Eleições

publicidade
20 de julho de 2010 • 19h53 • atualizado em 03 de Outubro de 2010 às 19h47

Levy Fidelix: quem é o candidato do PRTB à Presidência

Após ficar conhecido com o projeto do Aerotrem, Levy Fidelix tenta a presidência
Foto: Divulgação
 

Candidato: José Levy Fidelix da Cruz (PRTB)

Nascimento: 27 de dezembro de 1951, em Mutum (MG)

Estado Civil: Casado

Formação: Nível superior incompleto em Comunicação Social e Marketing

Histórico de filiações partidárias: PL, PTR e PRTB

Patrimônio declarado: R$ 150 mil

Levy Fidelix em resumo: quem é o candidato do PRTB à presidência?
O candidato à presidência da República pelo PRTB, Levy Fidelix, foi o primeiro apresentador de um programa de informática na televisão brasileira, atuando na TV Bandeirantes e no SBT, nos anos de 1984 e 1985, respectivamente. Antes de ingressar na política, o candidato fundou as revistas Interface e Governo e Empresa, chegando até a cursar uma faculdade de jornalismo. Como publicitário, foi diretor de criação nas agências Voga e Staff, do Rio de Janeiro. Professor da FACMAR (Faculdade de Marketing), em Espírito Santo, escreveu nos jornais Correio da Manhã e Última Hora, ambos do Rio de Janeiro, colaborando também com a revista Propaganda & Marketing, de São Paulo.

Em 1986, Levy Fidelix, fã declarado de Juscelino Kubitschek e Barack Obama, fundou o Partido Liberal (PL) e disputou a carreira de deputado federal em São Paulo. Em 1989, migrou para o Partido Trabalhista Renovador (PTR) para se eleger ao mesmo cargo. Entre os anos de 1992 e 1994, criou o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) e candidatou-se, pela primeira vez, à presidência da República.

Em 1996, Levy postulou a cadeira de prefeito da cidade de São Paulo e lançou a campanha do Aerotrem. No entanto, o candidato fracassou mais uma vez, amargando um 10º lugar, com 0,07% dos votos válidos. Em 1998, disputou o cargo de governador do Estado.Dois anos mais tarde, tentou a vice-prefeitura da capital. Em 2002, candidatou-se novamente a governador do Estado de São Paulo. Na eleição seguinte,disputou o cargo de vereador na capital paulista, apoiando Marta Suplicy (PT) em sua tentativa frustrada de reeleição à prefeitura. Em 2006, Levy candidatou-se à deputado federal. Nas últimas eleições, disputou novamente para prefeito da capital paulista.

Entretanto, mesmo estando há 26 anos na política, Levy Fidelix nunca exerceu um mandato executivo. Para o presidente do PRTB, que hoje tem 58 anos, é mais importante ver o partido o qual ele fundou atingindo marcas significativas nas eleições do que ele próprio.

O candidato à presidência segue na linha do partido e defende a ideologia do "trabalhismo participativo", no qual o capital possa interagir com o trabalho e estabelecer interesses mútuos, sem explorar o trabalhador.

Na atual candidatura à presidência, Levy Fidelix apresentou um dos programas de governo mais inusitados, propondo serviço odontológico obrigatório em todo o território nacional e uma poupança universal contra a pobreza - todo brasileiro nascerá com quatro salários-mínimos depositados em conta poupança, resgatáveis aos 21 anos.

Aerotrem
O candidato do PRTB é frequentemente lembrado pelo seu projeto no setor de transportes de massa, o Aerotrem, que promete a amenização do trânsito em grandes metrópoles, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. O projeto ocasionou muita polêmica em relação à sua viabilidade e custo de implantação, à primeira vista, incompatíveis com a estrutura e a receita do País.

Para Levy Fidelix, Celso Pitta roubou sua ideia ao lançar a campanha do Fura-Fila, em 1995 - o projeto de Pitta saiu do papel em 1997, mas mudou de nome e diretriz por diversas vezes e continua inacabado.

Nestas eleições, Levy optou por deixar o projeto do Aerotrem de lado e investir numa visão mais estadista e em ideologias mais abrangentes. O candidato prioriza a mudança do desenvolvimento do Brasil de econômico-financeiro para desenvolvimento produtivo.

Sem patente
Levy Fidelix se considera injustiçado e afirma que já teve as ideias copiadas por diversas vezes em seus 26 anos de política. "O Levy não vence, mas as ideias vencem", chegou a afirmar em 2008, numa palestra realizada na Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP).

Quando concorreu ao cargo de prefeito de São Paulo, o atual candidato à presidência queria aprofundar as calhas dos rios Tietê e Pinheiros, canalizá-los e construir oito pistas em cima, ideia que, segundo ele, foi descaradamente roubada por Paulo Maluf, que também propôs o projeto em sua campanha.

Para Levy, Mário Covas plagiou seu plano quando deu início às construções do rodoanel, autoestrada de 177 km que está sendo construída em torno do centro da região metropolitana de São Paulo. De acordo com o candidato à presidência, ele já teve essa ideia em 1996 e a batizou de "anel viário".

A proibição da circulação de caminhões em algumas regiões da cidade de São Paulo, implantada recentemente por Gilberto Kassab (DEM), também é defendida como sua por Levy Fidelix.

'

Terra