Navegue por aqui »
Max: 29º Min:21º
Recife - 25.05.2008
 
   
10 anos
 Ciência
 Colunas
 Economia
 Eleições EUA
 Imigração Japonesa
 Imposto de Renda 2008
 Internacional
 Luta contra dengue
 Mães de primeira
 Meio Ambiente
 Nacional
 Pernambuco
 Política
 Saúde
 Tábua de Marés
 Notícias
PARCEIROS
 Cardinot
 Libertas
 Meu Salário
 Pernambuco de A-Z
 Previna o câncer
 Primeira Edição OnLine
 QueroFicarRico
 Virtuosi



 

 

 

 
  
 .Bento XVI no Brasil
.Home / Cotidiano
Aumentar Diminuir Imprimir Enviar por E-mail Comentar


Discurso

Papa criticou aborto, anticoncepcionais e machismo
Publicado em 13.05.2007, às 20h37

O papa Bento XVI criticou neste domingo (13), durante abertura da 5.ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe (CELAM), em Aparecida (SP), as leis civis que favorecem e permitem o uso de anticoncepcionais e o aborto, presentes em alguns países da América Latina. Segundo ele, essas leis, juntamente com o relativismo ético, os fluxos migratórios internos e externos, a pobreza e a instabilidade social, ameaçam o futuro dos países da região, cujo maior patrimônio é a família.

Ele criticou também a persistência da "desgraça da mentalidade machista" em algumas famílias, que ignoram a novidade do cristianismo, que passou a reconhecer e proclamar a dignidade e a responsabilidade iguais para homens e mulheres. Nesse sentido, defendeu que os governos incentivem e apóiem as mulheres que decidirem dedicar-se somente à criação de seus filhos. "A família é insubstituível para a serenidade pessoal e para a educação dos filhos. As mães que querem dedicar-se plenamente à educação de seus filhos e ao serviço da família devem gozar das condições necessárias para fazê-lo, e para isso têm direito a contar com o apoio do Estado. O papel da mãe é fundamental para o futuro da sociedade", declarou, em discurso na abertura da conferência.

O papa disse que os jovens não temem o sacrifício, mas sim uma vida sem sentido. Segundo ele, os jovens são sensíveis ao chamado de Cristo e podem respondê-lo como sacerdotes ou pais e mães de família, mas, para isso, devem resistir a tentações. "Cabe-lhes a tarefa de opor-se às fáceis ilusões da felicidade imediata e dos paraísos enganosas da droga, do prazer, do álcool junto com todas as formas de violência", citou.

Praticamente todo discurso do papa na abertura da conferência foi lido em espanhol. Ao se aproximar do final, o discurso mudou para o português, detalhe que foi percebido pelo pontífice após algumas palavras lidas com sotaque espanhol. "Agora estamos em português", disse o papa, logo após a primeira fase lida no idioma do País. Finalmente, o pontífice abençoou o início da 5ª Celam e invocou a proteção de Nossa Senhora de Guadalupe e de Aparecida a toda a América Latina.

Fonte: Agência Estado


Comente esta matéria

ANTERIORES

- Em Cumbica, Bento XVI se prepara para deixar o Brasil
- Papa Bento XVI chega no Aeroporto de Guarulhos
- Discurso de Bento XVI na conferência durou uma hora
- Bento XVI recebeu empresários antes de deixar Aparecida
- Papa deixa Aparecida em direção ao Aeroporto de Guarulhos

Voltar ao topo Aumentar Diminuir Imprimir Enviar por e-mail Comentar
 
 
COLUNA
Lei de Inovação é incentivo?

   
 

 
Copyright © 1997-2008, JC OnLine - Recife - PE - Brasil.
Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site para fins comerciais. Criação e desenvolvimento: JC OnLine.