BRASIL NA COPA | ACERVO CBF | > CBFNEWS
Últimas notícias
10/08/2008 às 06:24
Brasil faz 5 a 0 na Nova Zelândia e se classifica para as quartas-de-final das Olimpíadas
Ronaldinho, dois, Anderson, Alexandre Pato e Rafael Sobis marcaram os gols na bela exibição da equipe
CBF NEWS

O técnico Dunga e os jogadores previram que a Seleção Brasileira iria melhorar o desempenho no decorrer das Olimpíadas. O time que goleou neste domingo a Nova Zelândia por 5 a 0, no Estádio Olímpico de Shenyang, mostrou-se não só mais organizado taticamente, atuando com mais movimentação e rapidez, como exibiu em grande parte do jogo a técnica e a categoria que distinguem os jogadores brasileiros em todo o mundo.

Ronaldinho, que teve excelente atuação, à altura dos seus melhores momentos, fez dois gols e deu vários passes precisos. Anderson, Alexandre Pato e Rafael Sobis fizeram os outros gols do Brasil, que impôs o seu melhor futebol sobre um adversário que não teve condições para oferecer resistência.

A vitória, categórica, garantiu a classificação antecipada do Brasil - líder do Grupo C, com seis pontos - às quartas-de-final das Olimpíadas de Pequim. Na segunda partida da rodada dupla, Bélgica, que ainda não pontuou, enfrenta a China, com um ponto ganho, o mesmo da Nova Zelândia.

Na quarta-feira, em Qinhuangdao, a Seleção Brasileira enfrenta a China, às 8h45 de Brasília.

                                                                     Goleada foi construída com bela exibição coletiva e individual

O gol de Anderson, aos três minutos, desorganizou muito cedo o sistema defensivo do adversário. O lance começou com Alexandre Pato, que deu o passe em condições para Anderson chutar para defesa parcial do goleiro Spoonley -  no segundo rebote, Anderson cabeceou para fazer 1 a 0.

A Seleção Brasileira ficou com o jogo à sua feição. Dunga pediu para os jogadores tocarem a bola, deixando o time da Nova Zelândia envolvido em campo, sem condições de tomar a iniciativa para conseguir uma reação.

Dominada, sem ter como buscar o ataque, restava à Nova Zelândia correr atrás dos brasileiros e tentar exercer uma forte marcação para impedir que a Seleção Brasileira aumentasse o placar. Só que a providência se torna insuficiente quando entra em ação a categoria do jogador brasileiro.

Foi o que aconteceu aos 33 minutos: Ronaldinho deu ótimo passe para Marcelo, que pela terceira vez fez a ultrapassagem correta, e deste saiu o cruzamento preciso para Alexandre Pato se antecipar e desviar de cabeça, para estabelecer os 2 a 0 para o Brasil.

O Brasil tornou fácil o jogo. Os lances de efeito saíam com naturalidade, como o que aconteceu aos 38 minutos, em que Ronaldinho exibiu toda a sua técnica, antes do passe para Marcelo, que cruzou para Alexandre Pato marcar de novo - mas Marcelo estava impedido e o gol foi anulado corretamente.

A Seleção Brasileira iniciou o segundo tempo ainda ditando o ritmo de jogo. Marcelo, que tinha espaços para atacar, o fazia com muita competência, e mostrava ainda um bom entendimento com Ronaldinho, que se movimentava mais do que aconteceu na estréia, como também estava previsto no planejamento de treinos feito pela comissão técnica.

E foi Ronaldinho quem marcou o terceiro gol, aos nove minutos. Na cobrança de falta, quando todos esperavam o cruzamento pelo alto, ele chutou rasteiro - Alexandre Pato, Lucas e os zagueiros da Nova Zelândia atrapalharam a visão do goleiro, e a bola entrou.

Os jogadores da Seleção Brasileira festejaram muito o gol de Ronaldinho, um jogador querido por todos no grupo e que está dando mostras do seu reencontro com o grande futebol que possui.

A prova disso veio seis minutos depois. Ronaldinho recebeu o passe de Anderson, penetrou na área com a bola dominada e foi puxado, em pênalti indiscutível. Ronaldinho cobrou com categoria, no canto direito de Spoonley, e fez 4 a 0.

A vitória estava mais do que garantida. Dunga fez então três substituições, dando oportunidade a outros jogadores de mostrarem o seu futebol. Primeiro, Ilsinho entrou no lugar de Rafinha, depois Rafael Sobis e Thiago Neves substituíram Alexandre Pato e Diego, respectivamente.

O Brasil continuou criando oportunidades para marcar, como quase aconteceu em uma cabeçada do zagueiro Alex Silva. Ou a que surgiu depois de ótimo lançamento de Ronaldinho, em profundidade, para Rafael Sobis, que tentou encobrir o goleiro, mas chutou alto.

Mais do que dominar inteiramente a partida - a Nova Zelândia era obrigada a se defender para evitar mais gols -, a Seleção apresentava um futebol que deixava o adversário impotente. As jogadas de tabelinha e passes bem feitos se sucediam. Ronaldinho, que tinha a todo o momento o apoio de Marcelo, estava inspirado, levando os torcedores ao delírio. 

Dava tempo ainda para o quinto gol, e ele saiu aos dois minutos de acréscimo. Ronaldinho tabelou com Lucas, que serviu Rafael Sobis, para fechar o placar em 5 a 0.

O Brasil venceu com Renan, Rafinha (Ilsinho), Alex Silva, Breno e Marcelo; Lucas, Hernanes, Anderson  e Diego (Thiago Neves); Ronaldinho e Alexandre Pato (Rafael Sobis).  

Últimas notícias
Voltar | Imprimir