A Movimentação do Pastor Alemão
por Bruno Tausz

Chama-se andadura, o tipo de passada que o cão executa. Uma passada se completa quando o membro volta assumir a mesma posição do início da observação, no momento em que a pata toca novamente o solo.

O número de vezes que o solo é tocado pelas patas, durante uma passada, determina os tempos duma andadura. Entretanto, se duas patas tocarem o solo, ao mesmo tempo, é contado um só toque.

Na andadura de dois tempos as patas tocam o solo, alternadamente, duas a duas ao mesmo tempo, fazendo, portanto, dois toques e dois tempos. A andadura cuja passada se completa com dois tempos chama-se trote. Se forem, um anterior e um posterior, de lados opostos chamamos de trote em diagonal.
 
Se os dois membros, que tocam o solo simultaneamente, forem do mesmo lado, chamamos de passo travado ou passo de camelo.
No galope de corrida os membros posteriores e os anteriores movimentam-se quase a par, mas cada um toca o solo independentemente, fazendo quatro tempos.

Na andadura a passo lento, cada membro executa sua própria passada, quase a par do mesmo lado.

Cada tipo de andadura tem um ritmo e quem o determina é a cadência dos tempos.

Cobertura de Solo

Quando dois cães se movimentam bem, no exame individual, a avaliação do rendimento na movimentação é feita, comparando-se os dois exemplares, pela cobertura de solo.

A cobertura de solo será tanto melhor, quanto maior for a amplitude da passada, que é a distância AB, entre o ponto onde a pata, de um mesmo membro, deixa o solo, para iniciar uma passada, e o ponto onde volta a tocar o solo para completá-la, durante a andadura.

É a mesma medida do nosso passo, só que nós medimos a nossa amplitude de pasada pela distância entre o ponto mais distante alcançado pelos dois pés no chão, que, na realidade é a metade da distância que, com um pé apoiado medirmos a distância do ponto onde o outro pé deixa o solo até o ponto onde ele volta a tocá-lo novamente.

Comparando-se os dois cães, aquele que completar um trecho da pista com o menor número de passadas será o que tem melhor cobertura de solo.

É preciso chamar a atenção para um fato importantíssimo: Não devemos confundir velocidade com rendimento. O árbitro não quer ver quem corre mais. Muitos apresentadores confundem velocidade com cobertura de solo. De nada adianta, para um cão que tem passadas curtas chegar primeiro. Em velocidade um cão que tem pouca cobertura de solo vai evidenciar ainda mais sua dificuldade.

Rendimento dum trabalho é o melhor resultado com o menor consumo de energia. Quando um cão, com passadas curtas, corre para vencer outro com passadas mais largas, para ganhar velocidade, terá que aumentar a freqüência das passadas, fazendo-as parecerem ainda mais curtas, executando o passo picotado (curto e rápido), o que constitui defeito grave de movimentação na raça Pastor Alemão.

Faltas Mais Comuns na Movimentação

1. Observadas na Ida (visto por trás) e Volta (visto pela frente).

 

Juntando os Jarretes - os jarretes trabalham demasiada-mente próximos .
Escovando os Jarretes - os jarretes chegam a se tocar durante a movimentação.
Juntando a ponta dos Jar-retes - os jarretes mantém o afastamento correto e apenas as pontas se aproximam.

 

Existem raças, cujo padrão especifica a distância que deve separar os jarretes, durante a movimentação. Normalmente trabalham na mesma vertical do acetábulo do fêmur.

Com o aumento da velocidade, em todas as raças, as patas tendem a convergir para o eixo central da direção do movimento. Algumas, como o Pastor Alemão, chegam a fazer uma trilha única, quer dizer que a marca de todas as pegadas ficam no mesmo alinhamento.

Em outras raças, como o Collie, o padrão recomenda que os jarretes se movimentem bem juntos.

O Husky Siberiano deve movimentar-se com os jarretes paralelos.

O trote flutuante é peculiaridade do Pastor Alemão. É a movimentação, na qual, em determinada velocidade, todos os membros ficam sem tocar o solo ao mesmo tempo e o cão flutua por uma fração de segundo.

Expulsando os Jarretes - os jarretes mantêm o afastamento correto, apenas as pontas se afastam mais. Jarretes Soltos ou ligamentos frouxos - os jarretes oscilam por ocasião de cada pisada. Expulsando os Joelhos - os joelhos afastam-se do prumo, para fora, aparecendo o seu contorno por trás.
Posteriores em Barril - o conjunto inteiro dos membros posteriores forma um arco, como se a cauda estivesse entre parênteses. Cruzando os Posteriores - na aproximação do eixo central, as patas posteriores ultrapas-sam a linha média da direção do movimento. Displasia Coxofemoral evi-dente - pode-se notar a protu-berância do terço proximal do fêmur, mesmo em bom estado de nutrição.
Frente Aberta - a distância entre as pontas dos ombros é excessiva. Expulsando os Cotovelos - os membros anteriores afastam os cotovelos das paredes do tórax. Cotovelos para dentro ou cotovelos presos - trabalham muito encostados às paredes do tórax.
Frente Fechada - a distância entre as pontas dos ombros é insuficiente. Frente Francesa - ombros para fora, cotovelos para dentro e as patas pisando para fora. Pisando Para Fora - os aprumos anteriores se mantém corretos e, apenas, os metacarpos estão desviados.
Pisando Para Dentro - os aprumos estão corretos, apenas, os metacarpos estão desviados. Pisando Aberto - todo o conjunto dos membros anteriores trabalham afastados do tórax. Passo de Felino (jogando as patas) - no passo para a frente pode-se observar as almofadas plantares.
Movimentação Lateral - como a do caran-guejo. Cada uma das quatro patas percorre uma trajetória própria e diferente da das outras patas, todas paralelas. Pescoço de Cisne - porte irregular da cabeça, durante a movimentação com uma curva nucal acentuada, geralmente provocada por apresentadores, influenciados pela cinofilia americana.

2. Observadas de Perfil:

Rolando o Tronco - movimento oscilatório do dorso em torno do eixo da viga vertebral.
Movimentação dos Anteriores Afetada pelos Posteriores - as patas posteriores colidem com as anteriores durante a movimentação.
Porte Irregular da Cauda - o padrão do pastor alemão descreve o porte da cauda abaixo da horizontal que passa pelo dorso.
Comportamento Irregular do Dorso - durante a movimentação o dorso do pastor alemão deve permanecer firme e em linha descendente da cernelha para a garupa. Portanto a garupa deve permanecer mais baixa do que a cernelha.
Movimentação Alta na Frente - os membros anteriores se elevam, dobrando a munheca, como o hackney dos cavalos. Este defeito acarreta o porte mais alto da cabeça.
Sobrepasso - os posteriores alcançam mas à frente do que a pegada das patas anteriores. Pode-se observar a pata posterior por dentro da anterior.
Passadas Curtas - movimentação picotada. Normalmente em conseqüência da angulação escápuloumeral muito aberta e garupa curta e plana.
Passadas Curtas nos Anteriores - causadas por angulações anteriores muito abertas, enquanto que as posteriores se mantém corretas.
Passadas Curtas nos Posteriores - causadas por angulações posteriores muito abertas, enquanto que as anteriores se mantém corretas.
Passo de Camelo - movimentação, na qual, os membros anteriores e posteriores de um mesmo lado trabalham em paralelo.