São esclarecimentos, complementações ou observações que não são incluídas no texto para não interromper a sequência lógica da leitura.
Devem ser:
- limitadas ao mínimo necessário
- colocadas ao pé das páginas, em algarismos arábicos, na entrelinha superior sem parênteses, com numeração consecutiva para todo capítulo ou parte
- separadas do texto por um traço contínuo
- escritas em espaço simples e em fonte menor que a do texto
- separadas entre si por espaço duplo

As notas de rodapé podem ser de dois tipos: notas de referência e notas explicativas.

NOTAS DE REFERÊNCIA
Indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes do trabalho onde o assunto foi abordado.
A primeira citação de uma publicação deve ter sua referência completa.
Exemplo:

__________________
1 ATKINS, P. W. Princípios de química. Porto Alegre: Bookman, 1999.

As citações subsequentes da mesma publicação podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando-se expressões latinas para evitar repetições desnecessárias de autores, títulos, páginas. Estas expressões latinas abaixo podem dificultar a leitura da obra, assim algumas vezes é preferível repetir as indicações da referência tantas vezes forem necessárias:

Idem ou Id. (do mesmo autor)
Utilizada em substituição ao nome do autor quando forem citadas diversas obras do mesmo autor.
Exemplos:

_________________
1 ATKINS. Quanta, 1991, p. 234.
2 Id., Physical chemistry, 1994, p. 123.
3 Id., Princípios de química, 1999, p. 718.


____________________
1 ATKINS. Physical chemistry, 1982, p. 56.
2 Id., 1986, p. 78.
3 Id., 1994, p. 93.

Ibidem ou Ibid. (na mesma obra)
Utilizada em substituição ao nome do autor e título quando for citada uma mesma obra várias vezes, variando-se apenas as páginas.
Exemplo:

________________
1 GENTIL, V. Corrosão. Rio de Janeiro: LTC, 1996.
2 Ibid., p. 75.
2 Ibid., p. 98.

Opus citatum, opere citato ou op. cit. (na obra citada anteriormente)
Utilizada para indicar obra já citada na mesma página quando houver intercalação de outras notas.
Exemplo:

________________
1 GENTIL, 1996, p. 32.
2 ATKINS, 1999, p. 23.
2 GENTIL, op. cit., p. 54.


Passim (aqui e ali em diversas passagens)
Utilizada para indicar várias páginas consultadas.
Exemplo:

________________
1 LEITE, 1998, passim.


Loco citato – loc. cit. (no lugar citado)
Utilizada para indicar mesma página de uma obra já citada anteriormente quando houver intercalação de outras notas.
Exemplo:

________________
1 ALLOWAY, 1993, p. 315.
2 BUFFLE, 1990, p. 264.
3 ALLOWAY, 1993, loc. cit.

Confira, confronte – Cf.
Utilizada para indicar trabalhos de outros autores ou notas do mesmo trabalho.
Exemplo:

________________
1 Cf. CIOLA, R. Introdução à cromatografia gasosa. São Paulo: Edgard Blücher, 1973. p. 38.
2 Cf. nota 1 deste capítulo.
3 Cf. p. 58.


Sequentia – et seq. (seguinte ou que se segue)
Utilizada para indicar uma sequência de páginas de uma obra citada.
Exemplo:

________________
1 ROCHA; ROSA, 2003, p. 52 et seq.


Apud (citado por, conforme, segundo)

É a única expressão que pode ser utilizada também no texto.
Exemplo:

________________
KUBELKA; MUNK, 1931 apud JANATA, 1990, p. 58.


NOTAS EXPLICATIVAS
Indicam comentários ou observações pessoais do autor (concessão de bolsas e auxílios financeiros para realização do trabalho, nomes, endereços de instituições, dados obtidos por comunicação pessoal, trabalhos não publicados).
Exemplos:

________________
1 Trabalho realizado com o auxílio financeiro da FAPESP.

________________
1 ROCHA, J. C. Universidade Estadual Paulista, Instituto de Química, Araraquara. Comunicação pessoal. 2003.


________________
1 Informação fornecida por Júlio César Rocha, na Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química, em Poços de Caldas, em maio de 2003.


________________
1 Informação fornecida por Elias de Carvalho Silveira, em palestra proferida no Instituto de Química, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, em 27 abr. 2004.

 

NOTAS DE RODAPÉ