História das Palavras Cruzadas

Curta biografia sobre Arthur Wynne, o criador das palavras cruzadas modernas.
Arthur Wynne, o Desconhecido Ilustre
O criador das palavras cruzadas modernas
¾¾¾¾¾¾
       A cidade inglesa de Liverpool não legou à cultura apenas o mais importante conjunto popular de todos os tempos, The Beatles. Lá também nasceu Arthur Wynne, o criador do mais popular jogo de palavras de todos os tempos, as palavras cruzadas.

      Arthur Wynne nasceu em 22 de junho de 1871. Filho de um jornalista cujo ápice na carreira foi o cargo de editor do Liverpool Mercury, Arthur viveu na Inglaterra até, segundo algumas fontes, pouco antes do final do século XIX, ou 1905, segundo outras. Mas há uma concordância sobre o motivo de sua ida para os Estados Unidos: Arthur decidiu tentar a sorte trabalhando em jornais daquele país, rumando para Pittsburgh, no Estado da Pensilvânia, cidade onde a atividade jornalística encontrava-se em efervescência.
Foto de Arthur Wynne

Foto de Arthur Wynne
Legenda: Arthur Wynne uniformizado como guarda do aqueduto do Estado de Nova Iorque.
       Segundo ele mesmo contou mais tarde, já famoso, não era um trabalhador muito qualificado para as tarefas mais nobres do jornalismo. Por isso, foi despedido de várias publicações, até conseguir um emprego no Pittsburgh Press, onde ficou por vários anos fazendo um pouco de tudo.
"I was fired from every newspaper in Pittsburgh ¾ just about walked in the door, took off my hat, picked it up and went out again. But even these short jobs gave me experience I needed ... Finally I got a job on the Pittsburgh Press and stayed there for several years doing everything."

Tradução

"Fui demitido de todos os jornais em Pittsburgh ¾ era só entrar pela porta da empresa, retirar meu chapéu, pegá-la novamente e ir-me embora. Mas mesmo esses trabalhos rápidos deram-me a experiência de que eu necessitava ... Finalmente eu consegui um emprego no Pittsburgh Press e fiquei lá por vários anos, fazendo um pouco de tudo."
       Aqui se percebe uma ironia da História. O Pittsburgh Press pertencia a William Handolph Hearst, magnata da imprensa que serviu de modelo ao cineasta Oscar Wilde em sua obra-prima Cidadão Kane. Hearst havia "roubado" do New York World, em 1896, o maior sucesso dos primórdios das histórias em quadrinhos, o Yellow Kid, desenhado por Richard Outcault. Arthur acabaria representando a vingança do World : ao trabalhar para este jornal, vindo da cadeia de jornais de Hearst, ele criaria as palavras cruzadas, um passatempo que para sempre ficaria associado ao World, o maior rival das publicações de Hearst na cidade de Nova Iorque.

      Muito pouco se sabe sobre a vida de Arthur Wynne, por vários motivos. Primeiro, seu jeito introvertido, que o impediu de aproveitar os espaços na imprensa a que fazia jus, por ter criado o passatempo. Segundo, porque sua tentativa de convencer os patrões do World a patentearem o jogo foi recusada com a justificativa de que tudo seria apenas "um modismo passageiro". A mesma alegação utilizada pelos detratores do passatempo na época do início de sua real popularidade, em 1924.
"From the beginning I had a lot of faith in the crossword, ... . But the New York World wouldn't copyright or register the name. ... . They said it was just one of those puzzle fads that people would get tired of within six months."

Tradução

"Desde o início eu punha muita fé nas palavras cruzadas, ... . Mas o 'New York World' não aceitou garantir os direitos autorais e registrar o nome. ... . Eles disseram que elas eram apenas um daqueles modismos do enigmismo do qual as pessoas ficariam cansadas em seis meses."
       O terceiro motivo: as regras do passatempo acabaram sendo definidas por outras pessoas que não Wynne, nos anos seguintes, quando o jogo evoluiu a partir da forma primitiva criada por ele. Tudo isso contribuiu para deixar na sombra da História o criativo inglês radicado nos EUA.

      A deficiência de Wynne na área da autopromoção foi um dos casos estudados num livro sobre marketing pessoal, lançado há poucos anos nos Estados Unidos. Quantas pessoas sabem, hoje em dia, quem foi Arthur Wynne?
Foto de Arthur Wynne

Foto de Arthur Wynne
Legenda: Arthur Wynne mostra seu contentamento após resolver outra cruzada.

A mesma foto, sem corte

A mesma foto, sem corte
       Em 1913, Arthur era o responsável pela edição do suplemento Fun (Diversão), de 8 ou 16 páginas, encartado todo domingo no jornal The World. Entre suas funções estavam a de ser o editor e um dos criadores dos jogos de palavras publicados no suplemento. Em 21 de dezembro daquele ano ele ofereceu aos leitores um novo passatempo, de sua autoria, que é considerado a primeira cruzada moderna. Para Wynne, o jogo seria apenas um passatempo a mais, feito especialmente para a semana de Natal. Mas a boa receptividade alcançada por seu "Word-Cross" (Cruz de Palavras), título com que o jogo foi publicado, levou-a a produzir um segundo exemplar, pressionado pelas cartas elogiosas recebidas dos leitores.

      Arthur criou os primeiros sete jogos, passando a publicar colaborações de leitores a partir do oitavo. E então, como para se redimir de seu passado pouco brilhante, demonstrou uma série de qualidades que contribuíram em muito para a evolução do passatempo, como veremos mais adiante.

      Com a exceção de curtos períodos no World, nosso desconhecido ilustre trabalhou nos jornais da família Hearst por 30 anos. Também prestou serviços ao King Feature Service, sendo o editor responsável pelas colaborações dominicais distribuídas pelo King Syndicate. Foi assistente do editor administrativo no Pittsburgh Press, editor administrativo do Duquesne Herald, editor de esportes do McKeesport Herald, editor musical do Pittsburgh Dispatch e editor de assuntos sociais do East Liverpool, de Ohio.
"Puzzles have been my hobby for years. I used to feel around with word squares; finally got them up seven letters and found I could go no further. Then I put black squares between the words, thought up definitions as guides, and so evolved the crossword puzzle".

Tradução

"Os enigmas têm sido o meu passatempo por anos. Eu costumava me dedicar aos quadrados de palavras; finalmente consegui fazer os de sete letras e descobri que não conseguiria ir além disso. Então coloquei casas pretas entre as palavras, imaginei as definições servindo como guias, e assim desenvolvi o jogo de palavras cruzadas."
       Arthur Wynne morreu em 14 de janeiro de 1945, aos 74 anos. Por outra ironia da História, seu falecimento mereceu uma nota curta no New York Times, na qual o redator sutilmente colocava em dúvida a própria alegação de Wynne, de ter sido o criador das palavras cruzadas. Hoje, o jornal publica diariamente o mais conceituado jogo de cruzadas do país e seu sítio eletrônico é o único, entre os jornais dos Estados Unidos, que cobra pelo acesso on-line aos jogos diários publicados na edição impressa.
Registro do óbito de Wynne

Registro do óbito de Wynne
      "Arthur Wynne, Ex-jornalista um pioneiro das palavras cruzadas. Clearwater, Florida, 15 de janeiro de 1945 (U.P.) Arthur Wynne, o homem que alegava ter sido o criador do jogo de palavras cruzadas, há trinta anos, morreu ontem nesta cidade. O Senhor Wynne esteve associado à cadeia de jornais Hearst por muitos anos. Nascido em Liverpool, ele veio para este país há cinqüenta anos para dedicar-se à atividade jornalística. Por determinado período, tocou violino na Orquestra Sinfônica de Pittsburgh. Deixa uma viúva, duas filhas e um filho."

      O passatempo criado por Arthur Wynne nunca foi patenteado. Seu criador jamais recebeu um dólar sequer pela invenção.
Foto publicada na revista "Games"

Foto publicada na revista 'Games'
       Hoje, Arthur é um dos orgulhos britânicos, como se pode constatar neste site, que registra seu feito no ano de 1913.

      Nos Estados Unidos, poucos conhecem esse nome. Tive oportunidade de entrar em contato por e-mail com os netos de Wynne, Mike e Ginny, filhos da única filha de Arthur ainda viva, Janet Vaast. A família não tem interesse em aproveitar a associação do pai e avô com o passatempo para aparecer na mídia.

      Arthur viveu os últimos anos em Mountain Lakes, no Estado de Nova Jérsei. Sua esposa dedicara-se profissionalmente à música: o casal se conheceu quando ela era concertista de harpa e tocava na Orquestra Sinfônica em que Arthur tinha participações como o segundo violino.
No mesmo ano em que Arthur Wynne criou o jogo de palavras cruzadas, a Merck Chemical Company patenteou o ecstasy, e Mary Phelps Jacob inventou o sutiã.
      Na próxima página, conheça o primeiro jogo de palavras cruzadas criado por Arthur Wynne, em 21 de dezembro de 1913.
Referências
Crossword Puzzle Compendium, Norton J. Bramesco e Jordan S. Lasher, Publications International Ltd., 1980
Fotos com legendas e foto grande de Wynne gentilmente cedidas pelo antigo site Wordcross.net
Textos do press kit do antigo site Wordcross.net
The New York Times, 15/1/1945
The Strange World of the Crossword, Roger Millington, Book Club Associates, Londres, 1975
What's Gnu? A History of the Crossword Puzzle, Michelle Arnot, Random House, Nova Iorque, 1981
Will Shortz, revista Games, dezembro de 1983
Páginas iniciais: Site | História | Década de 10 | Arthur Wynne

Autor: Sérgio Barcellos Ximenes