Missões Passionistas

Nós, Passionistas, pertencemos a várias culturas e somos uma família universal dentro da Igreja. No centro das nossas vidas colocamos de maneira especial o Mistério Pascal de Cristo.

Temos um compromisso missionário especial: procuramos viver em profunda comunhão com o Crucificado e de absorver o espírito com o qual Ele nos amou até a morte, espírito que dá vida a tudo. Por isso nos sentimos chamados para ir ao encontro do próximo com o mesmo amor desinteressado, de maneira especial para aqueles que de algum modo estão crucificados no mundo de hoje.

Há mais do que 2.200 passionistas no mundo. Estamos em 59 paises. Há 136 passionistas na África, 452 na América Latina, 264 na América do Norte (incluídas As Ilhas Bahamas, Jamaica e Haiti), 526 na Itália (incluídas Bulgária e Israel), 289 na Espanha e Portugal, 289 no resto da Europa, e 318 na Ásia e nos Paises do Pacifico. (Fonte: www.passiochristi.org)

Passionistas no Brasil: 100 anos de presença

No dia 05 de Setembro de 2010, a Família Passionista esteve reunida no Santuário de Jesus Crucificado, em Porto das Caixas, Itaboraí, para participar da abertura da comemoração dos 100 anos de presença da Congregação Passionista no Brasil. Estiveram presentes representantes dos Vicariatos e Províncias Passionistas do Brasil e uma grande peregrinação dos leigos e leigas das paróquias Passionistas, bem como de outras paróquias ou regiões.

O evento contou com uma programação variada: Adoração ao Santíssimo Sacramento, Procissão com a imagem de São Paulo da Cruz e a relíquia do mesmo, palestra e Celebração Eucarística, presidida por D. Afonso Fioreze, Passionista, bispo de Luziânia, GO, e concelebrada por D. Alano Maria Pena, Arcebispo de Niterói, RJ, e também por diversos sacerdotes Passionistas. Numa participação festiva estiveram também religiosos, seminaristas e um grande número de pessoas vindas das diversas regiões nas quais há a presença Passionista e comungam com o Carisma da Paixão.

Foi um grande momento de festa promovido pela Província do Calvário e acolhido pela comunidade Jesus Crucificado e a Paróquia Nossa Senhora da Conceição para celebrar esse marco da história Passionista no Brasil. A partir desse evento, tantos outros virão para dar continuidade à comemoração dos 100 anos de presença Passionista no Brasil.

Na sua Carta Convocatória para a celebração do Centenário, o Superior Provincial Pe. Augusto Canali escreve: “Queridos Irmãos, sintamo-nos convocados a fazer da celebração de centenário da presença passionista no Brasil um grande momento de renovação espiritual de compromisso com a vida, de animação para o zelo apostólico e de agradecimento por termos sido chamados a participar dessa história bonita, construída desde a chegada dos nossos amados antecessores, os primeiros portadores do Carisma recebido por São Paulo da Cruz, até os dias de hoje em nossa pátria. Rogo a Deus que, por intercessão da Maria, Mãe da Santa Esperança, e de São Paulo da Cruz, continue a abençoar a presença e a missão passionista, no Brasil e no mundo, para que o serviço à vida plena para todos siga sendo o sinal do seu amor”.

 Logotipo do Centenário

O Coração Passionista está sobre o mapa do Brasil, lembrando o Carisma da Paixão que há cem anos chegou nesta terra de Santa Cruz. A Bíblia, entre o coração e a semente, lembra o ardor missionário dos primeiros passionistas, que chegaram aqui impulsionados pela força do Evangelho da cruz. Ao mesmo tempo lembra a missão dos passionistas de hoje: anunciar Cristo Crucificado, com palavras e testemunho de vida, como resposta ao sofrimento humano.

Da cruz brotou a semente da evangelização. Por isto a ligação: cruz /semente. Os primeiros passionistas chegaram a Santos (SP) e se estabeleceram no litoral do Paraná. Assim, a semente está brotando nesta região e se expandindo para todo o país.

A cor azul do mapa lembra a bandeira da Argentina. Foi desse país que chegaram os primeiros missionários italianos que se estabeleceram no estado do Paraná. A cor verde e vermelha lembra a bandeira da Itália. Foi desse país que chegaram outros passionistas que, em seguida se estabeleceram no Brasil, constituindo, depois, a Província do Calvário. Essas cores se misturam às cores da bandeira do Brasil lembrando que, nestes 100 anos, outros missionários e missionários vieram para cá, trazendo o sonho da construção do Reino de Deus, à luz da Espiritualidade e do Carisma Passionista.

 Programação para celebrar o Centenário

 Entre os importantes eventos programados durante este Centenário mencionamos alguns principais:

1. Curso de Pós-Graduação em Missiologia. Está programado para acontecer em 3 etapas. E’ uma excelente oportunidade para a formação acadêmica sobre a dimensão missionária da Igreja destinada a todos os que aspiram dar continuidade à própria formação permanente.

2. Uma grande peregrinação aos pés de Nossa Senhora Aparecida, programada para o dia 30 de julho de 2011, para louvar e agradecer pelos 100 anos de história do carisma e missão passionista em terras brasileiras e pedir-lhe as bênçãos para continuar a seguir no serviço à vida em nome de Jesus Crucificado.

3. Um Congresso de Espiritualidade está previsto para acontecer de 06 a 11 de setembro de 2011, no Centro de Espiritualidade Passionista de Ponta Grossa.  

4. Durante todo o ano jubilar do Centenário haverá a oportunidade de receber nas Comunidades Passionistas a Visita da Relíquia de São Paulo da Cruz, trazida de Roma pelo Superior Geral, Pe. Ottaviano D’Egidio.

5. Será também feito um filme de 30 minutos, mostrando a trajetória dos passionistas no Brasil, e um CD comemorativo, com músicas inéditas que falam do carisma e missão passionista.

 Etapas históricas de um Centenário

 A Província do Calvário

No início do século XX a Congregação Passionista já estava difundida em vários países, menos no Brasil. No ano de 1911, estando o litoral do Paraná muito carente de assistência religiosa, o então bispo de Curitiba, Dom Francisco Braga, dirigiu um convite aos Passionistas que residiam na Argentina para que assumissem a missão evangelizadora naquela região. Atendendo ao pedido, o Superior Geral da Congregação, Pe. Jeremias Angeluci, enviou para esta região três Religiosos de nacionalidade italiana, residentes na Argentina.

Nos anos seguintes, o Superior Geral enviou outros Religiosos, que se estabeleceram em São Paulo, Curitiba, e Rio Grande do Sul. Em 1923, as três fundações fundiram-se numa só e constituíram um Comissariado (Grupo de religiosos que fica sujeito à jurisdição direta do Superior Geral). No mesmo ano os primeiros vocacionados do Brasil vestiram o hábito religioso. No dia 25 de janeiro de 1925, o Comissariado foi elevado à condição de Província com a denominação de “Província do Calvário”. A Província conta atualmente com 67 religiosos.

Vicariato “Beato Domingos da Mãe de Deus”

Em 1947 a Província passionista da “Apresentação de Maria Santíssima”, com sede em Roma, acolheu o apelo do Cardeal de São Salvador da Bahia, Dom Augusto Álvaro da Silva, e enviou três Missionários da Itália, aos quais foi confiada a Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem.  Com a chegada de novos Religiosos, os Passionistas italianos foram assumindo um trabalho pastoral que atingiu quase que integralmente a península de Itapagipe. Daqui foram se espalhando pelo interior. Em 1951 surgiu a idéia de ter um novo Centro Missionário em Itabuna.

O historiador do Vicariato narra: “Vastas Regiões, ao redor dos nossos conventos foram evangelizadas; foi preparado o terreno para aquelas que se tornariam as novas Dioceses de Itabuna e de Jequié. Anos difíceis, sem dúvida, mas coroados pela perseverança de Missionários que cruzaram o oceano para plantar uma semente de justiça e paz na terra de Santa Cruz”. O Vicariato conta com 25 Religiosos em três comunidades.

Vicariato “Nossa Senhora da Vitória”

Movida pela mesma força missionária do carisma da Paixão de Cristo, a Província de “Nossa Senhora das Dores”, com sede em Nápoles – Itália, iniciou sua atividade missionária no Estado do Espírito Santo em 1952, e Minas Gerais em 1953. Inseridos em regiões de periferia e grande pobreza, os missionários Passionistas perceberam que a educação era o grande desafio a ser enfrentado, por isso fundaram algumas escolas em: Jardim América – Cariacica (1957), Paul – Vila Velha (1957), S. Silvano – Colatina (1958), Barra de S. Francisco (1958), Barreiro – Belo Horizonte (1962). Em seguida iniciaram os Projetos Sociais com o objetivo de defender e resgatar a dignidade humana.

Embora, desde o início, prestaram assistência a Paróquias, nunca eles deixaram a pregação de Missões Populares e Retiros – uma das precípuas finalidades da Congregação Passionista. O Vicariato de “Nossa Senhora da Vitória” conta atualmente com 27 Religiosos em 5 comunidades.

Vicariato “Cristo Libertador”

Em fevereiro de 1956, também a Província Passionista holandesa, “Mãe da Santa Esperança”, começou a enviar Missionários para o Brasil. Em 10 de setembro de 1958, o Bispo da Cidade de Goiás, Dom Cândido Penso, recebeu entusiasticamente na sua Diocese 6 Passionistas holandeses, oferecendo-lhes duas paróquias: Nossa Senhora do Rosário, de Iporá, e Santa Luzia, de Aurilândia. O Vicariato “Cristo Libertador” conta com 18 Religiosos repartidos em 6 comunidades.

Vicariato “Beato Isidoro de Loor”.

Em 1972 o Bispo de Toledo, Mons. Armando Círio, convidou os Passionists nesta área do Brasil. O Superior Provincial da Província italiana de Puglia e Calábria, Pe. Ângelo Carrozzo, aceitou e enviou 5 Missionários. Foi assinada uma Convenção que confiava aos Passionistas 2.500 km2 da Diocese de Toledo, abrangentes o município de Santa Helena, uma quinta parte do município de Cascavel e uma terceira parte do município de Toledo. Na totalidade, três Paróquias: Santa Tereza, Santa Helena, São José, com noventa e nove Capelas. O Vicariato “Beato Isidoro de Loor” conta com 5 Religiosos que trabalham em duas Paróquias nas Dioceses de Cascavel e Guarapuava.

 Fontes de informação: www.passionistas.org.br; www.passiochristi.org

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>