Atuação impecável coroa campanha vitoriosa do Nestlé Araraquara na Superliga B

Time agora busca patrocínio para jogar a Elite do voleibol nacional


/

fotos/Célio Messias/Fotojump
merecido Jogadora Aline ficou emocionada após a conquista no Gigantão

Elas estão de volta ao topo do voleibol nacional. Com a melhor campanha de todo o campeonato, o Nestlé Araraquara conquistou o título da Superliga B de forma invicta com uma vitória sobre o Fluminense, no final de semana, por 3 sets a 0 (25x19, 31x29 e 25x23), em duelo realizado no Gigantão.

A ponteira Fernanda Tomé foi o destaque e a maior pontuadora da partida, com 14 acertos. Com o título, a capitã Priscila e suas companheiras garantiram vaga na elite da competição nacional.
A técnica Sandra Mara analisou a partida e o resultado.

fotos/Célio Messias/Fotojump
As donas da taça Meninas fizeram a festa após a conquista

“Nossa virtude foi conseguir colocar em jogo, o tempo todo, o que estudamos e planejamos. Sabia que o Fluminense iria causar muita dificuldade e em nenhum momento achamos que tínhamos ganho. Essas foram as grandes virtudes, ser humilde e manter o nosso plano. Mesmo nos momentos difíceis, soubemos usar os pontos fracos delas. Claro que aconteceram momentos em que abrimos e tomamos o revés, mas em virtude do time delas. Mas aí apareceu o foco das nossas atletas, que souberam ouvir nossas orientações. E o resultado veio”, disse a técnica Sandra Mara Leão, que completou: “E pensar que nós íamos parar. Liderávamos a Superliga B e íamos parar porque perdemos os patrocinadores. Aí, graças a Nestlé e ao Luizomar, o sonho continuou e aí dissemos: nossa! Esse título tem que ser nosso mesmo, em função de tanto apoio”, concluiu a treinadora.

Jogadoras comemoram mais uma conquista - A ponteira Fernanda Tomé não escondeu a emoção pela conquista do título da Superliga B. “Sabíamos que ia ser uma final muito difícil, mas treinamos forte durante toda a semana e a união e a garra desse time fez total diferença”. A capitã Priscila foi a responsável por levantar a taça e comemorou com todas suas companheiras. “Não sei nem explicar a emoção que esse título nos traz. Agradeço muito a Nestlé por tudo que eles fizeram por nós. Estamos muito felizes por sermos campeão invictas. Foi muito difícil, mas o resultado veio na hora certa”, finalizou a jogadora.

fotos/Célio Messias/Fotojump
merecido Jogadora Aline ficou emocionada após a conquista no Gigantão

Na fase de classificação, Nestlé Araraquara e Fluminense se enfrentaram no Rio de Janeiro, na terceira rodada, no ginásio João Coelho Netto. Na ocasião, mesmo atuando fora de casa, Sandra Mara e suas comandadas venceram por 3 sets a 1, parciais de 25x20, 22x25, 25x22 e 25x21.

Um título na raça - Com muita precisão, Priscila desceu o braço na ponta para colocar a bola no chão e fechar o primeiro set por 25x19 e colocar o Nestlé Araraquara em vantagem.

Contando com o apoio de sua torcida, a equipe não deixou as cariocas gostarem do jogo. Após um início de parcial equilibrada, as comandadas de Sandra Mara impuserem seu padrão e a partir do 18x13, encaminharam a vitória no set inicial. O Nestlé Araraquara iniciou o segundo set com o pé no acelerador. Chegou ao primeiro tempo técnico no 8x4 e ao segundo ao marcar 16x13, com bloqueio de Laísa (maior pontuadora da parcial com seis acertos).

Porém, quando tudo parecia se caminhar para mais uma vitória tranquila, o Fluminense acrescentou uma boa dose de emoção. Encostou no marcador e chegou ao empate no 21x21. A técnica Sandra Mara pediu tempo, mas o equilíbrio prevaleceu. Na base do ponto a ponto, as equipes iniciaram uma alternância no placar que colocou à prova o coração dos torcedores araraquarenses. E após muita emoção, Linda Jéssica atacou pela saída de rede para fechar a parcial em 31x29 e fazer 2 a 0 para as donas da casa.

Na base do ‘atropelo’, o Nestlé Araraquara abriu 9x2 no terceiro set. Novamente, o Fluminense reagiu e obrigou a técnica Sandra Mara a pedir tempo no 9x5 para evitar maiores sustos. Suas comandadas lutaram em quadra e conseguiram segurar uma vantagem média de dois pontos até o empate por 20x20. E novamente o duelo seguiu na base do ponto a ponto, até que Laísa, uma vez mais, usou toda a sua potência ofensiva para vencer o bloqueio carioca para dar números finais ao jogo: 25x23 na parcial e 3 sets a 0 na final da Superliga.


PUBLICIDADE

Comentário(s) - 1

Comentário

Diogo

Publicado: 22/03/2016 15:31:50

Parabéns a todas essas moças por toda a força para conquistarem o acesso. Agora quem deve muito a esse time é a população de Araraquara que não está presente nos jogos. Não pode ser assim! Aliás, um papel muito importante da Nestlé, Gás Brasiliano e principalmente do Luizomar de Moura, técnico do Nestlé/Osasco.




Saiba mais