Uma Análise da Suposta Tradução da Parte Selada do Livro de Mórmon no Brasil - Mitos | Intérprete Nefita Saving page now... http://www.interpretenefita.com/artigo/uma-analise-da-suposta-traducao-da-parte-selada-do-livro-de-mormon-no-brasil/129/ As it appears live July 24, 2019 7:52:34 AM UTC

Uma Análise da Suposta Tradução da Parte Selada do Livro de Mórmon no Brasil

Uma análise investigativa do relato de Maurício Berger e sua suposta tradução da parte selada do Livro de Mórmon


Por Luiz Botelho 15 de Dezembro de 2018
Uma Análise da Suposta Tradução da Parte Selada do Livro de Mórmon no Brasil

Nos últimos anos, um grupo de membros e ex-membros da Igreja liderados por Maurício Berger, tem promovido um relato de visitações angélicas sob a alegação de terem recebido as placas originais do Livro de Mórmon, os Intérpretes nefitas e a espada de Labão, assim como instruções divinas sobre o que o Senhor deseja de sua Igreja nesses últimos dias.

O grupo, então, recebeu a visita no Brasil de alguns membros americamos de ramos Mórmons da restauração, que são Igrejas independentes que no geral compartilham os fundamentos históricos dos eventos da restauração, mas não estão associados à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Analisamos nesse artigo uma série de pontos referentes aos eventos, suas evidências e porque cremos ser o relato de Maurício Berger absolutamente falso. É importante também mencionar que não é a primeira vez que relatos curiosos de natureza "divina" tem sido promovidos entre membros da Igreja, sendo os mais famosos:

Cristopher Nemelka, que proclamava ser a reencarnação de Hirum Smith.
Jim Harmston, que proclamava ser a reencarnação de Joseph Smith.
Denver Snuffer, que disse ter recebido visitas de Jesus Cristo, iniciando em seguida uma cruzada contra a Igreja.
Jake Hilton, que declarou ter recebido visita de Jesus Cristo e em seguida iniciou o seu próprio ministério.
Alguns dos pontos a seguir foram feitos pelos autores do Intérprete Nefita e outros por David Price. O link para uma análise detalhada será incluído ao fim desse artigo.

1. "Evidência" fotográfica Repleta de Inconsistências

A seguinte imagem foi descrita por Maurício como uma das aparições angelicais a Maurício em 2007. 


Análise: Se ignorarmos o fato de que a imagem nem de maneira remota parece com uma fotografia, mas uma ilustração digital ou digitalização de de um desenho feito à mão, encontramos os seguintes problemas:

a. Ao dar zoom, é possível ver no centro da imagem na altura dos braços, uma linha horinzontal, expondo indício de que a imagem foi editada. 
b. Embora o anjo visivelmente emita uma luz intensa, praticamente nada a seu redor reflete essa luz.
c. Embora o anjo extremamente luminoso seja fotografado a apenas alguns metros de distância, sua silhueta aparece de forma precisa, sem nenhuma distorção natural que luz diretamente direcionada à câmera causaria. 
d. O anjo é descrito na imagem como produzindo luz com algum tipo de energia que saia de suas mãos. Ainda assim nenhuma iluminação é vista na imagem.
e. A riqueza de detalhes no fundo entre os galhos das árvores é impressionante e impossível sem os aparatos e tecnicas modernas de fotografia. Quando uma câmera é ajustada para focar em objetos luminosos próximos, a tendência é que o fundo seja desfocado e vice versa. Vemos na imagem a silhueta bem definida do anjo e ao mesmo tempo detalhes do céu ao fundo, que curiosamente apresenta cores lindas, mas que não representam nem remotamente o que a câmera de um celular de de 2008 seria capaz de fazer.
f. Apesar do anjo emitir luz de seu corpo, estranhas manchas escuras são vistas em diferentes áreas de suas vestes e até do cabelo.

Diante de tantas inconsistências fica evidente que a imagem é falsa.

No site oficial do movimento é dito sobre as fotos:

"Algumas fotos estão circulando e estão sendo usadas tanto para tentar provar como refutar a autenticidade das placas. Com toda a tecnologia que está disponível hoje, será gradativamente difícil saber quais das imagens são autênticas e quais foram intencionalmente alteradas. Então por hora, acreditamos que tornar mais fotos disponíveis online não é sábio."[1]

O site afirma ser "difícil saber quais das imagens são autênticas e quais foram intencionalmente alteradas" e simplesmente ignora a oportunidade de com 2 cliques demonstrar oficialmente quais imagens são as verdadeiras. Será porque como demonstrado acima as imagens possuem diversos problemas e nem mesmo se parece com uma foto? Se as alegações dos eventos são verdadeiras, qual seria o motivo de sustentá-las com uma foto falsa?

2. Análise Forense das Supostas Placas de Ouro do Livro de Mórmon

A. Os anéis que seguravam as placas do Livro de Mórmon possuíam, de acordo com as testemunhas, o formato de D, diferentemente dos aneis das placas de Maurício.[2]

B. As dimensões das placas originais foram descritas como sendo 15 cm de largura x 20 cm de altura e 15 cm de grossura por uma das testemunhas e 10 cm de grossura por outra.[3] As placas de Maurício, por sua vez foram descritas como tendo 15 cm de largura x 20 cm de altura e 11.5 cm de grossura.[4]

C. Caracteres aparentam terem sido gravados com ferramenta elétrica com ponta rotatória. Pela própria experiência que possuo fabricando partes de metal para aeronaves do exército americano, é notável que as características abaixo constituem exatamente o tipo de erros e imperfeições que se poderia esperar de caracteres gravados em metal com uma ferramenta elétrica, como as que eu mesmo utilizo.[5]


C.1 Em marcas vermelhas vemos uma característica comum dessas ferramentas elétricas que acontece quando a ponta da ferramenta pula pequenas seções do metal por ser deslizada com velocidade demasiada no metal.

C.2 Em marcas amarelas grossura e profundidades diferentes onde o operador da ferramenta parece ter aplicado demasiada pressão.

C.3 Em marcas azuis vemos um aparente dano diferenciado no final dos caracteres, o que normalmente acontece quando caso a ferramenta elétrica permaneça em uma mesma região do metal por muito tempo.

D. O método utilizado para segurar as páginas da parte selada é compatível com o que se esperaria encontrar caso uma busca por imagens fosse feita no google, ao invés da busca de registros de testemunhas. Nas placas de Maurício, vemos a parte selada unida através de duas estruturas metálicas horizontais. Embora a própria Igreja tenha em algumas de suas ilustrações utilizado essa descrição artística, não existem relatos de testemunhas sobre a utilização dessas estruturas metálicas. 

Testemunhas oculares, na verdade, descreveram a parte selada como uma "massa sólida"[6], o que transmite a ideia de que a parte selada eram totalmente selada. Outro registro indica que "uma grande porção das páginas estavam tão seguramente unidas que era impossível separá-las"[7]. Seria ilógico tentar separar as páginas se elas claramente estivessem presas com uma estrutura metálica. A descrição parece apoiar a ideia de que algo unia todas as páginas da parte selada em uma única massa. 

Abaixo o que historiadores acreditam ser a melhor representação visual das placas originais de acordo com os relatos documentados:

E. Mórmon 9:33 indica que a utilização do idioma egípcio nas placas foi feito com o intuito de melhor utilizar o espaço disponível, visto que a escrita egípcia era mais compacta. 1 Néfi 6:3 reforça a preocupação dos autores em fazer boa utilização do espaço disponível nas placas. Ainda assim, nas placas de Maurício é possível ver grande espaçamento entre linhas e frequentemente o uso de caracteres demasiadamente grandes para alguém preocupado em fazer boa utilização do espaço.


3. Anjos Utilizando Telefone

No dia 11 de Março de 2018, Bob Moore, um dos líderes do movimento, descreveu a ocasião em que Maurício foi excomungado da Igreja de Jesus Cristo e afirmou que um dos Três Nefitas, chamado Pedro ligou para Jader, que era amigo de Maurício, e pediu que ele fosse uuma testemunha a favor de Maurício durante o conselho disciplinar. Você leu isso certo, um dos três nefitas LIGOU para Jader. Entretanto, 3 Néfi 19:4 menciona o nome de todos os discípulos nefitas, nenhum dos quais se chamavam Pedro.[8] 

4. Maurício admitiu ter pedido a Jader que prestasse um falso testemunho

Em 24 de Março de 2018, Jader Pereira afirmou que Maurício Berger pediu a ele que mentisse para a Igreja de Jesus Cristo, prestando falso testemunho de ter visto o anjo entregar as placas. Em conversa registrada por um membro de um dos ramos da restauração, Jader disse que "ele [Maurício] queria que eu testificasse para meus líderes quatro anos atrás que eu havia testemunhado a entrega das placas a ele pelo Anjo Morôni. Mas eu disse que jamais faria isso, porque a mentira não vem de Deus! Desde aquele dia o Espírito Santo tem me confirmado sua falsidade." Jader além disso negou o relato anterior da ligação de um dos três nefitas e reafirmou seu testemunho do Livro de Mórmon e da Igreja de Jesus Cristo.[5]

Curiosamente, Maurício publicamente admitiu ter pedido a Jader que mentisse e afirmou:

"Eu não vi nenhum problema em pedir isso a ele porque eu tinha muita certeza de que um dia Morôni mostraria pessoalmente as placas a ele... Eu tinha certeza de que assim que Morôni confirmasse tudo, ele [Jader] não ficaria desapontado comigo. Mas ele não se permitiu essa oportunidade."[9]

Um dos pontos peculiares e que reforçam o argumento das testemunhas oculares do Livro de Mórmon foi o fato de que elas jamais negaram seus testemunhos dos eventos. Aqui vemos não apenas alguém que participou de alguns dos eventos afirmando que Maurício mente sobre eles, como o próprio pedido de Maurício para que seu amigo prestasse falso testemunho sob a justificativa de que ele futuramente veria.

5. Placas que mudam de tamanho

Na foto abaixo, vemos como a parte selada das placas varia de tamanho em diferentes fotos. Na foto à esquerda a parte selada representa cerca de 82% do volume total das placas, ao passo que na foto à direita representa cerca de 65%. A diferença de tamanho das placas indica o óbvio. A quantidade de folhas das placas foi modificada ou a estrutura metálica que segura as placas sofreu alterações por parte de Maurício. Curiosamente, a justificativa dada foi de que a parte selada das placas "incharam".[8 (entre 0:13:35 a 0:14:55)]

6. Espada de Labão ou Espada Chinesa?

Durante os anos de 2010 e 2013, David Price reportou a comunicação entre Maurício e membros da "Igreja de Cristo" (Temple Lot). O mesmo documento registra a afirmação de Maurício de que esta era a espada de Labão que havia recebido de Morôni o qual ele anexou em seu email à "Igreja de Cristo" (não confundir com A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias). [5]

A suposta espada de Maurício, entretanto, claramente relembra o estilo de espadas de bronze da China antiga. Curiosamente, ao pesquisar tais espadas chinesas, encontramos o seguinte resultado nas pesquisas.

À esquerda a foto enviada por Maurício entre os anos de 2010 a 2013. À direita, foto de uma réplica de uma espada de bronze chinesa. Semelhantes, não?


Na comparação abaixo, vemos à esquerda uma foto mais recente da suposta espada de Labão, que é visivelmente diferente da original enviada por Maurício, mencionada na imagem acima. À direita, novamente um exemplo de uma espada de bronze chinesa encontrada no Google. Note como ao lado direito da parte superior da lâmina ambas as espadas possuem duas falhas na extremidade do metal, assim como semelhanças visíveis em seu estilo, formato da lâmina, faixa dourada ao centro e região onde a lâmina inicia. Seriam tais semelhanças coincidências ou a espada chinesa talvez serviu de modelo para a fabricação da suposta espada de Labão?

Maurício, então, recentemente negou que havia anexado a imagem da primeira espada (que claramente não é a mesma da imagem mais recente) e que não sabe como aquela imagem foi parar na "carta" (ou email?) enviado inicialmente. [10] Em outras palavras, a imagem foi usada entre os anos de 2010 e 2013, utilizada como evidência de que Maurício possuía a espada de Labão (mesmo ela mais parecendo uma espada chinesa) mas quando inconsistências entre a imagem original (que possivelmente nem existia na época) e a espada recente foram encontradas, Maurício então afirmou que não sabe como a imagem foi parar lá. 

7. Em 29 de Outubro de 2017, Bob Moore declarou que Maurício e seu grupo limparam as placas com o uso de acetona e que "também tentaram limpar a espada, e quando o fizeram, isso fez com que a espada se deteriorasse."[11] Acetona, entretanto, não apenas não causa dano a aço e ouro, como é um dos métodos mais eficientes para a limpeza de metais.[12] Isso mostra que a suposta espada de Labão do grupo não é feita com "o mais precioso aço" e nem é "de ouro puro" como atestado em 1 Néfi 4:9 e, portanto, não é a espada de Labão. 

8. Mais Inconsistências na Espada

Fotos tiradas em diferentes ocasiões indicam provável alteração sofrida pela espada. À esquerda a guarda-mão da espada (parte que separa o punho da lâmina) tem formato quadrado. À direita, em foto posterior, mesma parte tem formato arredondado. Em setas azuis vemos clara diferença na coloração do punho.


Na foto abaixo é visível a diferença no formato na ponta da lâmina da espada, o que indica que a lâmina sofreu alterações.


Esses são apenas algumas de uma série de inconsistências encontradas em diferentes fotos do que deveria ser a mesma espada. Para mais detalhes, acesse referência número 5 no fim do artigo.

9. Descrição do uso do Urim e Tumim Incompatível com os relatos originais 

Em conversa com um amigo que é um dos conversos do movimento, foi me dito que Maurício utilizou o Urim e Tumim com "as placas na mesa, olhando caractere por caractere" e que "as placas são utilizadas na tradução". Tal descrição, entretanto, esbara nos seguintes problemas:

a. Não há evidência de as placas eram necessárias no processo de tradução.
b. Todas as descrições de testemunhas oculares do processo indicam que tanto a pedra do vidente quanto os intérpretes nefita exibiam a tradução do texto do Livro de Mórmon sem a necessidade de interação com as placas.
c. Relatos de testemunhas afirmam que Joseph frequentente traduzia o conteúdo com as placas cobertas na mesa ou em algumas ocasiões com elas em outro cômodo da casa.
d. Como a tradução era dada por meio de revelações do Urim e Tumim, o propósito das placas servia para mostrar que o Livro de Mórmon era um registro histórico real, convencer as testemunhas da missão de Joseph, copiar os caracteres que seriam mostrados ao Professor Anthon e prover o treinamento espiritual necessário que Joseph precisaria nos anos que antecederam a aquisição das placas.[13]

10. Profecia de Éter indica que não vivemos na época em que a porção selada do Livro de Mórmon será revelada

Se referindo ao tempo em que a parte selada das placas seria revelada, o próprio Senhor afirmou em Éter 4:6,7

"Não deverão chegar aos gentios até o dia em que se arrependerem de sua iniquidade e tornarem-se limpos perante o Senhor. E no dia em que eles exercerem fé em mim, diz o Senhor, como fez o irmão de Jarede, para que se tornem santificados em mim, então lhes revelarei as coisas que o irmão de Jarede viu, esclarecendo-lhes todas as minhas revelações, disse Jesus Cristo, o Filho de Deus, o Pai dos céus e da Terra e de tudo que neles há.

Ligue a TV, acesse a internet, olhe ao mundo ao seu redor e apenas pergunte a si mesmo: Chegamos em um tempo onde "os gentios se arrependeram de sua iniquidade" e "exerceram fé em [Deus]"? Se sua resposta for não, então você concorda com Éter 4 de que ainda não chegamos no dia em que a parte selada nos será revelada.

11. Placas brasileiras contém falsificação de Mark Hofmann

Dentre todas as inconsistências que podem ser encontradas nas placas de Maurício Berger, a mais curiosa consiste em uma página que contém os mesmos caracteres produzidos por Mark Hoffman, um dos maiores falsificadores de documentos de todos os tempos. Publicarei em breve um artigo descrevendo todos os eventos relacionados a Mark Hoffman, mas para quem nunca ouviu falar, segue abaixo um resumo dos fatos e o que Mark Hofmann tem a ver com a Igreja e com as placas de Maurício Berger.

Em 1980, Mark Hoffman falsificou e apresentou à Igreja a suposta transcrição original das placas que seria utilizada por Martin Harris em sua tentativa de verificar a autenticidade do relato de Joseph, com o então renomado professor Charles Anthon. Mark Hofmann desenvolveu tecnicas de falsificação tão sofisticadas de maneira a enganar muitos dos maiores experts em documentos antigos, enganou também a liderança da Igreja na época, que terminou por comprar o falso documento por um alto valor em dinheiro. Tendo dito isto, analisemos os fatos. 

Na foto abaixo, vemos uma imagem da cópia mais antiga conhecida do que alguns acreditam ser a transcrição original utilizada por Martin Harris com o professor Anthon. De fato, essa crença foi promovida por David Whitmer. A cópia encontra-se atualmente em poder da Comunidade de Cristo, antes conhecida como A Igreja Reorganizada de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. 

Na imagem abaixo, vemos a falsificação de Mark Hofmann do mesmo documento, configurado em colunas verticais e com elementos e caracteres adicionais não presentes no documento em poder da Comunidade de Cristo.

É aqui que as coisas começam a ficar "interessantes". Em uma das páginas das placas de Maurício, vemos com precisão quase calculada a sequência de caracteres presentes na falsificação de Mark Hofmann, mas com diversos caracteres não presentes na cópia mais antiga da transcrição de Anthon, possuída pela Comunidade de Cristo. 



À esquerda a falsificação de Mark Hofmann dos caracteres apresentados por Martin Harris a Charles Anthon.
No meio, caracteres criados por Mark Hofmann que não existem no documento possuído pela Comunidade de Cristo.
À direita, foto das placas de Maurício, com os caracteres e configuração vertical da falsificação de Hofmann, incluindo tembém caracteres inventados por Mark Hofmann. 

Na foto abaixo, vemos novamente um exemplo de como as placas de Maurício incluem elementos e caracteres não presentes no documento de David Whitmer.

 

A autenticidade do documento possuído pela Comunidade de Cristo tem sido por muito tempo contestada pela Igreja de Jesus Cristo, que devido ao estilo na escrita, atribui o documento a John Whitmer, irmão de David whitmer. O problema é que John Whitmer conheceu Joseph Smith apenas em 1829, um ano depois de Martin Harris ter visitado o professor Anthon.Diante disso, nos encontramos no seguinte cenário.

Se as placas de Maurício são verdadeiras, por que elas incluem uma cópia quase exata da falsificação de Mark Hofmann? Como as placas originais do Livro de Mórmon poderia conter caracteres inventados por um falsificador em 1980? 

Se o documento possuído pela Comunidade de Cristo for verdadeiro--seja ele o original ou uma cópia do original feita posteriormente--então temos mais uma forte evidência de que as placas de Maurício são falsas. Por outro lado, se o documento da Comunidade de Cristo for falso, então novamente temos que concluir que as placas de Maurício são falsas, porque elas são uma cópia da falsificação de Mark Hofmman, que é uma cópia com adição dos caracateres do documento "original". Como pôde o Urim e Tumim traduzir caracteres inventados por Mark Hofmann em 1980? Como sair dessa?

Vendo a credibilidade de suas placas suspensa por um fio, Maurício Berger oficialmente decidiu explicar (ou tentar explicar) as inconsistências que são um xeque-mate contra seu relato. Segue abaixo um extrato das partes mais significativas da explicação de Maurício e em negrito, meu comentário a elas.

Após comparar-se à Joseph como estando na posição de alguém que presenciou algo divino "e não poderia negar", Maurício afirma:

"... sobre as acusações de que eu falsifiquei as placas do documento de Mark Hofmann, posso dizer que tal argumento apenas provou ainda mais que as placas que possuo são verdadeiras." 

Tendo em vista todas as evidências apresentadas anteriormente, é inacreditável que Maurício afirme isso, mas analisemos sua linha de raciocínio e se ela sorevive ao teste.

"De acordo com o material que as oito testemunhas elaboraram para entender a coincidência, existem ao menos duas cartas escritas pelo Professor Charles Anthon, cujo conteúdo coincide com a descrição da última placa e corrobora com a descrição de suas cartas, o qual Charles Anthon descreve que ele viu os caracteres organizados em colunas verticais e ao fim do documento havia um círculo dividido em vários compartimentos, com estranhas marcas. É lógico presumir que Joseph Smith projetou a transcrição de Anthon da última placa que eu mostrei às testemunhas"

Intérprete Nefita: Algumas observações... É verdade que o Professor Charles Anthon descreveu em uma de suas cartas que o manuscrito levado a ele por Martin Harris possuía colunas verticais, ao invés de horizontais como apresentado no documento da Comunidade de Cristo, assim como a descrição de um calendário mexicano.[14] Entretanto, tal justificativa esbarra em um sério problema. Não há uma forma de verificar a veracidade da afirmação de Anthon, mas sabemos que ele tinha motivos para desacreditar a história de Joseph e não ter seu nome associado a ela. De acordo com Martin Harris, Charles Anthon confirmou por escrito que os caracteres eram verdadeiros, mas voltou atrás e rasgou essa confirmação escrita quando soube que a história vinha de Joseph Smith. Anthon negou em seguida ter dado tal confirmação. Será que a descrição de Anthon sobre a transcrição é verdadeira? 

"Eu não teria sido capaz de falsificar isso, considerando que eu, como muitos Santos dos Últimos Dias no Brasil, não tinha conhecimento dessa descrição de Anthon, porque resumidamente, o que é apresentado para nós pela Igreja SUD é que os caracteres que Martin Harris mostrou a Charles Anthon são aqueles disponíveis na Internet, mas essa segunda informação eu obtive das oito testemunhas, não concorda com o que o professor Anthon mencionou. https://en.wikipedia.org/wiki/Anthon_Transcript."

Intérprete Nefita: Maurício errou ao afirmar que "não teria sido capaz de falsificar isso". A descrição de Anthon sobre as colunas verticais e o calendário mexicano (presentes na falsificação de Hoffman e nas placas de Maurício) são facilmente acessíveis na internet. Qualquer pessoa em qualquer lugar poderia encontrar o link citado pelo próprio Maurício na wikipedia em menos de vinte segundos e utilizando um tradutor ler a descrição de primeira mão do Professor Anthon. "O que é apresentado pela Igreja SUD" não é relevante nesse cenário. O fato de informações cruciais presentes nas placas de Maurício estarem disponíveis e facilmente acessíveis na internet é relevante.

"... O argumento levantado contra mim provam ainda mais a veracidades das placas, visto que estas figuras descritivas estão de acordo com os relatos do passado. Se não houvesse essa última placa, por mais próxima que parecesse da falsificação de Hoffman, então, de fato, elas seriam falsas. Porque a descrição de Anthon prova que, em algum momento, Joseph Smith Jr. tirou das placas de ouro algo semelhante ao que está contido na última placa dos registros que as oito testemunhas viram."

Intérprete Nefita: Se há algo que o argumento levantado não prova, é a veracidade das placas. A descrição de Anthon não prova absolutamente nada, especialmente porque Anthon mentiu sobre a descrição dos fatos com Martin Harris, negou algo que sabia ter feito. Com a descrição de Anthon acessível na internet, seria fácil utilizá-la como base para a fabricação de uma página supostamente compatível com o relato histórico.

"O que eu tenho a dizer sobre a questão generalizada de onde Mark Hoffman teria copiado seu artigo?

Há alguns argumentos a serem considerados, especialmente um que menciona que Mark Hofmann em algum momento teve acesso a um fragmento do documento descrito nas cartas de Charles Anthon, e a partir de então forjou um documento inteiro para ter mais valor monetário e obter maior lucro de sua venda."

Intérprete Nefita: Mark Hofmann de fato teve acesso à seções restritas de documentos da Igreja de Jesus Cristo. A conclusão de Maurício acima é óbvia. Hofmann ao descobrir que Anthon havia dado uma descrição diferente da transcrição, fabricou uma transcrição que se harmonizasse com ela.

"No entanto, para mim a questão é mais simples do que parece: o Senhor nosso Deus possui um inimigo real do mundo invisível e extremamente inteligente e poderoso para influenciar as mentes dos homens, assim como influenciou Mark Hoffman a agir obscuramente entre seus semelhantes. (Joseph Smith - História 1:16 SUD). Este inimigo, como todos entendem, viveu entre os humanos por milhares de anos e, sem dúvida, viu Mórmon lidando com a última placa como pode ter visto o documento original produzido por Joseph Smith que Martin Harris levou para Charles Anthon. Essa é a resposta mais plausível! No presente momento e sabendo que a parte selada logo seria exposta ao mundo com o nascimento de Mauricio Berger, ele encontrou na figura de Mark Hoffman uma contrapartida para falsificar o referido documento, usando nos pensamentos do falsificador apenas os caracteres originais que ele reteve em sua lembrança, já com a intenção de interromper a obra do Senhor quando ela começou a ocorrer novamente entre o povo da igreja nos dias atuais.[15]

Intérprete Nefita: Eu sou incapaz de descrever o quão absurda é essa justificativa. De acordo com Maurício, a explicação mais plausível para suas placas conterem um plágio do documento de Mark Hofmann (que confessou em uma corte judicial ter falsificado os documentos[16]) é a de que Satanás inspirou Mark Hofmann a criar uma falsificação em 1980 baseada nas placas originais, apenas para frustrar os planos de Deus através de seu novo vidente, Maurício Berger. É isso mesmo... Em uma "canetada" toda a culpa de uma inconsistência grotesca é atribuída ao Diabo. 

12. Em comentário realizado na página (Thecauseofzion) no facebook, o movimento afirmou:

"Joseph Smith Jr nunca ensinou as pessoas a praticar poligamia, nem o faz o profeta Maurício Berger. O Livro de Mórmon afirma que poligamia é uma 'abominação'. Poligamia não será praticada na Igreja reestruturada."

Ao negar um dos aspectos mais sólidos e bem documentados da história da Igreja SUD (casamento plural) o movimento rejeita fatos abertamente e se aproxima teologicamente da visão da Igreja Reorganizada SUD, que no decorrer de sua história rejeitou a ideia de que poligamia havia sido praticada por Joseph.

13. Um dos ensinamentos que tem sido propagado pelo movimento desde sua ascenção, consiste na ideia de que pessoas que já foram batizadas em qualquer dos ramos restauracionistas, incluindo da Igreja SUD, não precisará ser batizado novamente na nova Igreja a ser criada, desde que o batismo seja realizado por um sacerdote portador do Sacerdócio Aarônico. 

No site oficial Maurício afirmou:

"Nas palavras de Morôni, uma pessoa que foi batizada pela autoridade do sacerdócio menor nos vários ramos da restauração não precisa ser batizada novamente, mas precisa receber a confirmação ou dom do Espírito Santo pelas mãos de Joseph Frederick Smith, ou de Elderes chamados por ele... mesmo que o batismo seja de outro ramo da restauração, Morôni afirma que possui validade, porque o Senhor não abandonou as pessoas que acreditam no Livro de Mórmon, mas apenas retirou o Sacerdócio maior."[17]

Vemos nesse ensinamento um erro teológico de proporções descabidas, pelas seguintes razões:

A. Embora sacerdotes possam ser ordenados por outros sacerdotes, o fato é que na maioria dos casos, ao menos na Igreja SUD, são ordenados por portadores do Sacerdócio de Melquisedeque. Se o Sacerdócio de Melquisedeque foi "retirado" da terra pelo Senhor como afirma o Morôni de Maurício, então a ordenação da maioria dos novos sacerdotes seria inválida, pois foram realizadas por pessoas que de acordo com o movimento, não possuíam a autoridade para ordená-los.
B. D&C 20:64 indica que sacerdotes precisam agir sob a supervisão de portadores do Sacerdócio de Melquisedeque ou em conferências, que novamente, são presididas pelo Sacerdócio de Melquisedeque. 

Novamente vemos um equívoco teológico que demonstra a falta de atenção aos detalhes, história e próprias escrituras. 
 

14. [Update 17/04/2019] No dia 7 de Abril de 2019 uma das oito testesmunhas e promotores do Evangelho de Maurício, Bob Moore (o qual mencionamos diversas vezes nesse artigo), demonstrou publicamente não mais acreditar na divindade e veracidade da obra, algo que o autor desse artigo esperava acontecer cedo ou tarde, mas não tão cedo. 

Apenas 3 dias após a suposta tradução da parte selada do Livro de Mórmon ser publicada, Bob Moore publicou no Facebook:

"O Livro Selado de Mórmon contém vários erros que demonstra que não é divino; 1) É dito que Elasá (Leí) levou uma carta a Nabucodonosor por Zedequias no primeiro ano do reinado de Zedequias. A Bíblia e a história secular revela que isso aconteceu no quarto ano do reinado de Zedequias. 2) A tradução repete a história dos anjos como escrito no Livro de Enoch da Etiópia, um livro falso escrito após o cativeiro que afirma que anjos decaídos 'tomaram as filhas dos homens' como esposas. A tradução inspirada de Joseph Smith da Bíblia afirma que os filhos dos homens tomaram como esposas as filhas da retidão (filhas do convênio) como esposas. 3) A tradução afirma que Jonas (discípulo de Jesus na América antiga) visitou Paulo 'após 14 anos' (2 Cor 12:2) para alertá-lo para não resistir a Pedro na conferência descrita em Atos 15. Isso significa que Jonas visitou Paulo em 42 d.c., muito antes dele ser um apóstolo e cerca de oito anos antes da conferência. 4) o livro afirma que Deus possui um nome secreto. Esse é um ensinamento gnóstico presente no Livro de Enoch, assim como em outras literaturas falsas. Essa heresia, que provém de paganismo hermético, afirma que existe um conhecimento especial que é revelado unicamente a pessoas induzidas a um círculo interno. Este não é um ensinamento Cristão. Estes são apenas quatro erros flagrados contido no Livro Selado de Mórmon, demonstrando que não é Cristão e não provém de Deus. Existem outros erros."[18]

Por causa disso, o Livro Selado de Mórmon então afirma em sua introdução que duas das originais oito testemunhas (Bob Moore e Brad Gault) foram removidas do testemunho. Algo notável sobre as testemunhas originais do Livro de Mórmon foi o fato de nenhuma delas terem negado seus testemunhos, mesmo quando algumas estavam afastadas da Igreja e decepcionadas com o profeta Joseph Smith. Bob Moore, entretanto, classificou o Livro Selado de Mórmon como "não Cristão" e afirmou que "não provém de Deus." Algo inesperado para um dos braços mais fortes do movimento e alguém o qual até pouco tempo atrás prestava testemunho da veracidade da obra.

Bob Moore prometeu dar mais detalhes de sua nova perspectiva, o qual será atualizado nesse artigo quando a informação for recebida.

Conclusão

Apresentamos nesse documento evidências objetivas de apenas uma pequena porção de muitas inconsistências e incoerências presentes no relato e objetos apresentados por Maurício Berger e seu grupo e porque não cremos na veracidade do relato ou dos objetos. Demonstramos nesse artigo:

* Que as placas possuem anacronismos e elementos incompatíveis com os relatos de testemunhas oculares.
* Que as fotos da espada demonstram alterações feitas a ela no decorrer do tempo, assim como o visível estilo de espadas de bronze chinesas
* Que a suposta foto do anjo Morôni não é uma foto real, mas ilustração digital com elementos impossíveis de serem reproduzidos em uma câmera de celular.
* Que Maurício pediu a seu amigo Jader que prestasse falso testemunho sobre ter visto o anjo entregando as placas.
* Que diferente do descrito por Bob Moore, acetona não deteriora metais.
* Que a descrição de como Maurício utiliza o Urim e Tumim para traduzir as placas é incompatível com a maneira pelo qual eles foram projetados e utilizados por Joseph Smith.
* Que Éter 4:6,7 contém uma profecia que claramente indica que a parte selada das placas não seria revelada em nossos dias.
* Que as placas de Maurício contém elementos falsificados pelo criminoso confesso Mark Hofmann.

Este documento será editado e expandido conforme novas informações tornarem-se disponíveis. 

Referências: 

[1] https://secondinvitation.org/faq/
[2] Reported in the Huron Reflector (Norwalk, OH), 31 October 1831; cited in Warren P. Ashton, "The Rings That Bound the Gold Plates Together," Insights 26 no. 3 (2006) and “The Mormonites,” Christian Intelligencer and Eastern Chronicle (Gardiner, Maine) (18 November 1831): 184. Reprinted from Illinois Patriot (Jacksonville, Illinois) (16 September 1831)
[3] A.S., “The Golden Bible, or, Campbellism Improved,” Observer and Telegraph. Religious, Political, and Literary, Hudson, Ohio (18 November 1830): 3, quoting Cowdery and Quoted in “How Witnesses Described the ‘Gold Plates,’” 18.
[4] What are the dimensions of the plates Joseph and Bob held?; FAQ at the Second Invitation website.
[5] Indisputable; Restoration Book Store by Price Publishing Company
[6] Cole, Abner (March 19, 1831), "Gold Bible, No. 6", The [Palmyra] Reflector, II (16).
[7] David Whitmer interview, Chicago Tribune, 24 January 1888, in David Whitmer Interviews, ed. Cook, 221. Near the end of his life, Whitmer said that one section of the book was "loose, in plates, the other solid". Storey (1881).
[8] Brazil Testimonies, Bob Moore and Kelvin Henson at http://www.ustream.tv/recorded/113557945
[9] Clarifications by Mauricio A Berger – 05.23.2018 (English) at the cause of zion website.
[10] Brazil Witness Testimonies at e http://www.ustream.tv/recorded/113956329 em 1:42:20–1:42:31
[11] Bob Moore at www.ustream.tv/recorded/109386345 entre 1:17:36–1:17:53.
[12] https://www.corrosionpedia.com/definition/1278/acetone
[13] Luiz Botelho, Uma Análise Detalhada do Processo de Tradução do Livro de Mórmon, 10 Dezembro de 2014, Intérprete Nefita.
[14] The Creation of Mormonism. Joseph Smith Jr in 1820. Vol 2. John J Hammond
[15] Clarifications by Maurício Berger, 23/05/2018 at https://thecauseofzion.org/mauricio-artur-berger/clarifications-by-mauricio-a-berger-05-23-2018-english-version/
[16] Ensign, Dec. 1986; see also Ensign, Aug. 1987
[17] Minor Priesthood Authority, Maurício Berger, 18 de Dezembro de 2018, TheCauseofZion Website.
[18] Comentário de Bob Moore na página de Jonathan Felt, dia 7 de Abril de 2019. O autor possui uma print screen do comentário enviado por Bob Moore.



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Mais de Mitos
 3 Tradições na Igreja que Devem Acabar

3 Tradições na Igreja que Devem Acabar

É nosso dever como membros da Igreja, discernir tradição da doutrina, para que o evangelho possa ser vivido da maneira correta.

Uma Análise da Suposta Tradução da Parte Selada do Livro de Mórmon no Brasil

Uma Análise da Suposta Tradução da Parte Selada do Livro de Mórmon no Brasil

Uma análise investigativa do relato de Maurício Berger e sua suposta tradução da parte selada do Livro de Mórmon

5 Doutrinas de Corredor Que Precisam Acabar

5 Doutrinas de Corredor Que Precisam Acabar

Confira alguns dos conceitos mais comuns e falsos, ainda tão presentes na cultura e percepção de alguns membros da Igreja.

Lilith -  A Suposta Primeira Esposa de Adão

Lilith - A Suposta Primeira Esposa de Adão

O relato Bíblico da criação, vida e queda de Adão e Eva presente no livro de Gênesis, é provavelmente uma das histórias mais populares e recontadas no meio religioso.

Caim - Maldição, Marca e Mitos

Caim - Maldição, Marca e Mitos

A ideia de que Caim permanece vivo até hoje é um dos maiores mitos na Igreja e também um dos mais incompreensíveis.

© 2019 Intérprete Nefita. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Prudente Empresas