Login:   Senha:     Esqueceu senha? | Cadastre-se grátis!

 
Rondônia
Outros Estados
 
 
Fotos Festas (41)
Review Shows (7)
Matérias (3)
Entrevistas (4)
Webchat
 
 
Site / Canal (5)
Eventos (8)
Bandas (24)
Livre (39)
Vendas (36)
 
 
Notícias
Administração
Entrar em Contato
Regras do canal
História
Usuários
 
metalro.com • principal

 Review de Shows 

Festival Beradeiros
02/12/2006 - 13:34:46 publicada por {[DOOM]}, 254 leituras
FESTIVAL BERADEIROS

(1º dia: 24/11/2006)

Na primeira noite de festival, no clube Ypiranga, tivemos como único representante a banda Bedroyt, com a formação modificada em relação ao último show, tendo o Alberto (baterista da Sortilégio, ex-vocalista da Oblivion) nos vocais, sendo uma das primeiras bandas da noite. Começaram o show com a conhecida "Marching On", com seus riff´s e refrão cativante, tocando músicas também do Firewind, WASP e Impellitteri e com outras composições bastante calcado no Heavy Metal tradicional, ficando muito mais propenso a este estilo com o novo frontman; reestréia em alto ní­vel.

(2º dia: 25/11/2006)

Como é sabido da maioria, esse dia foi interrompido logo no início devido a ficalização policial motivado pelo alto som. Não se sabe se realemente este foi o motivo real, mas pelo menos a justificativa da apreensão da aparelhagem e impossibilidade de recomeço no mesno local dos "shows" foi esta, pois havia uma liminar concedida a pedido de um morador das redondezas. Fica nosso ponto de vista de indignação a este excesso, pois sempre houve grandes festas naquele local e não se vê, a não ser onde há "rock", esta dura fiscalização da polícia ambiental. Acreditamos ter infindos lugares a se fiscalizar pela polícia ambiental, bem como locais de corte ilegal de madeiras; a biopirataria, dentre outros, dos quais não se vê esta competente fiscalização. E o que se falar do MP que deveria cuidar mais de coisas de grande monta; o que dizer da prostituição e trabalho infantil de atribuição sua fiscalizar?
Sem dúvida, este evento implica em uma manifestação cultural, que várias "tribos" sem o menor conflito se reunem amistosamente. Muito se poderia questionar e dizer sobre este assunto, mas fica por aqui nosso desabafo e ponto de vista.
Mesmo com este empecimento de seguimento até o fim, nesse dia tocou ainda a Dead Flowers de Rio Branco (AC), originalmente um power trio feminino (sendo a baterista substituí­da por Roberto Badula, baterista da Silver Cry), com o som que mescla o Doom Metal e um pouco de Gótico, levando músicas próprias, tendo uma boa presença de palco, com destaque para a vocalista Desirrè.

(3º dia: 26/11/2006)

Com o precoce cancelamento do segundo dia, o Festival encerrou-se com muitas dificuldades, mas na raça, em uma casa de eventos: o Zé Beer (parabéns a organização que não desistiu e encontrou um local alternativo a tempo). A Silver Cry de Rio Branco, bastante conhecida do público devido às inúmeras apresentações na cidade de Porto Velho ao longo de quase 6 anos, abre o show com a composição - "The Life and Death"(disponível no portal), uma mistura entre Heavy Metal tradicional e o melódico, principalmente pelas linhas vocais do Carolino. Possuindo belos e criativos solos de guitarra e um dueto bem sacado. Em seguida, a banda toca outra composição: "New Time", no mesmo estilo da anterior, mas com suas peculiaridades, e já emendam com o riff de "Heart´s on fire" do Hammerfall, com o público participando bastante desde o iní­cio e cantando o refrão com afinco. Na parte final do "show" (que por sinal curta a apresentação, apenas meia hora para cada banda), tocam mais uma música própria, tendo um bom dedilhado de introdução e progredindo para partes rápidas, e com duelos de solos típico Judas Priest na fase oitentista, e encerram com a clássica "Children of the Sea" do Black Sabbath. Houve uma surpresa; a banda Mr. Jungle - de Roraima, que apresentou-se com um coerente Hard rock, em meio a influências marcantes de rock'n roll, o que para nós houve espanto, pois não havia-se conhecimento da tanta qualidade de suas músicas, de seus integrantes individualmente, bem como seu estilo.

Para encerrar o festival, adentrando às duas da madrugada, por último, o que não se esperava, apresenta-se a banda Oblivion, permanecendo várias pessoas para assistí-los, que mesmo com falsos boatos de seu fim, mostrou mais uma vez que está viva, apesar das dificuldades. Levando-se em conta que era segunda-feira (madrugada de domingo para segunda), iniciam com "Facing in the truth", de sua autoria. Esta música segue num Heavy Metal Tradicional com roupagem épica, introduzindo com dedilhados, tendo um clima bem obscuro. Em seguida executam "Morgane Le Fay" do Grave Digger. Essa música tem um poderoso riff, estando a banda bem coesa com apenas uma guitarra (o que acaba por deixar bem mais nítido). Destaque para a performance do vocalista Jeff, com agressividade e tons altos durante o show. Seguem tocando mais uma de sua autoria: "Disturbed Nights", a mais conhecida (também disponível no portal). Mesmo com o público exausto pelo tempo de espera, acompanhou com energia a performance da banda que se encontrou um pouco desanimada por causa do horário que estavam tocando, haja vista ainda, terem trocado a banda de horário por diversas vezes, incluindo antes do festival e no decorrer, sem sequer comunica-los. Fato este superado.

O momento mais alto do show, o clássico "Hall of the Montain King" do Savatage, com o teclado presente preenchendo e dando uma atmosfera característico da música. Encerram ainda o show com "Mordred's song" do Blind Guardian, já bem conhecida do público.

Enfim, não é redundante ressaltar a raça que a organização do Festival teve para que o mesmo não se encerrasse naquele sábado bucólico, mas há uma crí­tica a se fazer. O reduzido número de bandas de metal (fato este sempre esperado), e o horário que tais bandas tocaram, sem desmerecer as outras, são os pontos a se criticar construtivamente. Uma vez já que foram feitas diversas crí­ticas em relação ao Madeira Festival pelo preconceito com as bandas do estilo, esperamos realmente que o mesmo não aconteça com o BERADEIROS.

Comentários


Postado por _ARK_ @ 04-12-06 14:27:12:

Postado por borgesdrums @ 12-12-06 11:25:22:
o metal como sempre esta em todas, n importa a vertente mas esta isso q importa..


bater cabeça!!!

Postado por oblivion_bass @ 14-01-07 01:10:14:
Pode crer

Postado por massa_cration @ 18-04-07 17:05:31:
nao tou em pvh mais o metal e tudo caralho!!!!!!!!!!!!1




Usuários não logados e cadastrados não podem postar comentários!

 
 




Anuncie aqui

Status

0 usuário
1 visitante
Total Online: 1

987 cadastros

Enquete

Últimos cadastros
ultraheavy
jonasiscariote
fuck
nayara dark
Luccyffer
 
METALRO.COM ® Todos os Direitos Reservados. Visitas 62575 - Melhor visualizado com FireFox -
Página carregada em 0.201 segundos.