Home / Notícias / Notícias Belagrícola



Belagrícola conclui negociação da Belafoods com a JBS

Acordo prevê parceria para o fornecimento de grãos pela Belagrícola à JBS e o licenciamento da marca Bela até 2016

25/08/2014


A Belagrícola concluiu o processo de venda da Belafoods para a companhia JBS Aves. O valor da negociação foi fechado em R$ 105 milhões e inclui a unidade industrial de abate de frangos, localizada em Jaguapitã (PR), além da operação de comercialização de aves. A venda, efetivada em 6 de agosto, foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). O acordo prevê uma parceria entre os grupos para o fornecimento de grãos pela Belagrícola para a JBS e o licenciamento da marca Bela, até 31 de dezembro de 2016.





Novo investimento da Belgrícola no setor alimentício, a Belafoods foi criada como uma marca própria de qualidade que oferece um atendimento diferencial e, com isso, ganhou rapidamente destaque no mercado nacional, desde o início da sua operação no ano passado, e já projetava, para 2014, um faturamento de R$ 400 milhões.





Nos termos da compra, a JBS assume a unidade industrial de abate, com capacidade de 200 mil aves/dia e 1.000 colaboradores, e segue produzindo sob a marca Bela. Por sua vez, a Belagrícola ainda é detentora da marca e vai continuar fornecendo prioritariamente os grãos à JBS Aves. O arranjo foi feito de maneira que os clientes, colaboradores da Belafoods e a qualidade do produto não fossem afetados.





O vice-presidente da Belagrícola, Flavio Barbosa Andreo, explica que a negociação favoreceu as duas empresas. “A receptividade do mercado foi excelente e, por isso, acabamos chamando a atenção de alguns grandes players. Um deles foi o Grupo JBS, que nos procurou para conversar. Nossa posição, porém, sempre foi a mesma desde o início: que não estávamos interessados apenas em vender, queríamos um acordo que trouxesse benefícios a ambos. No final, chegamos a uma solução interessante. O acordo vale inicialmente para as plantas próximas à região, mas estamos trabalhando para estender a parceria para todas as plantas da JBS”.





O cenário do mercado de aves, que deve sofrer grandes mudanças nos próximos anos, foi outro fator que pesou na hora da decisão. “Apesar da Belafoods ser um projeto de sucesso, a operação possuía uma escala limitada, o que dificultaria a competição com os grandes players em algum momento. Como o processo de consolidação no setor está acontecendo rapidamente, resolvemos aproveitar o momento para construir esta parceria de longo prazo com a JBS, ao invés de ficarmos nos confrontando no mercado”.





Negociações



As reuniões para discutir a venda da Belafoods começaram em maio e evoluíram rapidamente, pois foram tratadas diretamente pelos dirigentes das empresas. “A negociação foi muito rápida, dada a confiança mútua que foi desenvolvida. O processo não envolveu consultores, bancos ou advogados externos. Tudo foi negociado diretamente entre os donos das empresas. Um fator que despertou bastante a atenção da JBS foi a força da Belagrícola na região norte do Paraná. Também nos comprometemos a trabalhar em conjunto para o fomento de novas granjas junto aos clientes da Belagrícola”, afirmou Andreo.





Estratégia



A direção do Grupo já decidiu que 100% do valor arrecadado com a venda da Belafoods será reinvestido na Belagrícola, classificada pela Revista Exame Maiores e Melhores em 296° lugar entre as 500 maiores empresas do Brasil em 2013. O dinheiro recebido financiará o plano de expansão da empresa, que busca continuar criando as melhores soluções para os clientes.





“Vamos continuar concentrando as atenções em nossa área, onde atuamos com excelência, tecnologia e expertise. Acabamos de inaugurar novas unidades de recebimentos em grãos em Ribeirão do Sul (SP), Teixeira Soares (PR) e Itaberá (SP), que já estão gerando novos empregos e mais renda. Planejamos também construir novas unidades de grãos, melhorar as estruturas atuais, além de desenvolver novas soluções aos nossos clientes e aprimorar ainda mais nosso nível de atendimento e serviço”, conclui o vice-presidente da Belagrícola, Flavio Andreo.

|Leia outras notícias