasil (curta-metragem): “Haruo Ohara”, de Rodrigo Grota

JÚRI POPULAR
Melhor filme nacional: “180º”, de Eduardo Vaisman
Melhor filme estrangeiro: “Mi Vida con Carlos”, de Germán Berger-Hertz
Melhor filme curta-metragem: “Ratão”, de Santiago Dellape

TROFÉU CIDADE DE GRAMADO -LONGA-METRAGEM
Melhor filme: “Diário de uma Busca”, de Flávia Castro
Melhor filme nacional: “Terra Deu, Terra Come”, de Rodrigo Siqueira
Melhor montagem: Quito Ribeiro e Jeferson De, por “Bróder”
Melhor trilha musical: João Marcelo Bôscoli e Jeferson De, por “Bróder”, e John Ulhoa, Wilson Suroski, Rubens Jacobina e Diamantino Feijó, por “Ponto org”
Melhor direção de arte: Ana Dominoni, por “O último Romance de Balzac”
Melhor filme estrangeiro: “El Vuelco de Cangrejo”, de Oscar Ruiz Navilla

TROFÉU CIDADE DE GRAMADO – CURTA-METRAGEM
Melhor filme: “Haruo Ohara”, de Rodrigo Grota
Melhor direção de arte: Vicente Saldanha, por “Amigos Bizarros de Ricardinho”
Melhor montagem: Paulo Sacramento, por “Ninjas”
Melhor trilha musical: “Amigos Bizarros de Ricardinho”

2009
LONGA-METRAGEM BRASILEIRO:

Melhor Filme: “Corumbiara” de Vincent Carelli
Melhor Diretor: Vincent Carelli por “Corumbiara” e Paulo Nascimento por “Em Teu Nome”
Melhor Ator: Leonardo Machado por “Em Teu Nome”
Melhor Atriz: Vivianne Pasmanter, por “Quase Um Tango…”
Melhor Roteiro: Sérgio Silva, por “Quase Um Tango…”
Melhor Fotografia: Katia Coelho por “Corpos Celestes”
Prêmio Especial do Júri: “Em Teu Nome”, de Paulo Nascimento
Melhor Diretor de Arte: Fabio Delduque, por “Canção de Baal”
Melhor Trilha Musical: Andre Trento e Renato Muller por “Em Teu Nome”
Prêmio da Crítica: “A Canção de Baal”, de Helena Ignez
Melhor Filme do Júri Popular: “Corumbiara” de Vincent Carelli
Melhor Filme do Júri de Estudantes de Cinema: “Corumbiara” de Vincent Carelli
Melhor Montagem: Mari Corrêa, por “Corumbiara”

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO:
Melhor Filme: “La Teta Asustada”, de Claudia Llosa
Melhor Diretor: Claudia Llosa, por “La Teta Asustada”
Melhor Ator: Horacio Camandule, por “Gigante” e Matías Maldonado, por “Nochebuena”
Melhor Atriz: Magaly Solier de “La Teta Asustada”
Melhor Roteiro: Adrián Biniez, por “Gigante”
Melhor Fotografia: Guillermo Nieto, por “Lluvia”
Prêmio Especial do Júri: “La Próxima Estación” de Fernando E. Solanas
Prêmio da Crítica: “Gigante”, de Adrian Biniez
Melhor Filme do Júri Popular: “Lluvia” de Paula Hernández
Melhor Filme do Júri de Estudantes de Cinema: “La Teta Asustada” de Claudia Llosa

CURTA-METRAGEM
Melhor Filme: “Teresa” de Paula Szutan e Renata Terra
Melhor Diretor: Paula Szutan e Renata Terra, por “Teresa”
Melhor Ator: Miguel Ramos, por “Invasão do Alegrete”
Melhor Atriz: Juliana Carneiro da Cunha, por “O Teu Sorriso”
Melhor Roteiro: Davi Pires e Diego Müller, por “Invasão do Alegrete”
Melhor Fotografia: Andre Luiz de Luiz, por “Ernesto no País do Futebol”
Prêmio Especial do Júri: “Olhos de Ressaca” de Petra Costa
Melhor Diretor de Arte: Diogo Viegas, por “Josué e o Pé de Macaxeira”
Melhor Trilha Musical: Leonardo Mendes, por “Josué e o Pé de Macaxeira”
Melhor Montagem: Gustavo Ribeiro, por “Teresa”
Prêmio da Crítica: “O Teu Sorriso”, de Pedro Freire
Melhor Filme do Júri Popular: “Josué e o Pé de Macaxeira” de Diogo Viegas
Melhor Filme do Júri de Estudantes de Cinema: “Olhos de Ressaca” de Petra Costa

MOSTRA GAÚCHA:
Melhor Filme: “De Volta ao Quarto 666″, de Gustavo Spolidoro
Melhor Direção: Leonardo Remor, por “Sobre Um Dia Qualquer”
Melhor Ator: Nelson Diniz, por “Quiropterofobia”
Melhor Atriz: Sissi Venturin, por “Sobre Um Dia Qualquer” Melhor Roteiro: Davi Pires e Diego Müller, por “Invasão do Alegrete”
Melhor Fotografia: Matheus Massochini, por “Sobre Um Dia Qualquer”
Melhor Direção de Arte: Guilherme Pacheco, por “Sobre Um Dia Qualquer”
Melhor Música: Sérgio Rojas, por “Jogo do Osso”
Melhor Montagem: Marcos Lopes, por “Sobre Um Dia Qualquer”
Melhor Edição de Som: Cristiano Scherer, por “Livros no Quintal”
Melhor Produtor / Produtor Executivo: Regina Martins

2008
LONGA-METRAGEM BRASILEIRO:

Melhor Filme: “Nome próprio”, de Murilo Salles
Melhor Diretor: Domingos Oliveira, por “Juventude”
Melhor Ator: Daniel de Oliveira, por “A Festa da Menina Morta”
Melhor Atriz: Leandra Leal, por “Nome Próprio”
Melhor Roteiro: Domingos Oliveira, por “Juventude”
Melhor Fotografia: Lula Carvalho, por “A Festa da Menina Morta”
Prêmio Especial do Júri: “A Festa da Menina Morta”, de Matheus Nachtergaele
Prêmio de Qualidade Artística: Aderbal Freire Filho, Domingos Oliveira e Paulo José, por “Juventude”
Melhor Direção de Arte: Pedro Paulo de Souza, por “Nome Próprio”
Melhor Música: Matheus Nachtergale, por “A Festa da Menina Morta”
Melhor Montagem: Natara Ney, por “Juventude”
Prêmio da Crítica: “A Festa da Menina Morta”, de Matheus Nachtergale
Melhor Filme (Júri Popular): “A festa da Menina Morta”, de Matheus Nachtergale

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO:
Melhor Filme: “Cochochi”, de Israel Cardenas e Laura Guzman
Melhor Diretor: Carlos Moreno, por “Perro Come Perro”
Melhor Ator: Marlon Moreno e Oscar Borda, por “Perro Come Perro”
Melhor Atriz: Ana Carabajal, por “Por Sus Propios Ojos”
Melhor Roteiro: Liliana Paolinelli, por “Por Sus Propios Ojos”
Melhor Fotografia: Juan Carlos Gil, por “Perro Come Perro”
Prêmio Especial do Júri: “Por Sus Propios Ojos”
Prêmio de Qualidade Artística: “Cochochi”
Excelência de Linguagem Técnica: “Cochochi”, de Israel Cardenas e Laura Guzman
Prêmio da Crítica: “Perro Come Perro”, de Carlos Moreno
Melhor Filme (Júri Popular): “Por Sus Propios Ojos”, de Liliana Paolinelli

CURTA-METRAGEM:
Melhor Filme: “Areia”, de Caetano Gotardo
Melhor Diretor: Jaime Lerner, por “Subsolo”
Melhor Ator: Augusto Madeira, por “Blackout” e “Noite de Domingo”
Melhor Atriz: Malu Galli, por “Areia”
Melhor Roteiro: César Cabral e Leandro Maciel, por “Dossiê Rê Bordosa”
Melhor Fotografia: Heloisa Passos, por “Areia”
Prêmio Especial do Júri: “Booker Pittman”, de Rodrigo Grota
Melhor Direção de Arte: José de Aguiar, por “Booker Pittman”
Melhor Música: Booker Pittman, por “Booker Pittman”
Melhor Montagem: César Cabral e Leandro Maciel, por “Dossiê Rê Bordosa”
Prêmio da Crítica: “Booker Pittman”, de Rodrigo Grota

MOSTRA GAÚCHA:
Melhor filme: “Um Dia Como Hoje”, de Eduardo Wannmacher
Melhor Direção: Diego Muller, por “Cortejo Negro”
Melhor Roteiro: Eduardo Wannmacher, por “Um Dia Como Hoje”
Melhor Fotografia: Fernando Vanelli, por “Cortejo Negro”
Melhor Direção de Arte: Rita Faustini, por “Os Sete Trouxas”
Melhor Música: Fausto Prado, por “Subsolo”
Melhor Montagem: Fábio Lobanowsky, por “Um Dia Como Hoje”
Melhor Edição de Som: Cristiano Scherer, por “Rosário dos Navegantes”
Melhor Produtor/Produtor Executivo: Pablo Muller, por “Cortejo negro”
Melhor Ator: Júlio Andrade, por “Um Dia Como Hoje”
Melhor Atriz: Carolina Sudat, por “Um Dia Como Hoje”

2007
LONGAS BRASILEIROS

Melhor Filme: “Castelar e Nelson Dantas no Pais dos Generais”, de Carlos Prates
Melhor Diretor: Paulo Caldas, por “Deserto Feliz”
Melhor Ator: Gustavo Machado, por “Olho de Boi”
Melhor Atriz: Ingra Liberato, por “Valsa Para Bruno Stein”
Melhor Roteiro: Marcos Cesana, por “Olho de Boi”
Melhor Fotografia: Paulo Jacinto dos Reis, por “Deserto Feliz”
Prêmio Especial do Júri: “Condor”, de Roberto Mader
Prêmio Qualidade Artística: Victor Biglione, por “Condor”
Melhor Diretor de Arte: Moacyr Gramacho, por “Deserto Feliz”
Melhor Música: Erasto Vasconcelos e Fábio Trummer, por “Deserto Feliz”
Melhor Montagem: “Castelar e Nelson Dantas no Pais dos Generais”, de Carlos Prates
Prêmio da Crítica: “Deserto Feliz”, de Paulo Caldas
Melhor Filme (Júri Popular): “Deserto Feliz”, de Paulo Caldas

LONGAS ESTRANGEIROS
Melhor Filme: “Nacido y Criado”, de Pablo Trapero
Melhor Diretor: Pablo Trapero, por “Nacido y Criado”
Melhor Ator: César Troncoso, por “El Baño del Papa”
Melhor Atriz: Virginia Méndez, por “El Baño del Papa”
Melhor Roteiro: Enrique Fernandez e Cesar Charlone, por “El Baño del Papa”
Melhor Fotografia: Bill Neito, por “Nacido y Criado”
Prêmio Especial do Júri: Paul Leduc, por “Cobrador”
Prêmio Excelência de Linguagem Técnica: “El Baño del Papa”, de Enrique Fernández e César Charlone
Prêmio da Crítica: “El Baño del Papa”, de Enrique Fernández e César Charlone
Melhor Filme (Júri Popular): “El Baño del Papa”, de Enrique Fernández e César Charlone

CURTAS 35MM
Melhor Filme de Curta-metragem em 35mm: “Alphaville 2007 d.C”, de Paulinho Caruso
Melhor Diretor: Esmir Filho, por “Saliva”
Melhor Ator: Francisco Gaspar, por “O.D. – Overdose Digital”
Melhor Atriz: Caroline Abras, por “Perto de Qualquer Lugar”
Melhor Roteiro: Paulinho Caruso, por “Alphaville 2007 d.C”
Melhor Fotografia: Carlos Ebert, por “Satori Uso”
Melhor Direção de Arte: Eduardo Correa, por “Balada do Vampiro”
Melhor Música: Celso Loch, por “Balada do Vampiro”
Melhor Montagem: Paulinho Caruso, Rê Castanhari , Vitali e Pedro Caetano, por “Alphaville 2007 d.C”
Prêmio da Crítica: “Satori Uso”, de Rodrigo Grota

MOSTRA GAÚCHA
Melhor Filme: “Rolex de Ouro”, de Beto Rodrigues
Melhor Diretor: Beto Rodrigues, por “Rolex de Ouro”, e Rafael Figueiredo, por “A Peste da Janice”
Melhor Roteiro: Márcio Schoenardi, por “Os Viajantes”
Melhor Ator: Marcelo de Paula, por “Um Aceno na Garoa”
Melhor Atriz: Renata de Lélis, por “Um Aceno na Garoa”
Melhor Fotografia: Alberto La Salvia, por “A Peste da Janice”
Melhor Montagem: Fábio Lobanowsky, por “A Peste da Janice”
Melhor Direção de Arte: Eduardo Antunes, por “Um Aceno na Garoa”
Melhor Música: Geraldo Flach, por “Um Aceno na Garoa”

2006
LONGA METRAGEM BRASILEIRO

Prêmio Especial do Júri: “Pro Dia Nascer Feliz”, de João Jardim
Melhor Música: Dado Villalobos, por “Pro Dia Nascer Feliz”
Melhor Direção de Arte: Oswaldo Eduardo Lioi, por “Sonhos e Desejos”
Melhor Ator Coadjuvante: Otávio Augusto, por “Anjos do Sol”
Melhor Atriz Coadjuvante: Mary Sheyla, por “Anjos do Sol”
Melhor Fotografia: Aloysio Raulino, Alziro Barbosa, Fernando Coster, por “Serras da Desordem”
Melhor Roteiro: Rudi Lagemann, por “Anjos do Sol”
Melhor Atriz: Mel Lisboa, por “Sonhos e Desejos”
Melhor Filme Júri Popular: “Pro Dia Nascer Feliz”, de João Jardim
Melhor Ator: Antônio Caloni, por “Anjos do Sol”
Melhor Diretor: Andrea Tonacci, por “Serras da Desordem”
Melhor Filme: “Serras da Desordem” e “Anjos do Sol”

LONGA METRAGEM LATINO
Prêmio Especial do Júri: “Mezcal”
Melhor Roteiro: Francisco Vargas Quevedo, por “El Violin”
Melhor Atriz: Eva Bianc, Mara Santucho e Maria Pessacq, por “Cuatro Mujeres Descalzas”
Melhor Filme (Júri Popular): “El Violin”
Melhor Ator: Don Angel Tavira, por “El Violin”
Melhor Diretor: Ignacio Ortiz Cruz, por “Mezcal”
Melhor Filme: “El Violin”

CURTA METRAGEM BRASILEIRO
Prêmio Especial do Júri – Fotografia Montagem e Som:” No Princípio Era o Verbo”
Aquisição Canal Brasil: “No Princípio Era o Verbo”
Melhor Roteiro: Virgínia Jorge, por “No Princípio Era o Verbo”
Melhor Ator: Paulo Vespúcio, por “Fúria”
Melhor Atriz: Caroline Abras, por “Alguma Coisa Assim”
Júri Popular: “Manual Para Atropelar Cachorro”
Melhor Diretor: Esmir Filho, por “Alguma Coisa Assim”
Melhor Filme Curta 35mm: “Alguma Coisa Assim”, de Esmir Filho

2005
LONGAS METRAGENS BRASILEIROS – Ficção

Melhor Filme: “Gaijin – Ama me Como Sou”, de Tizuka Yamasaki
Melhor Diretor: Tizuka Yamasaki, por “Gaijin – Ama me Como Sou”
Melhor Ator: Lázaro Ramos, por “Cafundó”
Melhor Atriz: Priscila Rozenbaum, por “Carreiras”
Melhor Ator Coadjuvante: Miguel Ramos, por “O Cerro do Jarau”
Melhor Atriz Coadjuvante: Aya Ono, por “Gaijin – Ama me Como Sou”
Melhor Roteiro: Pedro Zimmermann, por “Diário de Um Novo Mundo”
Melhor Montagem: Giba Assis Brasil, por “Sal de Prata”
Melhor Fotografia: José Roberto Eliezer, por “Cafundó”
Melhor Música: Egberto Gismonti, por “Gaijin – Ame me Como Sou”
Melhor Direção de Arte: Vera Hamburger, por “Cafundó”
Prêmio Especial do Júri: “Cafundó”, de Paulo Betti e Clovis Bueno
Prêmio do Júri Popular: “Diário de Um Novo Mundo”, de Paulo Nascimento

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – DOCUMENTÁRIOS
Melhor Filme: “Soy Cuba, O Mamute Siberiano”, de Vicente Ferraz
Prêmio Especial do Júri: “Doutores da Alegria”, de Mara Mourão e “Do Luto à Luta”, de Evaldo Mocarzel
Prêmio da Critica: “Soy Cuba – o Mamute Siberiano”, de Vicente Ferraz
Prêmio do Júri Popular: “Doutores da Alegria”, de Mara Mourão

LONGAS METRAGENS LATINOS
Melhor Filme: “Un Mundo Menos Peor”, de Alejandro Agresti
Melhor Diretor: Alejandro Agresti, por “Un Mundo Menos Peor”
Melhor Ator: Roque Valero, por “Punto y Raya”
Melhor Atriz: Julieta Cardinali, por “Un Mundo Menos Peor”
Prêmio Especial do Júri: Sergio Arau, Yareli Arizmendi e Sergio Guerrero, pelo roteiro de “Un Dia Sin Mexicanos”
Prêmio da Crítica: “Punto y Raya”, de Elia Schneider

CURTAS METRAGENS 35MM
Melhor filme “Entre Paredes”, de Eric Laurence
Melhor Diretor: Eric Laurence, por “Entre Paredes”
Melhor Ator: André Gonçalves, por “Eu te darei o Céu”
Melhor Atriz: Nany di Lima, por “Eu te darei o Céu”
Melhor Roteiro: Nanna de Castro, por “Eu te darei o Céu”
Melhor Montagem: Eric Laurence, por “Entre Paredes”
Melhor Fotografia: Rodrigo Monte, por “Desejo”
Melhor Música: Nana Vasconcelos, por “Entre Paredes”
Melhor Direção de Arte: Naíra Coelho, por “Os Olhos do Pianista”
Prêmio Especial do Juri: “Visita Íntima”, de Joana Nin
Prêmio da Crítica: “Entre Paredes”, de Eric Laurence
Prêmio do Júri Popular: “Eu Te Darei o Céu”, de Afonso Poyart

CURTAS METRAGENS 16MM
Melhor Filme em Curta e Média Metragem 16mm: “Noturno”, de Daniel Salaroli
Melhor Diretor: Daniel Salaroli, por “Noturno”
Melhor Ator: Lauro Montana, por “Seqüestramos Augusto César”
Melhor Atriz: Rosane Correa, por “Cólera”
Melhor Roteiro:Leandro Davico, por “Cólera”
Prêmio Especial do Júri: “Dalva”, de Caroline Leone

CURTAS GAÚCHOS
Melhor Filme 16 mm: “Prato do Dia”, de Rafael Figueiredo
Melhor Filme 35 mm: “Início do Fim”, de Gustavo Spolidoro
Melhor Diretor: Gustavo Spolidoro, por “Início do Fim”
Melhor Roteiro: Lancast Mota, por “Kactus Kid”
Melhor Ator: Nilson Asp, por “Início do Fim”
Melhor Atriz: Thelma Reston por “Hoje tem Felicidade”, de Lisiane Cohen
Melhor Fotografia: Maurício Borges de Medeiros, por “Os Olhos do Pianista”
Melhor Montagem: Milton do Prado, por “Prato do Dia”de Rafael Figueiredo
Melhor Direção de Arte: Luis Roque, por “Início do Fim”
Melhor Música: Sérgio Olivé, por “Os Olhos do Pianista”

2004
LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – FICÇÃO

Melhor Filme: “Vida de Menina” de Helena Solberg
Melhor Diretor: Joel Ziro Araújo, por “Filhas do Vento”
Melhor Ator Coadjuvante: Rocco Pitanga, por “Filhas do Vento”
Melhor Atriz Coadjuvante: Thalma de Freitas e Tais Araújo, por “Filhas do Vento”
Melhor Ator: Milton Gonçalves, por “Filhas do Vento”
Melhor Atriz: Lea Garcia e Ruth de Souza, por “Filhas do Vento”
Melhor Roteiro – Helena Soarez e Helena Solberg, por “Vida de Menina”
Melhor Montagem – Luelane Loiola, por “O Quinze”
Melhor Fotografia: Pedro Farkas, por “Vida de Menina”
Melhor Trilha: Wagner Tiso, por “Vida de Menina”
Melhor Direção de Arte: Beto Mainieri, por “Vida de menina”
Prêmio Especial do Júri: “Araguaya – A Conspiração do Silêncio”, de Ronaldo Duque
Prêmio da Crítica: “Filhas do Vento” Prêmio do Júri Popular: “Vida de Menina”

LONGAS-METRAGENS LATINOS
Melhor Filme: “Whisky”, de Juan Pablo Rabello e Pablo Stoll
Melhor Diretor: Javier Torre, por “Vereda Tropical”
Melhor Ator: Fábio Aste, por “Vereda Tropical”
Melhor Atriz: Mirella Pascual, por “Whisky”
Prêmio da Crítica: “Suíte Habana” de Fernando Perez
Prêmio do Júri Popular: “Whisky”, Juan Pablo Rabello e Pablo Stoll
Prêmio Especial do Júri: “Suíte Habana”

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – DOCUMENTÁRIO
Melhor Filme – “O Cárcere e a Rua”, de Liliana Sulzbach

CURTAS METRAGENS 35MM
Melhor Filme: “Momento Trágico”, de Cibele Amaral
Melhor Diretor: Cibele Amaral, por “Momento Trágico”
Melhor Ator: Pedro santos, por “Cinco Naipes”, e André Deca, por ”Momento Trágico”
Melhor Atriz: Lala Schneider, por “Vovó Vai ao Supermercado”
Melhor Roteiro: Fabiano de Souza, por “Cinco Naipes”
Melhor Montagem: Milton do Prado, por “Cinco Naipes”
Melhor Fotografia: Marcelo Trotta, por “Desequilíbrio”
Melhor Música: Berna Ceppas, por “Capital Circulante”
Melhor Direção de Arte: Marney Heitman, por “A Idade do Homem”
Prêmio Especial do Júri: “A Moça Que Dançou Depois de Morta”, de Ítalo Cajueiro, e ”Messalina”, de Cristiane Oliveira
Prêmio da Crítica: “Heliorama”, de Ivan Cardoso
Prêmio do Júri Popular: “Momento Trágico”
Prêmio Canal Brasil: “Cinco Naipes” e “A Moça Que Dançou Depois de Morta”

CURTAS METRAGENS 16MM
Melhor Filme: “Noite de Sol”, de Marcela Arantes
Melhor Diretor: Marcela Arantes, por “Noite de Sol”
Melhor Ator: Luciano Chirolli, por “Ato II – Cena 5″
Melhor Atriz: Gabriela Rosas, por “Noite de Sol”
Melhor Roteiro: Marcela Arantes e Poliana Rosas, por “Noite de Sol”

CURTAS E MÉDIAS METRAGENS GAÚCHOS
Melhor Filme 16 mm: “Jesus, o verdadeiro”, de Fabiano Pires Flores
Melhor Filme 35 mm: “Nave Mãe”, de Otto Guerra
Melhor Diretor: Camila Gonzato, por “Intimidade”
Melhor Roteiro: Fabiano de Souza, por “Cinco Naipes”
Melhor Ator: Artur José Pinto, por “A Feijoada”
Melhor Atriz: Janaina Kremer, por “Cinco Naipes"
Melhor Fotografia: Alberto La Salvia, por “Intimidade”
Melhor Montagem: Tula Anagnostopoulos, por “Messalina”
Melhor Direção de Arte: Márcia Coelho, por “Intimidade”
Melhor Música: Flu-4Nazzo, por “Sintomas”

2003
LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – FICÇÃO

Melhor Filme – “De Passagem”, de Ricardo Elias
Melhor Diretor– Ricardo Elias, por “De Passagem”
Melhor Ator – Marcelo Serrado, por “Noite de São João”
Melhor Atriz – Maria Fernanda Cândido, por “Dom”
Melhor Ator Coadjuvante– Fábio Nepô, por “De Passagem”
Melhor Atriz Coadjuvante– Dira Paes, por “Noite de São João”
Melhor Roteiro– Cláudio Yosida e Ricardo Elias, por “De Passagem”
Melhor Montagem– Paulo Morelli, por “O Preço da Paz”
Melhor Fotografia– Rodolfo Sanchez, por “Noite de São João”
Melhor Música– Ayres Pothoff, por “Noite de São João”
Melhor Direção de Arte– Daniel Marques, por “O Preço da Paz”
Prêmio Especial do juri – “Apolônio Brasil, Campeão da Alegria”, de Hugo Carvana
Prêmio da Crítica– “De Passagem”
Prêmio do Júri Popular– “O Preço da Paz”, de Paulo Morelli

LONGAS METRAGENS LATINOS
Melhor Filme: “Los Lunes al Sol”, de Fernando Leon de Aranoa
Melhor Ator: Javier Barden, por “Los Lunes al Sol”
Melhor Atriz: Mercedes San Petro, por “Lugares Comunes”
Prêmio da Crítica: “Los Lunes al Sol”, de Fernando Leon de Aranoa
Prêmio do Júri Popular: “Corazon de Fuego”, de Diego Arsuaga
Melhor Diretor: Fernando Leon de Aranoa, por “Los Lunes al Sol”
Prêmio Especial do Júri: “Corazon de Fuego”

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – DOCUMENTÁRIO
Melhor Filme: “À Margem da Imagem”, de Evaldo Mocarzel
Prêmio Especial do Júri: “O Risco, Lúcio Costa e a Utopia Moderna”, de Geraldo Mota Filho, pela pesquisa e recuperação de imagens de um dos maiores personagens da cultura brasileira
Prêmio da Crítica: “O Prisioneiro da Grade de Ferro”, de Paulo Sacramento

CURTAS METRAGENS 35MM
Melhor Filme – “Carolina”, de Jefferson De
Melhor Diretor: Cleiton Stringhini e Paulo de Tarso Mendonça, por “No Bar ”
Melhor Ator: Valdo Nóbrega, por “O Resto é Silêncio”
Melhor Atriz: Dedina Bernardelli, por “Jonas”
Melhor Roteiro: Paulo Halm, por “O Resto é Silêncio”
Melhor Montagem: Estevan Santos, por “Amor Só de Mãe”
Melhor Fotografia: Carlos Ebert, por “Carolina”
Melhor Música: Four Nazo & Flu, por “Amor Só de Mãe”
Melhor Direção de Arte: Guga Feijó e Luciane Nicolino, por “Jonas”
Prêmio Especial do Júri: “Terminal”, de Léo Cavadal pela concepção gráfica
Prêmio da Crítica: “Carolina” Prêmio do Júri Popular: “No Bar ”

CURTAS E MÉDIAS METRAGENS EM 16MM
Melhor Filme em CM: “Cinema Pagador”, de Isabel Ribeiro e Henrique Pires
Melhor Filme em MM: “Paisagem de Meninos”, de Fernando Severo
Melhor Diretor: André Luis de Luis, por “Não Perca a Cabeça”
Melhor Ato: Diegho Kozievitch, por “Paisagem de Meninos”
Melhor Atriz: Bárbara Paz, por “Produto Descartável”
Melhor Roteiro: Edson Bueno e Fernando Severo, por “Paisagem de Meninos”
Prêmio Especial do Júri: “João”, de Flávio Vieira, pela experimentação de linguagem
Prêmio Especial de Direção de Arte: Catherine Agniez, por “Paisagem de meninos”

CURTAS E MÉDIAS METRAGENS GAÚCHOS
Melhor Filme 35mm – “Pesadelo”, de Tomas Creus
Melhor Filme 16mm – “Mãe Monstro”, de Cris Reque
Melhor Diretor: Tomás Creus, por “Pesadelo”
Melhor Ator: Roberto Oliveira, por “Pesadelo”
Melhor Atriz: Ana Maria Mainieri, por “Rita”
Melhor Roteiro: Cris Reque, por “Mãe Monstro”
Melhor Montage: Hique Montanari, por “Mãe Monstro”
Melhor Fotografia: Jorge Henrique, por “Mãe Monstro”
Prêmio Prawer: Arthur de Faria, pela música em “João”
Melhor Filme de Diretor Estreante: “Mãe Monstro”, de Cris Reque
Prêmio Som de Cinema: Tomás Creus

2002
LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – FICÇÃO :

Melhor Filme: “Durval Discos”, de Anna Muylaert
Melhor Diretor: Anna Muylaert, por “Durval Discos”
Melhor Ator Coadjuvante: Emilio de Mello, por “Querido Estranho”
Melhor Atriz Coadjuvante: Suzana Saldanha, por “Separações”
Melhor Ator – Alexandre Moreno, por “Uma Onda no Ar”
Melhor Atriz: Priscila Rozembaum, por “Separações”
Melhor Roteiro: Anna Muylaert, por “Durval Discos”
Melhor Montagem: Eduardo Escorel, por “Dois Perdidos Numa Noite Suja”
Melhor Fotografia: Jacob Solitrenick, por “Durval Discos”
Melhor Música: David Tygel, por “Dois Perdidos Numa Noite Suja”
Melhor Direção de Arte: Ana Mara Abreu, por “Durval Discos”
Prêmio Especial do Juri: “Uma Onda no Ar”, de Helvécio Ratton, pelo tema
Prêmio da Crítica: “Durval Discos”
Prêmio do Júri Popular: “Durval Discos”

LONGAS METRAGENS LATINOS
Melhor Filme: “La Perdición de Los Hombres”, de Arturo Ripstein
Melhor Ator: Alejandro Trejo, por “Táxi Para Três”
Melhor Atriz: Norma Aleandro, por “El Hijo de la Novia”
Prêmio da Crítica: “El Hijo de la Novia”, de Juan José Campanella
Prêmio do Júri Popular: “El Hijo de la Novia”, de Juan José Campanella
Melhor Diretor: Arturo Ripstein, em “La Perdición de Los Hombres”

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS – DOCUMENTÁRIOS :
Melhor Filme: “Edifício Master”, de Eduardo Coutinho
Prêmio Especial do Júri: “Onde a Terra Acaba”, de Sérgio Machado

CURTAS-METRAGENS EM 35MM
Melhor Filme: “Como se Morre no Cinema”, de Luelane Loiola Corrêa
Melhor Diretor: Ana Luiza Azevedo, por “Dona Cristina Perdeu a Memória”
Melhor Ator: Lui Strassburg, por “O Encontro” de Marcos Jorge
Melhor Atriz: Malu Bierrenbach, por “O Encontro”
Melhor Roteiro: Iziane Filgueiras Mascarenhas, por “O Céu de Iracema”
Melhor Montagem: Luelane Loiola Correa e Luiz Guimarães de Castro, por “Como se Morre no Cinema”
Melhor Fotografia: “O Encontro”
Melhor Música: Mestre Verequete, por “Chama Verequete”
Melhor Direção de Arte: Fiapo Barth, por “Dona Cristina Perdeu a Memória”
Prêmio Especial do Júri – Para o sr. Zagati, do filme “Zagati”, e Edu Felistoque, por sua paixão e dedicação ao cinema no Brasil
Prêmio da Crítica: “Como se Morre no Cinema”, de Luelane Loiola Corrêa
Prêmio do Júri Popular: “Como se Morre no Cinema”, de Luelane Loiola Corrêa

CURTAS-METRAGENS EM 16MM e 35MM DE ANIMAÇÃO :
Melhor Curta Nacional de Animação: “O Limpador de Chaminés” (35mm), de Rodrigo John

CURTAS E MÉDIAS METRAGENS EM 16mm:
Melhor Filme: “Justiça Infinita”, de Cacá Nazário
Melhor Diretor: Eduardo Valente, por “Um Sol Alaranjado”
Melhor Ator: Leonardo Miggiorin, por “Em Nome do Pai”
Melhor Atriz: Patrícia Selonk, por “Um Sol Alaranjado”
Melhor Roteiro: Luciano Coelho e Edson Bueno, por “O Fim do Ciúme”
Prêmio Especial do Júri: para a montagem de Rogério Ferrari, em “Justiça Infinita”, e para a fotografia de Heloísa Passos em “O Fim do Ciúme”

CURTAS METRAGENS GAÚCHOS EM 16mm E 35mm:
Melhor Filme: “Isaura”, de Alex Sernambi (35mm)
Melhor Filme de Diretor Estreante: “Justiça Infinita”, de Cacá Nazário (16mm)
Melhor Atriz: Vanise Carneiro, por “Vaga-Lume” (35mm)
Melhor Ator: Paulo Saldanha, por “Última Trincheira” (35mm)
Prêmio Especial do Júri: “O Limpador de Chaminés”, de Rodrigo John (35mm)
Prêmio Prawer APTC para técnico gaúcho: José Maya

PRÊMIOS ESPECIAIS
Prêmio Canal Brasil Curta 35mm: “Zagati” e “O Céu de Iracema”
Troféu BR – Melhor Diretor Estreante: Walter Carvalho e João Jardim, por “Janela da Alma”


2001
LONGA-METRAGEM LATINO

Melhor Filme: “Um Amor de Borges”, de Javier Torre
Júri Popular: “Yoyes”, de Helena Taberna
Prêmio da Crítica: “Um Amor de Borges”, de Javier Torre

LONGA-METRAGEM BRASILEIRO
Melhor Filme: “Memórias Póstumas”, por André Klotzel
Melhor Diretor: André Klotzel, por “Memórias Póstumas”
Melhor Roteiro: André Klotzel, por “Memórias Póstumas”
Melhor Atriz: Isabel Guerón, por “Bufo & Spallanzani”
Melhor Ator: Tony Ramos, por “Bufo & Spallanzani”
Melhor Fotografia: Jaques Cheuiche por “Urbania” de Flávio Frederico
Melhor Montagem: Ligia Walper, por “Netto Perde Sua Alma”
Melhor Música: Celau Moreira, por “Netto Perde Sua Alma”
Melhor Direção de Arte: Gualter Pupo, Filho “Bufo & Spallanzani”
Melhor Atriz Coadjuvante: Sônia Braga, por “Memórias Póstumas”
Melhor Ator Coadjuvante: Juca de Oliveira, por “Bufo & Spallanzani”
Prêmio Especial do Juri: produção de “Netto Perde Sua Alma”
Prêmio Especial Honorífico para Ator: Jean Pierre Noher, por “Um Amor de Borges”
Melhor Filme Júri Popular: “Netto perde sua alma”
Prêmio da Crítica: “Memórias Póstumas”, de André Klotzel

CURTA METRAGEM 35MM
Melhor Filme: “Palíndromo”, de Philipe Barcinski
Melhor Diretor: Philipe Barcinski, por “Palíndromo”
Melhor Roteiro: Denílson Félix e René Sampaio, por de “Sinistro”
Melhor Atriz: Débora Falabella, por “Françoise”
Melhor Ator: Reinaldo Gonzaga, por “Negócio Fechado”
Melhor Fotografia: Charles Cesconetto, por “Roda dos Expostos”
Melhor Montagem: Raimo Benedetti, por “Palíndromo”
Melhor Música: Grupo Cabruera, por “A Canga”
Melhor Direção de Arte: José Roberto Furquin, de “Sinistro”
Prêmio Especial do Juri: “Coruja”, de Márcia Derraik e Simplício Neto
Prêmio da Crítica: “Palíndromo”, de Philipe Barcinski

CURTA METRAGEM 16 MM
Melhor Filme: “Macabéia”, de Erly vieira Jr., Lisandro Nunes e Virgínia Jorge
Melhor Diretor: Cássio Tolpolar, por “Vênus”
Melhor Roteiro: Erly Vieira Jr., por “Macabéia”
Melhor Atriz: Janine Corrêa, por “Macabéia”
Melhor Ator: Júlio Andrade, por “Final”
Menção Especial do Juri: “O Tamanho Que Não Cai Bem”, de Tadao Miaqui, e “Vídeo Sobre Tela”, de Marcos De Brito
Menção Especial pela fotografia: Santiago Harte, por “Ari Okãta Haka – Aqui é Assim”

CURTAS GAÚCHOS
Melhor Filme: “O Tamanho Que Não Cai Bem”, de Tadao Miaqui
Prêmio Banrisul Especial do Juri: “O Sanduíche”, de Jorge Furtado
Prêmio Prawer APTC: técnico e desenhista de som Cristiano Scherer.
Cineasta Estreante: “Intestino Grosso” de Augusto Canani, e “Club”, de Cristiano Zanella e Grégos de Oliveira.

2000
LONGA METRAGEM 35MM – BRASILEIROS E LATINOS

Melhor Filme: “Pantaleón y las Visitadoras” de Francisco Lombardi
Melhor Diretor: Francisco Lombardi por “Pantaleón y las Visitadoras”
Melhor LM Latino – Júri Popular : “Pantaleón y las Visitadoras”, de Francisco Lombardi
Melhor LM – Júri Popular: “Quase Nada”, de Sérgio Rezende
Melhor Ator: Salvador del Solar, por “Pantaleón y las Visitadoras”
Melhor Atriz: Daisy Granado, por “Las Profecias de Amanda”, de Pastor Veja, e Maria Zilda Bethlen, por “Eu Não Conhecia Tururu”
Melhor Atriz Coadjuvante: Lídia Matos, por “Eu Não Conhecia Tururu”
Melhor Ator Coadjuvante: Ulisses Dumont por “El Mismo Amor, la Misma Lluvia”
Melhor Roteiro: Giovana Polarolo e Henrique Moncloa, por “Pantaleón y las visitadoras”
Melhor Montagem: Danielli Fillios, por “Pantaleón y las visitadoras”
Melhor Fotografia: Marcelo Durst, por “Estorvo”
Melhor Música: Egberto Gismonti, por “Estorvo”
Melhor Direção de Arte: Salvador Parra e Eugene Caballero, por “Santitos”
Prêmio da Crítica – Melhor LM Brasileiro : “Pantaleón y las visitadoras”

CURTA E MÉDIA METRAGEM NACIONAL
Melhor Filme: “Passadouro”, de Torquato Joel
Melhor Diretor: Torquato Joel, por “Passadouro”, e Gustavo Spolidoro, por “Outros”
Melhor Ator: Rogério Fróes, por “Tepê”
Melhor Atriz: Graciela Pozzobon por “Cão Guia”
Melhor Roteiro: Flávio de Souza, por “Almas em Chamas”
Melhor Montagem: Paulo Sacramento, por “Tepê”
Melhor Direção de Arte: Sílvia Malta, por “BMW Vermelho”
Melhor Filme (Júri Popular): “Tepê”, de José Eduardo Belmonte
Prêmio Especial do Juri: “Almas em chamas”, de Arnaldo Galvão
Melhor Fotografia: Walter Carvalho, por “Passadouro”
Melhor Música: Antônio Pinto, por “Conceição”
Prêmio da Crítica : “Outros”, de Gustavo Spolidoro

CURTAS E MÉDIAS METRAGENS 16MM
Melhor Filme: “Uma Nação de Gente”, de Margarita Hernandez e Tibico Brasil
Melhor Filme MM: “A Invenção da Infância”
Melhor Diretor: Liliana Sulzbach, por “A Invenção da Infância”
Melhor Ator: Drew Starlin, por “Tipos Intrometidos”
Melhor Atriz: Christine Dominice, por “Tipos Intrometidos”
Melhor Roteiro: Liliana Sulzbach, por “A Invenção da Infância”
Prêmio Especial do Juri: “Um filme de Marcos Medeiros”, de Ricardo Elias
Prêmio Pery Ribas: “Um filme de Marcos Medeiros”, filme que melhor utilizou material de pesquisa cinematográfica brasileira
Menção Especial: “O mundo segundo Silvio Luiz”, de André Franciolli

CURTAS GAÚCHOS
Melhor Filme – Prefeitura Municipal de Gramado: “Sargento Garcia”, de Tutti Gregianin
Prêmio Especial do Juri: “Outros”, de Gustavo Spolidoro, e “A Invenção da Infância”, de Liliana Sulzbach
Prêmio Prawer APTC - Melhor Profissional Gaúcho: Marcos Breda, por “Sargento Garcia” e “Dois Filmes Em Uma Noite”

1999
Melhor Filme: “À Sombra dos Abutres”, de Leonel Vieira
Melhor Filme Brasileiro Júri Popular: “Por Trás do Pano”, de Luiz Villaça
Melhor Filme Latino Júri Popular: Os Amantes do Círculo Polar”, de Julio Medem
Prêmio da Crítica Melhor Filme: “Os Amantes do Círculo Polar”, de Julio Medem
Melhor Diretor: Julio Medem, por “Os Amantes do Círculo Polar”
Melhor Ator: Diogo Infante, por “À Sombra dos Abutres”
Melhor Atriz: Denise Fraga, por “Por Trás do Pano”
Melhor Roteiro: Julio Medem, por “Os Amantes do Círculo Polar”
Melhor Montagem: Marcelo Masagão, por “Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos”
Melhor Fotografia: Acácio de Almeida, por “À Sombra dos Abutres”
Melhor Música: Alberto Iglesias, por “Os Amantes do Círculo Polar”
Melhor Direção de Arte: Santiago Elder, por “Diario Para un Cuento”
Prêmio Especial do Júri: Santo Forte , de Eduardo Coutinho
Melhor Filme Curta-Metragem 35mm: “E no Meio Passa um Trem”, de Fernando Meirelles e Nando Olival
Melhor Diretor Curta-Metragem: Fernando Meirelles e Nando Olival, por “E no Meio Passa Um Trem”
Melhor Ator Curta-Metragem: Bruno Giordano e Théo Werneck, por “E no Meio Passa Um Trem”
Melhor Atriz Curta-Metragem: Vera Zimmerman, por “Ela Perdoa”
Melhor Roteiro Curta-Metragem: Tomás Creus, por “O Oitavo Selo”
Melhor Direção de Arte em Curta-Metragem: Beto Normal, por “O Pedido”
Melhor Montagem Curta-Metragem: Idê Lacreta, por “Copacabana”
Melhor Fotografia Curta-Metragem: Jane Malaquias, por “O Pedido”
Melhor Música Curta-Metragem: Laércio de Freitas, por “Amassa Que Elas Gostam”
Prêmio Especial do Júri Curta-Metragem: “Uma História de Futebol”, de Paulo Machline

PRÊMIOS DE MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO:
1 – “Deus é Pai”, de Alan Sieber
2 – “De Janela Pro Cinema”, de Quiá Rodrigues
3 – “Cidade Fantasma”, de Lisandro Santos
4 – “Amassa Que Elas Gostam”, de Fernando Coster
Prêmio Especial do Júri para Média Metragem 16mm: “Cine Mambembe – O Cinema Descobre o Brasil”, de Laís Bodansky e Luís Bolognese
Prêmio Especial do Júri para Curta Metragem 16mm: “Por Longos Dias”, de Mauro Giuntini
Melhor Roteiro 16mm: Paulo Halm, por “Bela e Galhofeira”
Melhor Atriz 16mm: Débora Breder, por “Bela e Galhofeira”
Melhor Diretor 16mm: Dennison Ramalho, por “Nocturnu”
Melhor Filme de Média-Metragem 16mm: “Bela e Galhofeira”, de Paulo Halm
Melhor Filme de Curta-Metragem 16mm: “Nocturnu”, de Dennison Ramalho
* O melhor filme média 16 mm recebeu ainda o Prêmio Rede Pública de TV / MINC em dinheiro e o Prêmio Casablanca de Telecinagem
* O melhor filme curta 16mm recebeu Prêmio MINC em dinheiro Melhor Curta-Metragem 35mm
Júri Popular: “O Oitavo Selo”, de Tomás Creus
Prêmio da Crítica Melhor Curta-Metragem: “Deus é Pai”, de Alan Sieber

PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA PARA CURTAS E MÉDIAS 16 E 35 MM
Prêmio Especial do Júri: “Três Minutos”, de Ana Luisa Azevedo
Melhor Filme: “Até”, de Gilson Vargas Prêmio Prawer / APTC / ABD – RS: Nelson Diniz por “Até”, “O Velho do Saco” e “Um Estrangeiro em Porto Alegre”
Prêmio Quanta de Iluminação para Filmes Gaúchos de Longa e Curta-Metragem em 35 e 16mm: “Até”, de Gilson Vargas
Prêmio Canal Brasil: “O Oitavo Selo”, de Thomás Creus, e “Deus é Pai”, de Alan Sieber

1998
Melhor Filme: “Pizza, Birra, Faso”, de Bruno Stagnaro e Israel Caetano
Melhor Diretor: Bruno Stagnaro e Israel Caetano, por “Pizza, Birra, Faso”
Melhor Filme (Júri Popular): “Amores”, de Domingos de Oliveira
Prêmio da Crítica: “Amores”, de Domingos de Oliveira
Melhor Ator: Ricardo Couto, por “Otário”
Melhor Atriz: Maria Izquierdo e Elsa Toblete, por “Historias de Fútebol”
Melhor Ator Coadjuvante: Mario Lozano, por “O Toque do Oboé”
Melhor Atriz Coadjuvante: Beatriz Valdez, por “La Voz del Corazón”
Melhor Fotografia: Elso Roque, por “O Rio do Ouro”
Melhor Roteiro: Bruno Stagnaro e Israel Caetano, por “Pizza, Birra, Faso”
Melhor Música: Edelsio Alejandro, por “Tropicanita”
Melhor Montagem: Mirita Lores, por “Tropicanita”
Melhor Cenografia: Inês Olmedo, por “Otário”
Melhor Figurino: Francisco Zorrilla, por “Otário”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “O Trabalho dos Homens”, de Fernando Bonassi, e “Um Dia e Logo Depois Um Outro”, de Nando Olival e Renato Rossi
Menção Honrosa: “O Nordestino e o Toque de Sua Lamparina”, de Ítalo Maia
Prêmio Canal Brasil: “5 Filmes estrangeiros”, “Não Me Condenes Antes Que Explique”, “O Trabalho dos Homens”, “Novembrada” e “Clandestina Felicidade”
Melhor Filme Júri Popular: “Novembrada”, de Eduardo Paredes
Prêmio da Crítica: “Clandestina Felicidade”, de Beto Normal e Marcelo Gomes
Prêmio Especial do Júri: “A Mãe”, de Fernando Belens, e “Umbelino Brasil, e 5 Filmes Estrangeiros”, de José Eduardo Belmonte
Melhor Diretor de Curta Metragem: Fernando Bonassi, por “O Trabalho dos Homens”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Fernando Bonassi e Victor Navas, por “O Trabalho dos Homens”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Márcio Ribeiro e Gustavo Engracia, por “Um Dia e Logo Depois Um Outro”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Luiza Phebo, por “Clandestina Felicidade”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Renato Rossi, por “Um Dia e Logo Depois Um Outro”
Melhor Montagem de Curta-Metragem – João Paulo Carvalho, por “Happy Hours”
Melhor Música de Curta-Metragem: Bernardo Palmeiro, Pedro Serra e Tom Capote, por “Histórias de Avá – O Povo Invisível”
Melhor Direção de Arte de Curta-Metragem: Cristiano Amaral, por “Novembrada”
Melhor 16 mm – “Caminho das Onças”, de Sérgio Sanz
Melhor Direção 16 mm: Gustavo Spolidoro, por “Velinhas”
Prêmio Especial do Júri: “Geraldo Filme”, de Carlos Cortez
Melhor Atriz 16 mm: Cléo de Paris, por “A Vida do Outro”
Melhor Ator 16 mm: Fernando Alves Pinto, por “4 Minutos”
Prêmio Especial do Júri: “Velinhas”, de Gustavo Spolidoro
Melhor Filme/Prêmio Assembléia Legislativa: “O Trampolim”, de Fiapo Barth
Prêmio Prawer: Léo Henkin, pela música de “A Reunião dos Demônios”

1997
Melhor Filme (Júri Popular) – “For All – O Trampolim da Vitória”
Prêmio Especial Unesco: “Territorio Comanche”, de Gerardo Herrero
Menção Honrosa: “La Línea Paterna”, de José Buil e Marisa Sistach
Prêmio Especial do Júri Latino: “Yo Soy del Son a la Salsa”, de Rigoberto López Rego
Prêmio Especial do Júri Filme Brasileiro: “Bocage – O Triunfo do Amor”, de Djalma Limongi Batista
Prêmio da Crítica Latino: “Bajo la Piel”, de Francisco Lombardi
Prêmio da Crítica Filme Brasileiro: “Os Matadores”, de Beto Brant
Melhor Filme Latino: “O Testamento do Senhor Nepomuceno”, de Francisco Manso
Melhor Diretor Latino – Mario Levin, por “Sotto Voce”
Melhor Atriz Latino: Margarita Rosa de Francisco, por “Ilona Llega Con la Luvia”
Melhor Ator Latino: Nelson Xavier, por “O Testamento do Senhor Nepomuceno”, e José Ruiz, por “Bajo La Piel”
Melhor Roteiro Latino: Mário Prata, por “O Testamento do Senhor Nepomuceno”
Melhor Direção de Arte Latino: Erick Grass, por “Pon tu Pensamiento en Mi”
Melhor Música Latina: Ulisses Hernandéz, por “Pon tu Pensamiento en Mi”
Melhor Fotografia Latino: Gianni Mammolotti, por “Ilona Llega Con La Luvia”
Melhor Montagem Latino: José Buil, por “La Línea Paterna”
Melhor Filme Brasileiro: “For All – O Trampolim da Vitória”, de Luiz Carlos Lacerda e Buza Ferraz
Melhor Diretor: Beto Brant, por “Os Matadores”
Melhor Ator: Cláudio Marzo, por “O Homem Nu”
Melhor Atriz: Eliane Giardini, por “O Amor Está no Ar”
Prêmio Revelação Ator: Caio Junqueira, por “Buena Sorte”
Melhor Roteiro: Luiz Carlos Lacerda, Buza Ferraz e Joaquim Assis, por “For All – O Trampolim da Vitória”
Melhor Direção de Arte: Alexandre Meyer, por “For All – O Trampolim da Vitória”
Melhor Música: David Tygel, por “For All – O Trampolim da Vitória”
Melhor Fotografia: Marcelo Durst, por “Os Matadores”
Melhor Montagem: Willen Dias, por “Os Matadores”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Decisão”, de Leila Hipólito
Troféu Bravo Brasil/TVA: “Decisão”, de Leila Hipólito
Prêmio Especial do Júri: “O Capeta Caybé”, de Agnaldo Siri Azevedo
Prêmio da Crítica: “Decisão”, de Leila Hipólito
Melhor Curta (Júri Popular): “Decisão”, de Leila Hipólito
Melhor Diretor de Curta Metragem: José Pedro Goulart, por “O Pulso”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Carlos Gregório, por “Amar”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Murilo Benício, por “Decisão”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Zezé Polessa, por “Dedicatórias”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Ricardo Della Rosa, por “Recife de Dentro Pra Fora”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Cezar Migliorini, por “Nelson Sargento”
Melhor Música de Curta-Metragem: Nelson Sargento, por “Nelson Sargento”
Melhor Direção de Arte de Curta-Metragem: Fiapo Barth, por “O Pulso”, “Bola de Fogo” e “Angelo Anda Sumido”
Melhor Curta Gaúcho/Prêmio Assembléia Legislativa: “O Pulso”, de José Pedro Goulart
Prêmio Especial do Júri: “Angelo Anda Sumido”, de Jorge Furtado
Melhor Filme Média 16 mm: “Átimo”, de Romeu di Sessa
Prêmio Especial do Júri: Alex Sernambi, pela fotografia de “Bola de Fogo”

1996
Melhor Filme: “Quem Matou Pixote?”, de José Joffily
Melhor Diretor: Murilo Salles, por “Como Nascem os Anjos”
Melhor Filme Júri Popular: “Quem Matou Pixote?”, de José Joffily
Prêmio da Crítica: “Como Nascem os Anjos”, de Murilo Salles
Melhor Ator: Cassiano Carneiro, por “Quem matou Pixote?”, e Chico Diaz, por “Corisco e Dadá”
Melhor Atriz: Luciana Riqueira, por “Quem Matou Pixote?”
Prêmio Especial do Júri: Priscila Sasum e Silvio Guindane, por “Como Nascem os Anjos”
Melhor Fotografia: Nonato Estrela, por “Quem Matou Pixote?”, e César Charlone, por “Como Nascem os Anjos”
Melhor Roteiro: Paulo Halm, José Joffily e Jorge Duran, por “Quem Matou Pixote?”
Melhor Montagem: Isabelle Rathery e Vicente Kubrusly, por “Como Nascem os Anjos”
Melhor Longa Latino: “Guantanamera”, de Tomás Gutierrez Alea e Juan Carlos Tabio
Prêmio da Crítica: “Guantanamera”, de Tomás Gutierrez Alea e Juan Carlos Tabio
Melhor Diretor Latino: Gabriel Retes, por “Bienvenido, Welcome”
Melhor Ator Latino: Carlos Cruz, por “Guantanamera”
Melhor Atriz Latina: Ana Torrent, por “Morte Ao Vivo”
Melhor Roteiro Latino: Gabriel Retes, por “Bienvenido, Welcome”
Melhor Montagem Latina: José Nóvoa, por “Sicario”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “O Enigma de Um Dia”, de Joel Pizzini
Melhor Diretor de Curta Metragem: Marina Person e Jorge Espírito Santo, por “Almoço Executivo”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Ary França, por “Um Homem Sério”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Renées Gumiel, por “Ruído de Passos”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Um Homem Sério”, de Dainara Toffoli e Diego de Godoy
Melhor Curta 16 mm: “Terral”, de Eduardo Nunes
Melhor Filme Super 8: “Fuga”, de Vera Senise e Sérgio Concílio
Melhor Diretor Super 8: Fabiano Souza e Christiano Zanella, por “Rastros de Verão”

1995
Melhor Filme: “Amnésia”, de Gonzalo Justiniano
Melhor Longa-Metragem Brasileiro: “Felicidade é…”, de José Pedro Goulart, José Roberto Torero, Jorge Furtado e A.S.Cecílio Neto
Melhor Diretor: Jorge Fons, por “O Beco dos Milagres”
Prêmio da Crítica: “O Beco dos Milagres”
Prêmio Especial Júri Popular: “Felicidade é…”
Prêmio Especial Júri: “Patrão”, de Jorge Rocca
Melhor Ator: Pedro Vicuña, por “Amnésia”
Melhor Atriz: Marie Gillain, por “A Isca”
Melhor Ator Coadjuvante – Angelo Orlando, por “O Soldado Desconhecido”
Melhor Atriz Coadjuvante: Margarita Sanz, por “O Beco dos Milagres”
Melhor Fotografia: Hans Burmann, por “Amnésia”
Melhor Música: Mário Manga, por “No Rio das Amazonas”
Melhor Montagem: Lucie Grunenwaldt, por “A Isca”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Deus ex-machina”, de Carlos Gerbase
Melhor Diretor de Curta Metragem: Carlos Gerbase
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Carlos Gerbase
Melhor Ator de Curta-Metragem: Leverdógil de Freitas, por “Deus Ex-machina”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Cristina Mullins, por “A Desforra da Titia”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Carlos Gerbase
Melhor Música de Curta-Metragem: Ricardo Severo e Os Replicantes, por “Deus Ex-machina”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Deus Ex-machina”, de Carlos Gerbase
Melhor Diretor de Curta Metragem Gaúcho: Carlos Gerbase, por “Deus Ex-machina”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem Gaúcho: Carlos Gerbase, por “Deus Ex-machina”
Melhor Montagem de Curta-Metragem Gaúcho: Giba Assis Brasil
Melhor Curta 16 mm: “Criaturas Que Nasciam em Segredo”, de Chico Teixeira
Melhor Filme Super 8: “O Pulo no Abismo”, de Jorge Munhoz

1994
Melhor Filme: “Morango e Chocolate”, de Tomáz Gutierrez Alea e Juan Carlos Tabio
Melhor Diretor: Mario Brenta, por “O Barnabo da Montanha”
Melhor Filme Júri Popular: “Morango e Chocolate”, de Susana Moraes
Prêmio da Crítica: Morango e Chocolate”, de Susana Moraes
Prêmio Especial do Júri: “Mil e Uma”, de Susana Moraes
Melhor Ator: Jorge Perugorria e Vladimir Cruz, por “Morango e Chocolate”
Melhor Atriz: Veronica Oddo, por “Batidas na Minha Porta”
Melhor Atriz Coadjuvante: Mirta Ibarra, por “Morango e Chocolate”
Melhor Fotografia: Yorgos Arvantis, por “O Sonho da Borboleta”
Melhor Roteiro: Miguel Littin, por “Os Náufragos”
Melhor Trilha Sonora Original: José Nieto, por “Intruso”
Menção Especial Direção de Arte: José Luis Aguilar, por “A Rainha da Noite”
Melhor Montagem: Carmen Frias, por “Os Ovos de Ouro”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Amor”, de José Roberto Torero
Melhor Diretor de Curta Metragem: José Roberto Torero, por “Amor”, e André Pompéia Sturm, por “Domingo no Campo”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Osmar Prado, por “Domingo no Campo”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Denise Assunção, por “Lumpet”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Waldir de Pina e Silas Siqueira, por “Atheos”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Paulo Sacramento, por “Amor”
Melhor Música de Curta-Metragem: Herbert Vianna, por “El Macho”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Ventre Livre”, de Ana Luiza Azevedo
Melhor Direção de Curta-Metragem Gaúcho: Jorge Furtado, por “A Matadeira”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem Gaúcho: Ana Luiza Azevedo, Giba Assis Brasil e Rosangela Cortinas
Melhor Montagem de Curta-Metragem Gaúcho: Giba Assis Brasil
Melhor Fotografia de Curta-Metragem Gaúcho: Alex Sernambi, por “A Matadeira”
Melhor Curta 16 mm: “Geraldo Voador”, de Bruno Vianna Melhor Diretor Curta 16mm: Bruno Vianna, por “Geraldo Voador”

1993
Melhor Filme: “Um Lugar no Mundo”, de Adolfo Aristarain
Melhor Diretor: Eliseo Subiela, “O Lado Escuro do Coração”
Prêmio Especial do Júri: “Sedução – Belle Époque”
Melhor Ator: Dario Grandinetti, por “O Lado Escuro do Coração”
Melhor Atriz: Lumi Cavazos, por “Como Água Para Chocolate”
Melhor Ator Coadjuvante: Fernando Fernán Gomes, por “Sedução – Belle Époque”
Melhor Atriz Coadjuvante: Claudette Maile, por “Como Água Para Chocolate”
Melhor Fotografia: Lívio Salgado, por “O Século das Luzes”
Melhor Roteiro: Rafale Ascona, por “Sedução – Belle Époque”
Melhor Música: Osvaldo Montes, por “O Lado Escuro do Coração”
Melhor Direção de Arte: Miguel Mediavilla, por “O Século das Luzes”
Melhor Montagem: Catherine Renauld, por “La Crise”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Batiman e Robim”, de Ivo Branco
Melhor Diretor de Curta Metragem: Monique Gardenberg, por “Diário Noturno”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Sérgio Silva e Gustavo Hernandez, por “O Zeppelin Passou Por Aqui”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Marco Ricca e André Barros, por “Batiman e Robim”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Marieta Severo, por “Diário Noturno”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Pedro Farkas, por “Diário Noturno”
Melhor Edição/Montagem de Curta-Metragem: Isabelle Ratery, por “Diário Noturno”
Melhor Música de Curta-Metragem: Zé Rodrix, por “Batiman e Robim”
Melhor Som de Curta-Metragem: “Jó”, de Beto Brant e Ralph Strelow
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “O Zeppelin Passou Por Aqui”, de Sérgio Silva
Melhor Diretor de Curta-Metragem Gaúcho: Sérgio Silva
Melhor Roteiro de Curta-Metragem Gaúcho: Otto Guerra e Adalgisa Luz, por “Novela”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem Gaúcho: Norberto Lubisco, por “Presságio”
Melhor Montagem de Curta-Metragem Gaúcho: Beto Souza e Giba Assis Brasil, por “A Morte no Edifício Império”
Prêmio Especial do Júri: “Novela” Melhor Curta 16 mm: “Os Calangos do Boiaçu”, de Ricardo Dias
Melhor Diretor Curta 16mm: Eduardo Vaisman, por “Apartamento 601″
Melhor Atriz Curta 16 mm: Nadia Bambirra, por “Apartamento 601″
Melhor Montagem Curta 16 mm: Vera Freire, por “Amigo Lupi”
Prêmio Especial do Júri: “O Cão Louco Mário Pedrosa”, de Roberto Moreira

1992 * Ano da internacionalização
Melhor Filme: “Técnicas de Duelo”, de Sergio Cabrera
Prêmio da Crítica: “Técnicas de Duelo”, de Sergio Cabrera
Melhor Diretor: Pedro Almodóvar, por “Tacones Lejanos”
Menção Especial: “La Frontera”, de Ricardo Larrain
Prêmio Especial do Júri: “Conterrâneos Velhos de Guerra”, de Vladimir Carvalho
Melhor Ator: Frederico Luppi, por “Mi Querido Tom Mix”
Melhor Atriz: Marisa Paredes, por “Tacones Lejanos”
Melhor Fotografia: Felix Monti, por “El Viaje”
Melhor Roteiro: David Suárez, por “Disparen a Matar”
Melhor Trilha Sonora Original: “Ryuichi Sakamoto”, por Tacones Lejanos”
Melhor Montagem: Sergio Curiel, por “Disparen a Matar”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “PR Kadeia”, de Eduardo Caron
Prêmio Especial do Júri: “Squich”, de Flávio Del Carlo
Melhor Diretor de Curta Metragem: Eduardo Caron, por “PR Kadeia”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Maurício Farias, por “O Bilhete Premiado”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Elias Andreatto, por “Faça Você Mesmo”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Marisa Orth, por “O Bilhete Premiado”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Peter Lorenzo, por “Desterro”
Melhor Edição/Montagem de Curta-Metragem: Michale Ruman, por “PR Kadeia”
Melhor Som de Curta-Metragem: “PR Kadeia”
Melhor Música de Curta-Metragem: André Abujamra, por “As Rosas Não Calam”
Melhor Curta 16 mm: “Zero a Zero”, de João Emanoel Carneiro
Melhor Direção Curta 16 mm: Pablo Torres Lacal, por “Gostosa”
Melhor Média 16 mm: “A Cidade e o Corpo”, de Chico Botelho
Melhor Diretor Média 16 mm: Denoy de Oliveira, por “Que Filme Tu Vais Fazer?”
Melhor Curta Gaúcho 16 mm: “Batalha Naval”, de Liliana Sulzbach
Melhor Diretor Curta Gaúcho 16mm: Liliana Sulzbach, por “Batalha Naval”
Melhor Roteiro de Curta Gaúcho 16 mm: Liliana Sulzbach e Marcelo Carneiro, por “Batalha Naval”
Melhor Montagem de Curta 16 mm: Giba Assis Brasil

1991
Melhor Filme: “Não Quero Falar Sobre Isso Agora”, de Mauro Farias
Melhor Diretor: Neville D’Almeida, por “Matou a Família e Foi ao Cinema”
Melhor Filme (Júri Popular): “Vai Trabalhar Vagabundo 2 – A Volta”, de Hugo Carvana
Melhor Ator: Hugo Carvana, por “Vai Trabalhar Vagabundo 2 – A Volta”
Melhor Atriz – Marisa Orth e Eliana Fonseca, por “Não Quero Falar Sobre Isso Agora”
Melhor Ator Coadjuvante – Roberto Bontempo, por “Sampaku, o Olho da Ambição”
Melhor Atriz Coadjuvante: Ana Beatriz Nogueira, por “Matou a Família e Foi ao Cinema”
Melhor Fotografia: Nonato Estrela, por “Sampaku, o Olho da Ambição”
Melhor Roteiro: Mauro Farias e Melaine Dantas, por “Não Quero Falar Sobre Isso Agora”
Melhor Trilha Sonora Original: Sérgio Saraceni, por “Vai Trabalhar Vagabundo 2 – A Volta”
Melhor Som: “Não Quero Falar Sobre Isso Agora”
Melhor Direção de Arte: Cristiano Amaral e Rita Ivenissevich, por “Vai Trabalhar Vagabundo 2 – A Volta”
Melhor Montagem: Vera Freire, por “Sampaku, o Olho da Ambição”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Wholes”, de A.S. Cecílio Neto
Melhor Curta do Júri Popular: “A Verdade”, de Nelson Nadotti
Melhor Diretor de Curta Metragem: Jorge Furtado, por “Esta Não é a Sua Vida”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Tata Amaral, por “Viver a Vida”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Guilherme Karan, por “A Verdade”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Joana Medeiros, por “Aventura, Amor e Transporte Público”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: “Wholes”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: “Wholes”
Melhor Trilha Sonora Original de Curta-Metragem: Leo Henkin, por “Esta Não é a Sua Vida”
Melhor Filme Média 16 mm: “Guerra dos Meninos”, de Sandra Werneck
Melhor Direção Média 16 mm: Sandra Werneck, por “Guerra dos Meninos”
Prêmio Especial do Júri: “Nosso amigo, Radamés Gnatalli”, de Moisés Kendler e Aluísio Didier
Melhor Curta 16 mm: “Projeto Pulex”, de Tadao Miaqui
Melhor Diretor Curta 16mm: Roberto D’ávila, por “Michaud”

1990
Melhor Filme – “Stelinha”, de Miguel Faria Jr.
Melhor Diretor – Miguel Faria Jr., por “Stelinha”
Melhor Filme Júri Popular: “Stelinha”, de Miguel Faria Jr.
Prêmio da Crítica: “Stelinha”, de Miguel Faria Jr.
Melhor Ator: Marcos Palmeira, por “Barrela”
Melhor Atriz: Ester Góes, por “Stelinha”
Melhor Ator Coadjuvante: Emiliano Queiroz, por “Stelinha”
Melhor Atriz Coadjuvante: Stella Freitas, por “Stelinha”
Melhor Fotografia: Adrian Cooper, por “Beijo 2348/72″
Melhor Roteiro: Rubem Fonseca, por “Stelinha”
Melhor Trilha Sonora Original: Edgar Duvivier, por “Stelinha”
Melhor Trilha Sonora Adaptada: Júlio Medaglia e Gilberto Santeiro, por “Escorpião Escarlate”
Melhor Som: Bruno Fernandes, por “Stelinha”
Melhor Edição de Som: Valéria Mauro, por “Stelinha”
Melhor Figurino: Carlos Prieto, por “Stelinha”
Melhor Cenografia: Oscar Ramos, por “Escorpião Escarlate”
Melhor Direção de Arte: Oscar Ramos, por “Escorpião Escarlate”
Melhor Montagem: Danilo Tadeu, por “Beijo 2348/72″
Prêmio Especial do Júri: Cláudio Mamberti, por “Real Desejo”, “Barrela”, “O Escorpião Escarlate” e “Beijo 2348/72″, e Ana Maria Magalhães, por “Real Desejo” e pela sua participação no cinema brasileiro
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Arabesco”, de Eliana Caffé
Melhor Curta do Júri Popular: “Arabesco”, de Eliana Caffé
Prêmio da Crítica: “Espectador”, de Tadeu Knudsen
Melhor Diretor de Curta Metragem: Alberto Salvá, por “O Vendedor”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Roberto Henkin e Jorge Furtado, por “Memória”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Roberto Bomtempo, por “O Vendedor”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Leonor Gottlieb, por “O Vendedor”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Hugo Kovensky, por “Arabesco”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Augusto Fragelli, por “Espectador”
Melhor Som de Curta-Metragem: Eliza Paley e Miriam Bidermann, por “Arabesco”
Melhor Trilha Sonora Original de Curta-Metragem: Didi Moreno, por “Adeus”
Melhor Figurino de Curta-Metragem: Ana Gianassi e Olga Futema, por “Chá Verde e Arroz”
Melhor Cenografia de Curta-Metragem: Bera Stehling, por “Arabesco”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “O Macaco e o Candidato”, de Henrique de Freitas Lima e Kais Muza
Melhor Diretor de Curta-Metragem Gaúcho: Sérgio Silva, por “Festa de Casamento”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem Gaúcho: equipe de “A Coisa Mais Importante da Vida”
Melhor Montagem de Curta-Metragem Gaúcho: Giba Assis Brasil
Melhor Fotografia de Curta-Metragem Gaúcho: Roberto Henkin, por “O Corpo de Flávia”
Melhor Filme Média 16 mm: “Capitanias Hereditárias”, de Mário Kupermann, e “Heinz Forthmann”, de Marcos Souza Mendes
Melhor Curta 16 mm: “Meu Vizinho Comprou um Carro”, de Marcus Vinícius Cezar
Melhor Diretor Curta 16mm: David França Mendes e Vicente Amorim, por “Vaidade”

1989
Melhor Filme: “Festa”, de Ugo Giorgetti
Melhor Diretor: Murilo Salles, por “Faca de Dois Gumes”
Melhor Filme Júri Popular: “O Grande Mentecapto”, de Osvaldo Caldeira
Prêmio Especial Júri Oficial: “Jardim de Alah”, de David Neves
Prêmio da Crítica: “Festa”, de Ugo Giorgetti
Melhor Ator: Adriano Stuart e Antônio Abujamra, por “Festa”
Melhor Atriz: Rosamaria Murtinho, por “1º de Abril, Brasil”
Melhor Ator Coadjuvante: Ítalo Rossi, por “Doida Demais”
Melhor Atriz Coadjuvante: Imara Reis, por “Jardim de Alah”
Melhor Fotografia: José Tadeu Ribeiro, por “Faca de Dois Gumes”
Melhor Roteiro: Ugo Giorgetti, por “Festa”
Melhor Trilha Sonora Original: David Tygel, por “Doida Demais”
Melhor Som: Juarez Dagoberto, por “Doida Demais”
Melhor Edição de Som: Miguel Angelo, por “Festa”, e Valéria Mauro, por “Faca de Dois Gumes”
Melhor Figurino: Nazareth Amaral, por “Festa”
Melhor Cenografia: Maria Helena Salles, por “Faca de Dois Gumes”
Melhor Direção de Arte: Clóvis Bueno, por “Doida Demais”
Melhor Montagem: Marília Alvin, por “1º de Abril, Brasil”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado
Melhor Curta do Júri Popular: “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado
Prêmio da Crítica: “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado
Prêmio Especial do Júri: “A Garota da Tela”
Melhor Diretor de Curta Metragem: Nilson Villas Boas, por “A Mulher do Atirador de Facas”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Jorge Furtado, por “Ilha das Flores”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Luiz Ramalho, por “Dov’é Meneghetti?”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Carla Camuratti, por “A Mulher do Atirador de Facas”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: José Tadeu Ribeiro, por “Trancado Por Dentro”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Giba Assis Brasil, por “Ilha das Flores”
Melhor Música Original de Curta-Metragem: José Miguel Wisnik, por “A Mulher do Atirador de Facas”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado
Melhor Diretor de Curta-Metragem Gaúcho: Jorge Furtado, por “Ilha das Flores”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem Gaúcho: Jorge Furtado, por “Ilha das Flores”
Melhor Montagem de Curta-Metragem Gaúcho: Giba Assis Brasil, por “Ilha das Flores”
Prêmio Especial do Júri: “O Reino Azul”, de Otto Guerra
Melhor Filme Média 16 mm: “Superoutro”
Melhor Diretor Média 16mm: Edgard Navarro Filho, por “Superoutro”
Melhor Ator Média 16 mm: Bertrand Duarte, por “Superoutro”
Melhor Fotografia Média 16 mm: Taunay Daniel, por “Eva”
Melhor Montagem Média 16 mm: Aida Marques, por “Bandeiras Verdes”
Melhor Filme Curta 16 mm: “Viva Eu”
Melhor Diretor Curta 16 mm: Ivo Branco, por “Strip-Tease”
Melhor Roteiro Curta 16 mm: Eduardo Caron, por “Cadê a Bolinha?”
Melhor Fotografia Curta 16 mm: Eduardo Caron, por “Cadê a Bolinha?”
Melhor Montagem Curta 16 mm: Cecília Saint Pierre, por “Viva Eu”
Melhor Enredo-Ficção Super 8: “Sangue de Tatu”, de Marco Bertoni
Melhor Animação Super 8: “O Que os Olhos Não Vêem, o Coração Não Sente”, de Thais Affonso e Carlos Vicente
Melhor Documentário Super 8: “Ianelli, Forma e Cor”, de Felipe Namur

1988
Melhor Filme: “A Dama do Cine Shangai”, de Guilherme de Almeida Prado
Melhor Diretor: Guilherme de Almeida Prado, por “A Dama do Cine Shangai”
Melhor Filme Júri Popular: “Feliz Ano Velho”, de Roberto Gervitz
Prêmio Especial Júri Oficial: “Feliz Ano Velho”, de Roberto Gervitz
Prêmio da Crítica: “A Dama do Cine Shangai”, de Guilherme de Almeida Prado
Melhor Ator: Reginaldo Faria, por “A Menina do Lado”
Melhor Atriz: Carla Camuratti, por “Eternamente Pagu”
Menção Honrosa: Flávia Monteiro, por “A Menina do Lado”
Melhor Ator Coadjuvante: Marcos Palmeira, por “Dedé Mamata”
Melhor Atriz Coadjuvante: Iara Jamra, por “Dedé Mamata”
Melhor Fotografia: Cláudio Portioli e José Roberto Eliezer, por “A Dama do Cine Shangai”, e César Charlone, por “Feliz Ano Velho”
Melhor Roteiro: Roberto Gervitz, por “Feliz Ano Velho”
Melhor Argumento: Vinícius Viana, por “Dedé Mamata”
Melhor Trilha Sonora Original: Hermelino Neder, por “A Dama do Cine Shangai”
Melhor Trilha Sonora Adaptada: Turíbio Santos e Roberto Gnatalli, por “Eternamente Pagu”
Melhor Som: Karin Stuckennschmidt, por “Feliz Ano Velho”
Melhor Figurino: Clóvis Bueno, por “Feliz Ano Velho”
Melhor Cenografia: Chico de Andrade, por “A Dama do Cine Shangai”
Melhor Edição: Jair Garcia Duarte, por “A Dama do Cine Shangai”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “A Voz da Felicidade”, de Nelson Nadotti
Melhor Curta do Júri Popular: “Por Dúvida das Vias”, de Betse de Paula
Melhor Direção de Curta-Metragem: A.S. Cecílio Neto, por “Três Moedas na Fonte”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Pedro Santos, por “A Voz da Felicidade”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Isabel Ribeiro, por “A Voz da Felicidade”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Joel Alves, por “Três Moedas na Fonte”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Giba Assis Brasil, por “Barbosa”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “A Voz da Felicidade”, de Nelson Nadotti

1987
Melhor Filme: “Anjos do Arrabalde”, de Carlos Reichenbach
Melhor Diretor: Wilson Barros, por “Anjos da Noite”
Melhor Ator: Wilson Grey, por “Dança dos Bonecos”, de Helvécio Ratton
Melhor Atriz: Betty Faria, por “Anjos do Arrabalde”, e Marília Pera, por “Anjos da Noite”, de Wilson Barros
Melhor Ator Coadjuvante: Guilherme Leme, por “Anjos da Noite”
Melhor Atriz Coadjuvante: Vanessa Alves, por “Anjos do Arrabalde”
Melhor Filme Júri Popular: “Dança dos Bonecos”, de Helvécio Ratton
Prêmio Especial do Júri Oficial: “Dança dos Bonecos”, de Helvécio Ratton
Melhor Filme da Crítica: “Anjos da Noite”, de Wilson Barros
Melhor Fotografia: José Roberto Eliezer, por “Anjos da Noite”
Melhor Roteiro: Mário Prata e Francisco Ramalho Júnior, por “Besame Mucho”
Melhor Trilha Musical Original: Antônio Carlos Jobim, por “Fonte da Saudade”
Melhor Trilha Musical Adaptada: Rogério Sganzerla, por “Nem Tudo é Verdade”
Melhor Som: John Howard, por “Fonte da Saudade”
Melhor Figurino: Domingos Fuschini, por “Besame Mucho”
Melhor Cenografia: Cristiano Amaral, por “Anjos da Noite”
Melhor Montagem: Severino Dadá e Denise Fontoura, por “Nem Tudo é Verdade”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Uakti – Oficina Instrumental”, de Rafael Conde
Melhor Curta do Júri Popular: “Frankenstein Punk”, de Eliana Fonseca e Cao Hamburguer
Melhor Direção de Curta-Metragem: Rodolfo Brandão, por “Garganta”
Melhor Ator de Curta-Metragem: Zeno Ribeiro, por “Viva a Morte”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Andréa Beltrão, por “Garganta”, e Adriana Rattes, por “Um Dia… Maria”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Rodolfo Brandão, por “Garganta”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Marcelo Durst, por “Frankenstein Punk”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Eduardo Leone, por “Uakti – Oficina Instrumental”
Melhor Som de Curta-Metragem: “Frankenstein Punk”
Prêmio Especial do Júri: “Treiler”, de Otto Guerra, Lancast Motta e José Maia, e “Frankenstein Punk”, de Eliana Fonseca e Cao Hamburguer
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Passageiros”, de Glênio Póvoas e Carlos Gerbase
Melhor Diretor de Curta-Metragem: Omar Barros Filho, por “Viva a Morte”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Christian Lesage, por “O Hemisfério da Sombra”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Giba Assis Brasil e Alex Sernambi, por “Passageiros”
Melhor Curta 16mm: “Mulheres da Terra”, de Marlene França
Melhor Diretor Curta 16mm: Ricardo Favilla, por “Impresso à Bala”, e Hilda Machado, por “Joilson Marcou”
Melhor Fotografia Curta 16mm: Aluysio Raulino, por “Mulheres da Terra”
Melhor Montagem Curta 16 mm: Carlos Ricci, por “Aurora”
Prêmio Especial do Júri Curta 16 mm: “A Cor da Luz”, de Mário Kupperman, e “Fibra”, de Fernando Beléns
Melhor Filme Média 16 mm: “Meninas de Um Outro Tempo”, de Maria Inês Villares
Melhor Diretor Média 16 mm: Eunice Gutman, por “A Rocinha Tem Histórias”
Melhor Fotografia Média 16 mm: Adrian Cooper, por “Meninas de Outro Tempo”
Melhor Montagem Média 16 mm: Luelena Corrêa, por “Rio de Memórias”
Menção Especial do Júri: Patrícia Monte-Mór, pela pesquisa de “Rio de Memórias”
Prêmio Especial do Júri: trilha sonora de “Rio de Memórias”
Melhor Filme em Super 8: “Jorgina Anima”, de Alceu Silveira, “O Caso Claudete”, produção coletiva da Famecos/PUC, e “Anel de Barbante”, de Rubens Coruroci

1986
Melhor Filme: “O Homem da Capa Preta”, de Sérgio Rezende
Melhor Diretor: Carlos Reichenbach, por “Filme Demência”
Melhor Ator: José Wilker, por “O Homem da Capa Preta”
Melhor Atriz: Marieta Severo, por “Com Licença, Eu Vou à Luta”
Homenagem Especial do Júri: Zezé Macedo, por seu longo e valioso trabalho no cinema nacional
Prêmio Especial do Júri: “Sonho Sem Fim”, de Lauro Escorel, pela contribuição ao resgate da memória do cinema brasileiro, na figura do pioneiro Eduardo Abelim
Melhor Ator Coadjuvante: Emílio de Biasi, em “Filme Demência”, e Flávio São Thiago, em “Fulaninha”
Melhor Atriz Coadjuvante – Imara Reis, em “Sonho Sem Fim” e “Filme Demência”
Melhor Fotografia: José Tadeu Ribeiro, por “Brás Cubas” e “Sonho Sem Fim”
Melhor Roteiro: Lui de Faria, por “Com Licença, Eu Vou à Luta”
Melhor Trilha Musical: David Tygel, por “O Homem da Capa Preta”
Melhor Som: Mauro Duque Estrada, por “Com Licença, Eu Vou à Luta”
Prêmio Edgard Brazil: Carlos Egberto, pela fotografia de “As Sete Vampiras”
Melhor Figurino: Rita Murtinho, por “Sonho Sem Fim”
Melhor Cenografia: Oscar Ramos, por “As Sete Vampiras”
Melhor Montagem: Ede Mazzini, por “Filme Demência”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “O Dia Em Que Dorival Encarou a Guarda”, de Jorge Furtado e José Pedro Goulart, “A Espera”, de Maurício Farias e Luiz Cardoso, e “Ma Che Bambina”, de A.S. Cecílio Neto
Melhor Direção de Curta-Metragem: Alain Fresnot, por “Amor Que Fica”
Melhor Ator de Curta-Metragem: João Acaiabe, em “O Dia Em Que Dorival Encarou a Guarda”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Marieta Severo, por “A Espera”, e Rose Campos, por “Amor Que Fica”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Rubens Xavier e Maria Rita, por “Boca Aberta”
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Walter Carvalho, por “A Espera”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Maria Cristina Amaral, por “Ma Che Bambina”
Melhor Som de Curta-Metragem: Walter Rogério, por “Amor Que Fica”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “O Dia Em Que Dorival Encarou a Guarda”, de José Pedro Goulart e Jorge Furtado
Melhor Diretor de Curta-Metragem: Jorge Furtado e José Pedro Goulart
Melhor Fotografia de Curta-Metragem: Christian Lesage, por “O Dia Em Que Dorival Encarou a Guarda”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Giba Assis Brasil, por “O Dia Em Que Dorival Encarou a Guarda”
Melhor Documentário em Super 8: “Terra”, produção do Centro de Agronomia da Universidade do Paraná
Melhor Enredo-Ficção Super 8: “Lar Desfeito”, produção da Famecos/PUCRS, e “Casa Tomada”, de Milton Petry, Marcelo Generalli, Regina Blanc e Luís Cabrera

1985
Melhor Filme: “A Marvada Carne”, de André Klotzel
Melhor Filme do Júri Popular: “Noite”, de Gilberto Loureiro
Melhor Diretor: André Klotzel, por “A Marvada Carne”
Melhor Ator: Paulo César Pereio, por “Noite”
Melhor Atriz: Fernanda Torres, por “A Marvada Carne”
Melhor Ator Coadjuvante: Otávio Augusto, por “Noite”
Melhor Atriz Coadjuvante: Cristina Aché, por “Noite” e “Estrela Nua”
Melhor Fotografia: Pedro Farkas, por “A Marvada Carne”
Melhor Roteiro: André Klotzel, por “A Marvada Carne”
Melhor Música Adaptada: Eid Ribeiro, por “Ela e os Homens”
Melhor Música Original: Rogério Duprat, por “A Marvada Carne”
Melhor Som: Romeu Quinto e Líco Marcos de Oliveira, por “Patriamada”
Melhor Edição: Alain Fresnot, por “A Marvada Carne”
Melhor Cenografia: Adrian Cooper, por “A Marvada Carne”
Prêmio Especial: Carla Camuratti, por “Estrela Nua”
Prêmio Especial: Antonio Penido, pela fotografia de “Noite”
Prêmio Especial: Dionísio Azevedo, por “A Marvada Carne”
Curta-Metragem Nacional/Menção Especial: “Frei Tito”, de Marlene França e Eclipse
Melhor Curta-Metragem Nacional: “A Longa Viagem”, de Francisco Botelho Júnior
Melhor Curta-Metragem Júri Popular: “O Bom Pastor”, de Roberto Carvalho
Melhor Direção de Curta-Metragem: Artur Omar, por “O Som”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Aída Marques, por “O Príncipe de Fogo”
Melhor Fotografia em Curta-Metragem: José Rodolfo Eliezer, por “Folguedos no Firmamento”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “As Cobras”, de Otto Guerra Neto, José Maia e Lancast Motta, e “Cone Sul”, de José Guilherme Reis da Silva e Ênio Staub
Melhor Diretor de Curta-Metragem Gaúcho: Nelson Nadotti, por “Madame Cartô”
Melhor Atriz em Curta-Metragem: Cláudia Meneghetti, por “Madame Cartô” e “Colombina Forever”
Melhor Ator em Curta-Metragem: Pedro Santos, por “Madame Cartô”
Melhor Fotografia em Curta-Metragem: José Rodolfo Eliezer, por “Folguedos no Firmamento”
Melhor Fotografia em Curta-Metragem: Norberto Lubisco, por “Carossel”, “Madame Cartô” e “Ano Novo, Vida Nova”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Vera Freire, por “Madame Cartô”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: David Quintana e Sérgio Silva, por “Colombina Forever”
Melhor Cenografia em Curta-Metragem: Sérgio Silva, por “Colombina Forever”
Melhor Música Original de Curta-Metragem: Glauco Sagebin, por “As Cobras”
Prêmio Edgard Brazil (troféu oferecido pela Kodak do Brasil ao Melhor Diretor de Fotografia): Pedro Farkas, por “A Marvada Carne”
Prêmio Vasp de Melhor Diretor: André Klotzel, por “A Marvada Carne”
Prêmio Vasp de Melhor Ator: Paulo César Pereio, por “Noite”
Prêmio Vasp de Melhor Atriz: Fernanda Torres, por “A Marvada Carne”

1984
Melhor Filme: “O Baiano Fantasma”, de Denoy de Oliveira
Melhor Diretor: Denoy de Oliveira, por “O Baiano Fantasma”
Melhor Ator: José Dumont, por “O Baiano Fantasma”
Melhor Atriz: Débora Bloch, por “Noites do Sertão”
Melhor Ator Coadjuvante: Aldo Bueno, por “A Próxima Vítima”
Melhor Atriz Coadjuvante: Maria Sílvia, por “Noites do Sertão”
Melhor Fotografia: Tadeu Ribeiro, por “Nunca Fomos Tão Felizes” e “Noites do Sertão”
Melhor Roteiro: Alcione Araújo, por “Nunca Fomos Tão Felizes”
Melhor Trilha Sonora: Tavinho Moura, por “Noites do Sertão”
Melhor Montagem: Idê Lacretta e Amary Alves, por “Noites do Sertão”
Melhor Cenografia: Anísio Medeiros, por “Noites do Sertão”
Melhor Música Original: Tavinho Moura, por “Noites do Sertão”
Melhor Técnico de Som: Romeu Quinto, por “Noites do Sertão”
Melhor Filme do Júri Popular: “Jango”, de Sílvio Tendler
Prêmio de Qualidade: “Noites do Sertão”, de Carlos Alberto Prates Correia
Prêmio Especial do Júri: “Jango”, de Sílvio Tendler
Prêmio da Crítica: “Nunca Fomos Tão Felizes”, de Murilo Salles
Menção Honrosa: Mayara Magri, por “A Próxima Vítima, e Rafael de Carvalho, por “O Baiano Fantasma”
Prêmio Edgard Brazil de Fotografia: Tadeu Ribeiro, por “Nunca Fomos Tão Felizes” e “Noites do Sertão”
Prêmio Revelação: “Verdes Anos”, de Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil
Menção Honrosa: “Extremos do Prazer”, de Carlos Reichenbach, pela integridade de sua obra
Melhor Curta-Metragem: “Idos Com o Vento”, de Isay Weinfeld e Marcio Kogan
Melhor Diretor de Curta-Metragem: Sérgio Bianchi, por “Divina Providência”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Adrian Cooper, por “Chapeleiros”
Melhor Fotografia em Curta-Metragem: Adrian Cooper, por “Chapeleiros”

1983
Melhor Filme: “Sargento Getúlio”, de Hermano Penna
Melhor Diretor: Ana Carolina, por “Das Tripas Coração”
Melhor Ator: Lima Duarte, por “Sargento Getúlio”
Melhor Atriz: Marília Pera, por “Bar Esperança – O Último Que Fecha”
Melhor Ator Coadjuvante: Orlando Vieira, por “Sargento Getúlio”
Melhor Atriz Coadjuvante: Sílvia Bandeira, por “Bar Esperança – O Último Que Fecha”
Melhor Fotografia: Roberto Eliezer, por “Janete”
Melhor Roteiro: Hugo Carvana, Martha Alencar, Denise Bandeira, Armando Costa e Euclydes Marinho, por “Bar Esperança – O Último Que Fecha”
Melhor Trilha Sonora: José Carlos Martinez, por “O Rei da Vela”
Melhor Montagem: Noilton Nunes, por “O Rei da Vela”, e Roberto Gervitz e Sérgio Segall, por “Das Tripas Coração”
Melhor Cenografia e Figurinos: Yurika Yamasaki e Liege Monteiro, por “Rio Babilônia”
Melhor Música Original: Arrigo Barnabé, por “Janete”
Melhor Técnico de Som: Mário Maseti, por “Sargento Getúlio”
Prêmio Especial: Carlos Manga, pelos serviços prestados ao cinema nacional
Prêmio Especial do Júri: “O Rei da Vela”, de José Celso Martinez e Noilton Nunes, “Idolatrada”, de Paulo Augusto Gomes, e Henriqueta Brieba, por “O Rei da Vela”
Prêmio da Crítica e Imprensa: “Sargento Getúlio”, de Hermano Penna
Melhor Curta-Metragem: “Tzubra Tzuma”, de Flávio Del Carlo
Melhor Diretor de Curta-Metragem: Sérgio Bianchi, por “Mato Eles”
Melhor Fotografia em Curta-Metragem: Adrian Cooper, por “Vida e Sangue de Polaco”
Melhor Montagem em Curta-Metragem: Ricardo Miranda, por “Perto de Clarice”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Urbano”, de Antônio Carlos Textor

1982
Melhor Filme: “Pra Frente Brasil”, de Roberto Farias
Melhor Diretor: Djalma Limongi Batista, por “Asa Branca – Um Sonho Brasileiro”
Melhor Ator: Walmor Chagas, por “Luz del Fuego” e “Asa Branca – Um Sonho Brasileiro”
Melhor Atriz: Lucélia Santos, por “Luz del Fuego”
Melhor Ator Coadjuvante: Felipe Falcão, por “Segredos da Múmia”
Melhor Atriz Coadjuvante: Ruthinéia de Moraes, por “Sete Dias de Agonia – O Encalhe”, Carla Camuratti, por “O Olho Mágico do Amor”, e Bianca Byington, por “Tormenta”
Melhor Fotografia: Marco Bottino, por “Ao Sul do Meu Corpo”, e Fernando Duarte, por “Luz del Fuego”
Melhor Roteiro: R.F. Luccetti, por “O Segredo da Múmia”
Melhor Trilha Sonora: Gilberto Santeiro e Júlio Medaglia, por “O Segredo da Múmia”
Melhor Montagem: Roberto Farias e Mauro Farias, por “Pra Frente, Brasil”
Melhor Cenografia: Fausto Balloni, por “Luz del Fuego”
Melhor Som: “O Sonho Não Acabou”
Prêmio Especial: Wilson Grey, por “O Segredo da Múmia”
Melhor Curta-Metragem: “Profissão Travesti”, de Olívio Tavares de Araújo
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “No Amor”, de Nelson Nadotti
Melhor Diretor de Curta-Metragem Gaúcho: Olívio Tavares de Araújo, por “Profissão Travesti”
Prêmios Especiais de Curtas-Metragens: “Em Cima da Terra e Embaixo do Céu”, de Walter Lima Júnior, “Só”, de Júnior Carone, “1ª Conclat”, de Adrian Cooper, e “Música Barroca Mineira”, de Arthur Omar

1981
Melhor Filme: “Cabaret Mineiro”, de Carlos Alberto Prates Correia
Melhor Diretor: Carlos Alberto Prates Correia, por “Cabaret Mineiro”
Melhor Ator: José Dumont, por “O Homem Que Virou Suco”, e Nelson Dantas, por “Cabaret Mineiro”
Melhor Atriz: Sônia Braga, por “Eu Te Amo”, de Arnaldo Jabor
Melhor Ator Coadjuvante: Denoy de Oliveira, por “O Homem Que Virou Suco”
Melhor Atriz Coadjuvante: Tânia Alves, por “Cabaret Mineiro”
Melhor Fotografia: Murilo Salles, por “Cabaret Mineiro”
Melhor Roteiro: João Batista de Andrade, por “O Homem Que Virou Suco”
Melhor Trilha Sonora: Tavinho Moura, por “Cabaret Mineiro”
Melhor Montagem: Idê Lacreta, por “Cabaret Mineiro”
Melhor Cenografia: Marcos Weinstock, por “Eu Te Amo”
Melhor Som: Laboratório Nel-Som, por “Eu Te Amo”
Prêmio Especial do Júri: “Até a Última Gota”, de Sérgio Rezende
Melhor Curta-Metragem: “Belmonte”, de Ivo Branco
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “São Miguel dos Sete Povos”, de Antonio Jesus Pfeil, e “O Papa é Gaúcho”, de Antônio Oliveira

1980
Melhor Filme: “Gaijin – Caminhos da Liberdade”, de Tizuka Yamasaki
Melhor Diretor: Carlos Hugo Christensen, por “A Intrusa”
Melhor Ator: José de Abreu, por “A Intrusa”
Melhor Atriz: Isabel Ribeiro, por “Parceiros da Aventura”
Melhor Ator Coadjuvante: José Dumont, por “Gaijin – Caminhos da Liberdade”
Melhor Atriz Coadjuvante: Thelma Reston, por “Os Sete Gatinhos”
Melhor Fotografia: Antonio Gonçalves, por “A Intrusa”
Melhor Roteiro: Jorge Duran e Tisuka Yamasaki, por “Gaijin – Caminhos da Liberdade”
Melhor Trilha Sonora: John Neschling, por “Gaijin – Caminhos da Liberdade”
Melhor Montagem: Gilberto Santeiro e Francisco Sergio Moreira, por “Os Anos JK”
Melhor Cenografia: Yurita Yamasaki, por “Gaijin – Caminhos da Liberdade”
Melhor Curta-Metragem: “Um Estranho Sorriso”, de Heitor Capuzo e José Armando Pereira da Silva, e “Balas e Bolas Número 2″, de Jorge Camilo Abranches
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Ave Soja, Santa Soja”, de Rubens Bender

1979
Melhor Filme: “Raoni”, de Luiz Carlos Saldanha e Jean Pierre Dutilleux
Melhor Diretor: Jorge Bodansky e Wolf Gauer, por “Os Muckers”
Melhor Ator: Helber Rangel, por “A Volta do Filho Pródigo”
Melhor Atriz: Marlise Saueressig, por “Os Muckers”
Melhor Ator Coadjuvante: Gianfrancesco Guarnieri, por “Diário da Província”, de Roberto Palmari
Melhor Atriz Coadjuvante: Dilma Lóes, por “A Volta do Filho Pródigo”, de Ipojuca Pontes
Melhor Fotografia: Luiz Carlos Saldanha, por “Raoni”
Melhor Trilha Sonora: Egberto Gismonti, por “Raoni”
Melhor Montagem: Vera Freire, por “Raoni”
Melhor Cenografia: Dorlay Schumacher, por “Os Muckers”
Melhor Curta-Metragem: “Associação dos Moradores de Guararapes”, de Sérgio Péo, e Litoral, de Ruy Solberg
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Porto Alegre, Adeus”, de Antônio Jesus Pfeil

1978
Melhor Filme: “Doramundo”, de João Batista de Andrade
Melhor Diretor: João Batista de Andrade, por “Doramundo”
Melhor Ator: Reginaldo Faria, por “Lúcio Flávio – O Passageiro da Agonia”
Melhor Atriz: Kátia D’ângelo, por “Barra Pesada”
Melhor Ator Coadjuvante: Ivan Cândido, por “Barra Pesada”, e Milton Gonçalves, por “Lúcio Flávio – O Passageiro da Agonia”
Melhor Atriz Coadjuvante: Miriam Muniz, por “O Jogo da Vida”
Melhor Fotografia: Lauro Escorel, por “Lúcio Flávio – O Passageiro da Agonia”
Melhor Roteiro: Almir Muniz e Oswaldo Caldeira, por “Ajuricaba”
Melhor Trilha Sonora: Edú Lobo, por “Barra Pesada”
Melhor Montagem: Sílvio Renoldi, por “Lúcio Flávio – O Passageiro da Agonia”
Melhor Cenografia: Laonte Klawa, por “Doramundo” Atriz Revelação: Gilda Ferreira, por “Diamante Bruto”
Prêmio Especial: Cosme Alves Neto, pelo seu trabalho à frente da Cinemateca do Museu de Arte Moderna, e Gilda Ferreira, atriz revelação em “Diamante Bruto”
Melhor Curta-Metragem: “O Grande Circo Místico”, de João Carlos Horta
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “O Leão do Caverá”, de Rubens Bender e Antônio Jesus Pfeil

1977
Melhor Filme: “À Flor da Pele”, de Francisco Ramalho Júnior
Melhor Diretor: Bruno Barreto, por “Dona Flor e Seus Dois Maridos”
Melhor Ator: José Lewgoy, por “Ibrahim do Subúrbio”
Melhor Atriz: Denise Bandeira, por “À Flor da Pele”
Melhor Ator Coadjuvante: José Maria Santos, por “Aleluia, Gretchen”
Melhor Atriz Coadjuvante: Marlene França, por “Crueldade Mortal”
Melhor Fotografia: José Medeiros, por “Aleluia, Gretchen”, e Geraldo Santos Pereira, por “O Seminarista”
Melhor Roteiro: Francisco Ramalho Júnior, por “À Flor da Pele”
Melhor Trilha Sonora: Francis Hime, por “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, de Bruno Barreto
Prêmio Especial: Anísio Medeiros, por “Dona Flor e Seus Dois Maridos”
Melhor Curta-Metragem: “O Homem é o Limite”, de Rui Santos

1976
Melhor Filme: “O Predileto”, de Roberto Palmari
Melhor Diretor: Eduardo Escorel, por “Lição de Amor”
Melhor Ator: Jofre Soares, por “O Predileto”
Melhor Atriz: Lilian Lemmertz, por “Lição de Amor”
Melhor Ator Coadjuvante: Paulo César Peréio, por “As Aventuras Amorosas de Um Padeiro”
Melhor Atriz Coadjuvante: Camila Amado, por “O Casamento”
Melhor Roteiro: Roberto Palmari e Roberto Santos, por “O Predileto”
Melhor Fotografia: Geraldo Gabriel, por “O Predileto”
Melhor Trilha Sonora: Francis Hime, por “Lição de Amor”
Prêmio Especial do Júri: “O Casamento”, de Arnaldo Jabor
Melhor Curta-Metragem: “Rodolfo Arena – Um Ator do Brasil”, de Stepan Nercessian
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “As Colônias Italianas do Rio Grande do Sul”, de Antônio Carlos Textor, e “Um Século de Fé – A Procissão Navegantes”, de Clóvias Mezzomo e Antônio Oliveira

1975
Melhor Filme: “O Amuleto de Ogum”, de Nelson Pereira dos Santos
Melhor Diretor: Walter Hugo Khouri, por “O Anjo da Noite” Melhor Ator: Eliezer Gomes, por “O Anjo da Noite”
Melhor Atriz: Ana Maria Magalhães, por “Uirá – Um Índio à Procura de Deus”
Melhor Fotografia: Antonio Meliande, por “O Anjo da Noite”
Prêmio Especial: “Uirá – Um Índio à Procura de Deus”, de Gustavo Dahl
Melhor Curta-Metragem: “Ponto Final”, de José de Anchieta

1974
Melhor Filme: “Vai Trabalhar Vagabundo”, de Hugo Carvana
Melhor Diretor: Denoy de Oliveira, por “Amante Muito Louca”
Melhor Ator: Othon Bastos, por “São Bernardo”
Melhor Atriz: Tereza Raquel, por “Amante Muito Louca”
Melhor Fotografia: Lauro Escorel, por “São Bernardo”
Prêmio Especial do Júri/Ator Revelação: Stepan Nercessian, por “Amante Muito Louca”
Melhor Curta-Metragem: “Emprise”, de José Rubes Siqueira
Prêmio Especial do Júri: “O Cinema Gaúcho nos Anos 20″, de Antônio Jesus Pfeil

1973
Melhor Filme: “Toda Nudez Será Castigada”, de Arnaldo Jabor
Melhor Ator: Carlos Kroeber, por “A Casa Assassinada”
Melhor Atriz: Darlene Glória, por “Toda Nudez Será Castigada”
Melhor Diretor: Luis Sérgio Person, por “Cassi Jones: Magnífico Sedutor”
Prêmios Especiais: Antônio Carlos Jobim pela música de “A Casa Assassinada”, e André Faria pela fotografia de “Roleta Russa”
Menção Especial: “Toda Nudez Será Castigada”, pela utilização da música de Astor Piazolla
Menção Honrosa: “O Homem do Corpo Fechado”, de Schubert Magalhães