A Zulk, parte 6: …Nasce assim, a Zulk!

Viva a vida, viva a zulk!

Continuando… 

Do cinema, da fotografia e da psicologia, nasce a Zulk!

Com inúmeros conceitos de psicologia na cabeça, que culminaram na minha completa transformação pessoal, com a fotografia nas veias, respirando, comendo e bebendo todas as técnicas possíveis e agora com uma incrível habilidade artesanal, chegava a hora de misturar tudo, colocar um salzinho e formatar de acordo com as dicas do meu Guru e de meus desejos e sonhos impossíveis e então me lançar para o mundo. Além de artista eu tinha que ser empresário, tinha que criar uma marca própria e original, uma grife: assim nasceu a zulk!

Eu sempre tive uma relação muito forte com meus sonhos, com meu lado instrospectivo e com o mundo esotérico. Nessa época, como um complemento da psicologia, eu estudava magia, principalmente os ensinamentos de Alester CrowleyAustin Osman Spare e Paulo Coelho (minha vida se divide em antes e depois de ler “o alquimista”).

Eu estava muito ligado nos sinais que o mundo nos dava e na energia oriunda de tudo e de todos, passiva de nosso controle. Todos esses eventos (contados em todos os posts) me levaram a uma conturbada noite de presságios e um momento de Eureka onde sonhei com os próximos 5 anos de minha vida e o caminho exato que eu tinha que seguir. Foi como se meu futuro estivesse sendo traçado (não acredito no destino que Deus traçou e sim no destino que nós traçamos). Acordei com o nome Zulk na cabeça e com inúmeros planos e idéias de como transformar isso em algo grande, muito grande. Anotei tudo num caderninho que sempre ficava na cabeceira da cama (hoje uso o iphone, kkkkk) e corri pra net para pesquisar sobre o nome, se ele já existia e tal, mas não achei nada tão significativo, apenas um dança que se escreve quase igual e algum sobrenome europeu, mas nada com um significado próprio e isso era tudo o que eu queria.

Praticamente, meus sonhos tinham me revelado uma palavra virgem, à qual eu poderia atribuir todos os significados que quisesse. Era um lugar para eu jogar todos os conceitos e técnicas que já tinha aprendido sobre a arte fotográfica e sobre a transformação pessoal que a psicologia me proporcionou, criando assim mais que um novo estilo fotográfico, algo que pode ser aplicado a todo instante na fotografia, no trabalho, no lazer, nas relações interpessoais e em todos os lugares, tudo com o propósito de tornar a vida de todos mais feliz. Essa foi a maneira que encontrei para máximizar a psicologia e ajudar as pessoas em massa: criei um estilo de vida!

Continua…..