Terra Chat

 


 
Arquivo de entrevistas
Chat com José de Abreu
(7/6/2003)


Moderador 21:55:30
José de Abreu
José de Abreu, de 55 anos, está em cartaz na capital paulista com A Prova. Em maio, a peça recebeu o Prêmio Shell de direção (Aberbal Freire-Filho) e de melhor atriz Andréa Beltrão). Já nos Estados Unidos, o espetáculo, de autoria do norte-americano David Auburn, obteve o Pulitzer e o Tony. O ator interpreta um famoso professor de matemática, que possivelmente deixa para Catherine (Andréa), uma de suas filhas, a genialidade com os números e a esquizofrenia.

Vida de ator - José de Abreu começou na dramaturgia no Teatro da Universidade Católica (Tuca), em São Paulo, com a peça Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto e Chico Buarque, em 1967. Um ano depois, ele estava nos palcos como profissional. Entre os trabalhos mais comentados como ator e produtor estão O Beijo da Mulher Aranha, A Mulher Sem Pecado e Beijo no Asfalto, os dois últimos escritos por Nelson Rodrigues. No cinema, Abreu já participou de cerca de 22 longas-metragens. Por sua atuação em Lamarca, recebeu o prêmio Sated de melhor ator, em 1984. Recentemente, interpretou o Coronel Onofre Pires, na minissérie A Casa das Sete Mulheres, e, atualmente, pode ser visto no seriado Malhação, como Paulo, um jornalista bem informado e pai democrático. (Sheila Silva/Redação Terra)


Moderador 14:44:49
KARINY SCHOENFELDT, de Porto Alegre (RS), diz: QUAL FOI O PAPEL MAIS DIFÍCIL QUE VOCÊ JÁ FEZ E POR QUÊ?


Moderador 14:45:38

Elisa Muller, de Sorocaba (SP), diz: O que acha que estar trabalhando em "Malhação", após ter feitos tantos papéis e agora estar trabalhando com jovens? Anderson, do Rio de Janeiro (RJ), diz: O que você acha de estar trabalhando com novos talentos em "Malhação"? Vinicius Suzano, do Rio de Janeiro (RJ), diz: E aí, Abreu, tudo beleza? Eu queria saber se você está gostando de interpretar seu novo personagem em "Malhação". (Divulgação)


Moderador 14:45:52
Jomar Ramos de Araújo, de Barra Mansa (RJ), diz: Há algum personagem que ainda não fez e gostaria de fazer? Se não fosse ator qual seria a sua profissão? Um abraço, aguardo sua resposta.


José de Abreu 15:01:36
KARINY SCHOENFELDT: o mais difícil foi, sem dúvida nenhuma, o Robert, que faço no espetáculo "A PROVA". Porque é um gênio matemático e pouca gente sabe o que é isso. É uma matemática muito evoluída, além disso, ele é psicótico e esquizofrênico. Tive que me aprofundar muito no estudo da doença. Fiquei uma semana em uma clínica psiquiátrica para tentar entender a doença. Depois, colocar tudo isso em cena, de uma maneira palatável, foi muito difícil.


José de Abreu 15:03:11
Elisa Muller: estou gostando muito, principalmente, porque só gravo duas vezes por semana (risos). Normalmente, em uma novela, você grava de segunda a sábado. Por outro lado, "Malhação" é um dos maiores sucessos da Globo e é um programa muito de bom astral. Mais para a frente, a Maitê e eu faremos um casal. Sem falar que temos um tratamento vip da produção, é muito gratificante.


Moderador 15:03:12
Juliana Kick, de São Paulo (SP), diz: Como foi para você descobrir que estava com câncer?


José de Abreu 15:04:53
Anderson/Vinicius: por enquanto, o personagem está muito no começo. Costumo dizer que Paulo Viana, que é o nome do personagem, é um anjo que caiu do céu na semana passada. É um cara bom, politicamente correto depois de três vilões que fiz (em "Desejos de Mulher", "Porto dos Milagres" e "A Casa das Sete Mulheres"). É sempre bom fazer um personagem bonzinho.


José de Abreu 15:05:49
Jomar Ramos: há muitos personagens que não fiz e gostaria de fazer, muitos já escritos e muitos que serão... Se eu não fosse ator, eu não sei que profissão eu teria, mas seria muito infeliz. Eu amo muito representar. Para mim, é mais que uma profissão, mais que uma arte, chega a ser um bem espiritual.


Moderador 15:07:23
MENINA DOURADA diz: FIQUEI SABENDO QUE VOCÊ É MUITO NAMORADOR. ISSO PROCEDE?


José de Abreu 15:07:50
Juliana Kick: foi terrível, mas não era câncer. Eu não precisava nem ter sido operado, mas com essas coisas a gente não pode arriscar. Fiquei muito apreensivo e, como geminiano, achei que fosse morrer. Aumentei muito o meu sofrimento. Quando saí do Rio para operar em Sampa, me despedi das praias, do Cristo Redentor, do Pão de Açúcar. Tudo bobagem, loucura de geminiano. Era um tumor benigno, muito pequeno, chamado tumor uracal, que virou objeto de estudo na Faculdade Paulista de Medicina.


Moderador 15:07:58
Flávia, de São Luís (MA), diz: Fale mais sobre seu novo trabalho no teatro e como se sente sendo um ícone da cultura brasileira. Como ator, o que acha da safra de bons filmes e atores que vêm sendo apresentados pelo Brasil como "Cidade de Deus", "Carandiru, "O Homem que Copiava". E o que você acha que deve ser feito para que a indústria cinematográfica possa crescer ainda mais? Depois de ter atuado na minissérie "A Casa das Sete Mulheres" e agora em "Malhação", além de outros personagens mais antigos, qual é o papel social do ator na cabeça do telespectador e o que esses papéis representam na sua longa e vitoriosa carreira?


José de Abreu 15:09:00
MENINA DOURADA: minha namorada está aqui, ao meu lado. Já fui, não, sou ainda. Adoro namorar. Acho que é um dom divino. Só que sempre uma de cada vez, sempre fiel.


José de Abreu 15:09:54
Flávia: Meu Deus do céu! Preciso escrever um compêndio para responder suas perguntas... Como dizia Jack, o Estripador, vamos por partes (risos).


Moderador 15:10:17

Rosana, de Venâncio Aires (RS), diz: Não perdi nem um capítulo de "A Casa das Sete Mulheres" e assisto a "Malhação" todos os dias. Adorei tê-lo como pai de Manuela do Monte novamente. Você gostou de ter feito Onofre Pires? Gostou do RS? Inês, de Montijo (PR), diz: Gostou de trabalhar em "A Casa das Sete Mulheres"? Com que ator mais gostou de contracenar? Gilmar diz: Como foi fazer um personagem histórico? (Divulgação)


José de Abreu 15:11:30
Flávia, nunca me senti um ícone da cultura brasileira. Nunca temos consciência de como as pessoas nos vêem. O meu novo trabalho no teatro, "A Prova", é, talvez, o trabalho mais completo de minha carreira. Faço drama, comédia, dou risada e choro. Como já respondi anteriormente, foi o mais difícil da minha vida. Cheguei a pensar em desistir da carreira e pedi para sair da peça várias vezes na época dos ensaios.


José de Abreu 15:13:10
Flávia, continuando, quanto ao cinema, claro que acho ótimo. Só que, em 35 anos de carreira, esse renascimento do cinema nacional já aconteceu inúmeras vezes e acaba sempre em um vazio imenso. Acho que os órgãos competentes do governo, os empresários ainda não se deram conta do poder financeiro de entretenimento da indústria cinematográfica. Por que você acha que todo fazendeiro brasileiro se veste como um americano?


Moderador 15:13:20
Anderson Carvalho, de Fortaleza (CE), diz: O que achou do caso em que o governo queria que os artistas "exaltassem" os programas do próprio governo para conseguir patrocínio?


José de Abreu 15:20:23
Rosana: já fiz teatro em Venâncio Aires. Morei dez anos no Sul! Adoro o Rio Grande do Sul, sempre digo que sou "paulucho" ou "gaulista". Foi muito bom fazer o Onofre, principalmente naquela frase que virou o mote principal da minissérie. Viva a Liberdadeeeeeeeeee!


José de Abreu 15:20:59
Inês: são tantos atores bons. Tantos amigos... Gostei muito de trabalhar com Tarcisinho e Luis Mello. Nós três fundamos uma nova ORDEM RELIGIOSA, os bentonetinos, uma dissidência dos beneditinos, uma dissidência dos monges trapistas. Só que os bento-netinos são farroupistas, uma mistura de farroupilhas com farristas (hehehe).


Moderador 15:21:10
Andrezza Leite, de São Paulo (SP), diz: Olá, gosto muito de seu trabalho e gostaria de saber o que você diria para as pessoas que estão ingressando na carreira de atriz ou ator.


Moderador 15:22:44

Alexandre1 diz: Qual foi sua maior dificuldade no início da carreira? eduardo diz: JOSÉ DE ABREU, COMO FOI O INÍCIO DA SUA CARREIRA? (Divulgação)


José de Abreu 15:23:27
Gilmar: já fiz muitos no cinema, mas acho que o primeiro na TV é mais fácil para pesquisar. Você tem mais material disponível do que quando você faz um personagem de ficção.


José de Abreu 15:25:17
Anderson Carvalho: boa pergunta! É o que sempre a gente diz para ganhar tempo para responder (hehe). Não tenho uma opinião formada. Acho que o dinheiro do povo, via incentivos fiscais, o governo tem o direito de pedir, não exigir, que esse dinheiro seja usado em prol da comunidade, do povo brasileiro. Agora, os limites disso é muito difícil definir. A priori, não gosto de nenhum dirigismo cultural, mas compreendo a posição do PT.


José de Abreu 15:26:42
Andrezza Leite: faça teatro, muito teatro. Leia muito, muitos livros, muitas peças, jornais. Informe-se, fique por dentro de tudo que acontece no mundo e só vá para a TV quando se sentir bem segura. No teatro, o diretor é quase um pai. Ele encaminha, ajuda. Na TV, você é jogado em uma "jaula de feras", no bom sentido, e tem que se virar praticamente sozinho. Muita gente quebra a cara.


José de Abreu 15:28:49
Alexandre1: fazia direito na PUC de Sampa. Havia um grupo de teatro lá, chamado Teatro da Universidade Católica (Tuca). Um dia, fui convidado para ver um ensaio, fiquei deslumbrado. Sou caipira, do interior de Sampa, nunca havia visto uma peça de teatro. O diretor do grupo, Silney Siqueira, me disse que no teatro, além de atores, havia milhares de outras funções, como produtor, iluminador, sonoplasta, etc, e eles estavam precisando de um produtor, que era, talvez, a parte do teatro que ninguém queria fazer.


Moderador 15:29:28
Gigio diz: Queria saber como se sente em trabalhar em uma novela tão fútil como "Malhação". Você acha que vale a pena compartilhar seu enorme talento com atores tão insignificantes?


José de Abreu 15:30:31
alexandre, continuando, comecei como produtor. Um dia, um dos atores principais faltou ao ensaio e fui marcar a cena. Senti-me tão bem no palco, que pedi para entrar no grupo, mas não havia vaga - o elenco estava completo. Uns dias depois, a professora de expressão corporal me convidou para fazer uma aula. Eu, que já tinha sido campeão em concursos de rock-and-roll, twist e hully gully, modéstia à parte, dei um show. Como resultado, me encaixaram no grupo. Comecei atuando em 1967.


Moderador 15:31:12
As detonaltas diz: E qual foi seu papel mais "chato"?


José de Abreu 15:31:21
Gigio: você é italiano? Você deve estar se referindo à "Malhação" antiga, que realmente era uma merda. Hoje, o programa mudou muito. Emite uma mensagem muito melhor, está sendo reconhecido por psicólogos e educadores como um programa do bem. Por outro lado, já estamos no capítulo 2020, o que é inedito na TV brasileira. Além disso, esses atores, que você chama de insignificantes, fazem de "Malhação" e do contato com atores experientes quase uma escola, que os prepara para vôos mais altos.


José de Abreu 15:33:48
As detonaltas: foi na novela "Sonho Meu". Eu interpretava um vilão, chamado Geraldo. Odiei fazer aquilo.


Moderador 15:34:48
Daniela, de São Paulo (SP), diz: Tive a oportunidade de assistir à peça "A Prova" e queria apenas parabenizá-lo pela maravilhosa interpretação, como em todos os seus trabalhos! Parabéns! E muito sucesso sempre! drica diz: Oi, tudo bem. Eu te acho muito lindo. Carmen diz: Oi! Nossa! Que prazer enorme em falar com você! manoel diz: Olá, admiro muito seu trabalho em "Malhação" e aquela sua filha linda. Fabi diz: Estou adorando a sua atuação em "Malhação". LUIZA diz: ADORO TEU TRABALHO. ÉS UM EXCELENTE ATOR. Kim diz: Você já foi patrono na minha escola, Cenipa? MARIA diz: GOSTO DO SEU JEITO BEM-HUMORADO DE SER. Fabi diz: Gostaria de parabenizar suas belas atuações nos longos anos de carreira. Lila diz: Querido, José, sou sua tiete já faz tempo, mas não vou dizer o tanto de tempo, senão você vai pensar que sou uma senhora idosa. Adoro ver seus trabalhos na TV como "A Casa das Sete Mulheres" e agora em "Malhação". Você é meu ator preferido. Um abraço. fernanda diz: Boa tarde, José de Abreu, gostaria de parabenizá-lo pelo seu trabalho, estou adorando acompanhá-lo em "Malhação".


José de Abreu 15:35:26
Daniela: muito obrigado. Fico muito lisonjeado.


José de Abreu 15:35:38
Drica, Carmen, valeu!!!


José de Abreu 15:35:54
Fabi e Luiza: muuuuuuuuuito obrigado!

Continua