max mestre do freestyle, cadastrado no x-files


A BuretaIndice

 

 





Entrevista com Max BO.
texto: Helio Luis Medina

Quem ouviu o delicioso disco de debut do combo paulistano Funk Como Le Gusta, com certeza se empolgou com o hip hop freestyle feito sobre a base latina-jazzistica de “Forty Days”. O hip hop freestyle, como se sabe, e o improviso feito sobre uma base musical, resultando sempre em algo empolgante e expontaneo.

O homem que mais tem se esforçado para difundir o freestyle no Brasil e o jovem Max BO, a grande estrela da faixa “Forty Days”. “Max, o mestre do freestyle, cadastrado no x-files”, como ele e apresentado na faixa.

Conforme nos contou em sua entrevista, Max começou a carreira fazendo um improviso num festival de escola. Dai nao parou mais de fazer suas rimas, apesar de ainda nao ter conseguido lançar disco proprio. Porem, como voces irao conferir na pequena discografia que encerra essa materia, as participaçoes de Max ja fazem dele um rapaz bem experiente, pronto para qualquer emergencia musical.

Alem de tudo isso, nos aqui na Bureta adoramos o Max porque ele teve o privilegio de cantar ao lado do Trio Mocotó, na faixa Kibe Kru, do album Samba Rock.

    Essa entrevista ja foi realizada ha alguns meses, mas, como A BURETA esteve parada, ela ficou arquivada. Contudo, ela estava boa demais para ser guardada so para nos, por isso ai vai.

    Como Max e o mestre do freestyle, A BURETA, resolvem entrevista-lo em forma de hip hop. Claro que nos aqui na redaçao somos rappers natos, entao voce ja imagina o que vem por ai. E o legal foi que o Max entrou totalmente na brincadeira, respondendo nossa entrevista com rimas totalmente inesperadas. Sem duvida a entrevista mais disvertida da Bureta.


    A Bureta chega arrebentando no baile
    Por isso a entrevista é em ritmo de freestyle
    Como informação é nossa proposta
    Vamos na base de pergunta e resposta:

    1- Primeiro o seu perfil
    Nome, idade, escolaridade
    Diga ainda para o Brasil
    Como surgiu sua musicalidade.

    Alo, A Bureta um salve, pra todos vocês,
    meu nome é Marcelo Silva, idade eu tenho 23
    Anos bem vividos, na selva de concreto
    E minha escolaridade é o segundo grau completo

    Minha musicalidade surgiu na escola
    Dos 14 pros 15, eu não curtia jogar bola
    Num festival da Canção, toda escola reunida
    Eu fiz um rap, e minha classe, não foi mais vencida

    2- MacunaRima e Max BO
    Porque duas identidades e não uma só?

    Pode até ser engraçado, mas isso é fato:
    Duas identidades não, já passaram de quatro.
    Tem o Max BR, o Max 3.0
    O Swing Maninho, e quanto mais vier eu quero

    Esses são outros personagens "A.k.a do B.O"
    Mas se for ver mesmo, no fim é tudo um barato só.
    Existem vários nomes, pra diversos projetos
    Mas a rima é a mesma, real e com papo reto.

    3- Temperatura máxima]
    Não deixe o papo ficar morno
    Lançou algum projeto]
    Ou está com disco no forno?

    Projeto sempre temos, é aí que eu me arrisco
    O Projeto agora é poder lançar o meu disco
    Tá quase entrando no forno, ainda falta ingrediente
    Mas com fé, até o Natal, tá no ouvido da gente

    4- Funk como Le gusta e Max BO
    Encontro de bamba
    Hip hop fica melhor
    Mergulhado em jazz e samba?

    Hip Hop cai bem em quase toda combinação
    Ainda naquele estilo: Ao vivo, Improvisação
    Boa experiência, "big band" lado a lado
    Primeiro freestyle por aqui a ser gravado

    5- Trio Mocotó: preferência nacional
    Como aconteceu esse encontro genial?

    Eu já era fã dos caras, de passado bom
    A filha do Fritz disse que o pai dela fazia um som
    Quando nos conhecemos, eu suei frio
    O Fritz era o próprio cara que tocava no Trio

    Fazia time com João Parahyba e Nereu,
    Ia cantar o Kibe Kru, e queria um verso meu
    Pois bem, vamo lá, é uma honra singular
    Dá o papel a caneta e me diz quando começar

    6- De grooves você é entendido
    Quais as cinco canções que você mais tem ouvido?

    Eu sempre estou ouvindo coisas demais
    Mas hoje eu cito "Closet Freak" do Cee-lo, Racionais
    Com o Som "Vida Loca", que bomba na minha casa
    Tambem adoro a "Se joga", um som que eu fiz com o Basa.

    Como ainda faltam dois, deixa eu ver quem colocar
    Jr. Gong, filho do Bob, eu acabei de escutar
    Pra finalizar, hip hop prá variar
    A Coletânea Soundbombin¹ 3 tá de matar.


    7- Hip hop é negro na alma e no conceito
    Qual a mensagem do mestre do freestyle contra o
    preconceito?

    O Preconceito, tá em todo canto, tem a cor transparente
    De todos os lados sempre tem algo presente
    Questionar quem questiona, pra ver seu valor
    Pois todo sangue é vermelho e alma não tem cor.


    8- Para terminar com tudo em cima
    Ainda existe a Academia Brasileira de Rima?

    Existir ainda existe, mas batendo o martelo.
    Pois na ABR todo mundo tem projeto paralelo
    Mas assim que os "paralelos" se derem por encerrados
    Volta com força total, trabalho dobrado.



    Discografia:

    faixa: Forty days em: Roda de Funk c/ Funk Como Le Gusta

    faixa: Viagem na rima em: Assim caminha a humanidade c/ Thaide & Dj Hum

    faixa: Elemento B em: coletânea c/ Academia Brasileira de Rimas

    faixa: Cuidado em: Lado B do Hip Hop c/ SP Funk

    faixa: Kibe Kru em: Samba Rock c/ Trio Mocotó

    como MacunaRima :

    faixa: Samba Funk de Luxo em: coletânea c/ Rica Amabis e Prego

    como Swing Maninho

    Faixa: Video Game Surreal disco: coletânea c/ Mamelo Sound System

    Como bonus especial, segue o press release enviado por Max:


    MAX B.O.

    Transitando livremente entre os territórios do rap (por decisão
    própria) e do repente nordestino (tradição recebida no sangue), a figura do
    carismático Max B.O. já tem uns bons capítulos de sua lenda pessoal ecoando
    pelas ruas. Parte disso se dá graças as faixas solo e outras gravadas com
    seu grupo, a Academia Brasileira de Rimas. Multifacetado, já entrou em
    estúdio ao lado de gente como Funk Como Le Gusta, Black Alien & Speed,
    Mamelo Sound System, S.P. Funk, Trio Mocotó e Rica Amabis, além de
    apresentações memoráveis nos mais variados palcos do país com nomes tão
    diversos quanto Nação Zumbi, RZO, O Rappa e Possemente Zulu - o que lhe
    valeu a alcunha de MacunaRima.
    Apesar de tudo isso, o principal talento desse versátil m.c. é a
    improvisação, conhecida no mundo do rap como freestyle - habilidade exercida
    a perfeição por Max B.O. Ele prova seu dom pra qualquer incrédulo ao fazer
    rimas com o número do R.G. de membros da audiência e ainda informar a hora
    certa via verso, chamando pra si a responsa de showman da nova geração da
    música brasileira.

    Site do Trio Mocotó:

http://www.triomocoto.com.br








 

 



Disco e cultura C- A BURETA INC. 2003