WebMotors, aqui você encontra Vender carro / vender moto Comprar carro / comprar moto Oficinas mecânicas e manutenção Solucoes Financeiras Revista de carros e motos Central do Internauta Classificado de carros
Busca de matérias:
Antigos
Automobilismo
Caminhões e Ônibus
Esportivos
Motos
Off-road
Segredos & Novidades
Tecnologia
Testes & Comparativos
Guia de Compra
Feirões & Eventos
Mercado
Dicas de consumo
sustentável
EcoNews
Manutenção &
Segurança
Colunistas
Comportamento
Crônicas
Meu Primeiro Carro
Avaliação
Consórcio
Programa Agenda
do Carro
Programa Agenda
da Moto
Seguros
WAP
 
 
 
Siena Tetrafuel vai custar R$ 41,9 mil
Texto: Agência AutoInforme
Fotos: Divulgação
(19-06-2006) - A Fiat está colocando no mercado o Siena 1.4 que chama de Tetrafuel, com a opção de andar com álcool, gás natural, gasolina misturada com álcool e gasolina pura (usada em alguns países da América Latina e na Europa).

O uso da palavra “tetra” (quatro) é discutível. Na verdade são três combustíveis (álcool, gasolina e gás) e a mistura, em qualquer quantidade, do álcool com a gasolina. A diferença do “tetra” para o flex é que este não aceita gasolina pura: está dimensionado apenas para a gasolina com 20% de álcool.

Mas daí a dizer que um é flex e o outro é tetra há uma distância muito grande. Apenas o “tetra” é mais flexível do que o normalmente encontrado por aqui, o que permite o uso do carro nos países onde a gasolina é pura, como Argentina e Uruguai. Tanto que a Fiat pretende exportar o Siena Tetrafuel para vários países. O carro começa a ser vendido no Brasil no mês que vem e vai custar R$ 41,9 mil.

O sistema de gerenciamento de combustível foi desenvolvido pela Magneti Marelli e é diferente no usado no flex. Ele seleciona a melhor opção para cada momento: a primeira escolha é o GNV, porém, quando há a necessidade de torque extra para uma ultrapassagem, por exemplo, o carro passa a utilizar álcool ou gasolina, automaticamente. Daí a vantagem do carro mesmo para a utilização no Brasil, onde ele não terá a opção de gasolina pura.

Para dar a partida, sempre é usado o combustível líquido. Mas, se o volume dele no tanque for menor do que 4%, o GNV é usado emergencialmente. O porta-malas recebeu um reforço para sustentar os cilindros de gás natural. Cada um tem capacidade para 6,5 metros cúbicos de gás a 200 bar de pressão. A suspensão traseira conta com molas específicas para agüentar o peso extra e, na dianteira, há uma barra estabilizadora um pouco maior do que a normal. As forças de atuação dos freios traseiros também foram alteradas para manter a mesma eficiência do Siena 1.4 flex.

Outra novidade do sedã é o aumento da lista de itens de série. O carro vem com direção hidráulica, além de travas e vidros dianteiros elétricos. Como o sistema tetrafuel é instalado pela fábrica, o carro vem com garantia de um ano (cinco anos para a carroceria), sem limite de quilometragem.
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria