2010 ODEBRECHT 2020


Mensagem do Diretor-Presidente

Em 2009, a Odebrecht viveu um ano de crescimento, diversificação e transformações estruturais.

À turbulência econômica dos primeiros meses do ano, respondemos com otimismo, coragem e a certeza de que situação crítica é sinônimo de oportunidade. Em vez de nos retrairmos, investimos em grandes projetos de infraestrutura no Brasil e em outros países. Aliás, a Odebrecht nunca investiu tanto. Foram R$ 5,4 bilhões em 2009. Nos próximos três anos, temos previsão de investir outros R$ 26 bilhões. Poucas empresas privadas investem recursos dessa ordem, em tão pouco tempo, no processo produtivo, gerador de oportunidades de trabalho, renda e riquezas para a sociedade.

Os resultados que obtivemos no ano evidenciam a consolidação de um ciclo de crescimento que atravessou toda a década 2000-2009. Enquanto em 2000 enfrentamos um prejuízo de R$ 99 milhões, em 2009 exibimos um resultado líquido de R$ 1,6 bilhão (antes das Participações); o backlog (contratos em carteira) de nossas empresas de serviços saltou de US$ 3 bilhões em 2000 para US$ 20,4 bilhões em 2009.

Tem sido decisiva para esse crescimento a confiança não só de nossos clientes, mas também de nossos sócios, que, nos últimos anos, aportaram R$ 3,5 bilhões em negócios liderados pela Odebrecht. 

Nossas equipes acompanharam o intenso ritmo de crescimento: em 2000, éramos 21 mil pessoas (73% no Brasil e 27% no exterior) e, em 2009, 87 mil (51% no Brasil e 49% em outros países), reflexo direto da ampliação de nossa presença internacional.

Olhando ainda para a década, vemos que, em 2000, a Organização tinha duas áreas negociais; em 2009, eram 12. O crescimento vem ocorrendo em todas elas, através de suas respectivas empresas líderes. Vale destacar, em 2009:

  • o nosso desempenho em projetos de infraestrutura, em 18 países de quatro continentes, aos quais se agregou a Colômbia, onde conquistamos concessão, cujos investimentos chegam a US$ 2,5 bilhões, para execução de trecho da Rota do Sol, rodovia de mil quilômetros que vai unir Bogotá à costa caribenha;
  • a mudança de nossa atuação em diversos setores e países, nos quais intensificamos nosso papel de investidores (além de construtores e gerenciadores), a exemplo do que já fazemos na Hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira, em Rondônia, e em parcerias público-privadas e projetos de concessões no Peru;
  • a incorporação, em associação com a Petrobras, da Quattor Participações (concluída em janeiro de 2010), quando demos o passo que faltava para a criação da maior empresa petroquímica das Américas;
  • a reunião de nossos ativos e contratos de saneamento na Foz do Brasil, empresa criada em 2009 e que recebeu o Fundo de Investimentos do FGTS como sócio;
  • e a inauguração de três novas unidades da ETH, que elevaram sua capacidade total de moagem de cana-de-açúcar para 13,5 milhões de toneladas anuais, no mesmo ano em que a empresa iniciou as negociações para se associar com a Brenco e formar aquele que será, a partir de 2012, a maior produtora mundial de etanol.

Podemos olhar para o futuro com segurança e com o otimismo que é uma das marcas de nossa atuação empresarial. A Visão 2020, que elaboramos em 2009, e que revela como queremos ser daqui a dez anos, é expressão desse olhar confiante. Seus principais pontos estão refletidos nos depoimentos de nossos Líderes Empresariais ao longo deste relatório.

Vinculados ao crescimento visualizado para 2020, estão dois compromissos fundamentais:

  • com o desenvolvimento social, nos projetos que realizamos para nossos clientes (a exemplo do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, para construção de moradias destinadas a famílias com renda de até 10 salários mínimos) e naqueles que realizamos por iniciativa própria nas comunidades em que atuamos (em 2009 foram mais de 500 mil pessoas atendidas por esses projetos);
  • e com a preservação ambiental, buscando reduzir as emissões de CO2 de nossas operações, evitar, mitigar e recuperar eventuais impactos negativos das obras que realizamos, ser cuidadosos no consumo de recursos naturais e produzir energia limpa e de baixo impacto ambiental.


As grandes transformações pelas quais estamos passando e continuaremos a passar ao longo da próxima década serão feitas sobre a mesma base na qual trabalhamos há 66 anos: a Tecnologia Empresarial Odebrecht, seus valores e princípios, em que se sobressaem a confiança na capacidade do ser humano de se desenvolver pelo trabalho e o espírito de servir com humildade e simplicidade.

Em 2020 seremos maiores, mas seremos os mesmos: pessoas de conhecimento, capazes de fazer acontecer e de criar negócios indutores do desenvolvimento sustentável das regiões em que atuamos.

Com atuação descentralizada, nossas equipes, comandadas por líderes educadores em pequenas empresas, continuarão a sonhar o sonho de nossos clientes e a realizá-lo, entregando-lhes – com máxima produtividade, ao menor preço, no menor prazo – as soluções de que necessitam.

Marcelo Bahia Odebrecht
“A Odebrecht nunca investiu tanto. Foram R$ 5,4 bilhões em 2009. Nos próximos três anos, temos previsão de investir outros R$ 26 bilhões. “